ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Vereador assume Presidência da Câmara e fala em "gestão eficaz"

Data: 05/04/2018

Em entrevista, Leonardo Vasconcelos diz acreditar que o momento é de passar a limpo a cidade e a sua gestão. Segundo o edil, não dá tempo para ficar remoendo questões partidárias

Anderson Duarte

O caminho de recuperação de uma cidade abandonada pela Administração Pública como a nossa, passa necessariamente por um projeto de gestão e trabalho sério por parte do político que assumir a cadeira de prefeito. Essa é a visão do novo Presidente da Mesa Diretora da Casa Legislativa teresopolitana, vereador Leonardo Vasconcelos. Segundo o edil, não há tempo para averiguações ou entendimentos sobre a situação real do município, é preciso chegar trabalhando e muito para evitar que o buracão em que a cidade foi enfiada seja ainda mais largo e profundo como a falta de gestão do político afastado Mario Tricano desejou. Para o vereador o momento é muito sério e exige um esforço concentrado por parte da Câmara para identificar as conhecidas “maldades” comumente tramadas pelo experiente político ficha suja. “Não dá tempo para averiguações, tem que chegar trabalhando muito e depois se pensa em rever alguma coisa. Mas também não dá pra deixar de lado o que tem sido feito em termos de pagamentos nos últimos meses. É preciso uma auditoria severa nas contas da prefeitura”, alerta Leonardo em entrevista ao Jornal Diário na TV.
Todas as manipulações do político Mario Tricano e de sua assessoria acabaram frustradas pela decisão do seu afastamento do cargo e, com isso, uma espécie de pacotes de maldades começaram a surgir com pagamentos indiscriminados, aposentadorias as pressas, e uma série de outras irregularidades visíveis. Assim, o vereador Leonardo acredita ser imperioso promover uma devassa nas contas. Depois de assumir o cargo por duas vezes seguidas por foça de decisões liminares garimpadas na Justiça, Tricano, sai da prefeitura com poucas chances de eleger um indicado ou pupilo, já que a deplorável gestão que desempenhou nos últimos anos trouxe o município a sua maior crise institucional já vivida. Leonardo Vasconcelos acredita que o momento é de passar a limpo a cidade e a sua gestão. Segundo o edil, não dá tempo para ficar remoendo questões partidárias, ou alimentando egos políticos, é preciso ter foco no diagnóstico das reais situações que o município enfrenta.
“Não tenho dúvidas de que a situação da gestão municipal é grave, mas precisamos dimensionar o quanto está severa. Precisamos saber porque nossos servidores ficaram tanto tempo sem receber os seus salários em dias, porque os hospitais amargaram tantos atrasos, e como pode alguns fornecedores mais próximos terem passado alheios a tudo isso. Isso é prática fundamental para podermos passar a limpo nosso município. Minha nossa missão na Casa Legislativa é proporcionar segurança e estabilidade para o governo promover esse diagnóstico, mas também não podemos abrir mão de enquanto se faz essa panorâmica, que se trabalhe duro para mudar essa história triste. O Pedro Gil vai precisar focar na redução da máquina administrativa, deve se conter a buscar motivos e razões para tantas dificuldades vivenciadas nos últimos anos, enfim, tem que entender como está a gestão e o que pode ser feito agora”, explica Leonardo. Outra mudança na Câmara é a chegada do ex-vereador Anjinho, que com seus 1271 votos no último pleito conquistou a suplência do PP, partido de Pedro Gil, que ao assumir a vaga de Chefe do Executivo, abre o caminho para o experiente político. 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeitura de Teresópolis libera reabertura dos parques

Anticorpos contra covid-19 duram pelo menos sete meses, mostra estudo

Aos 80 anos, Pelé é homenageado pela Fifa

Eleições: PF usará drones para flagrar crimes como boca de urna

Estado repassa mais R$ 371 milhões para as prefeituras fluminenses

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy