ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Vacinação e Prevenção na época mais fria do ano

Data: 20/05/2019

Com a chegada do inverno, a temperatura cai bastante e as doenças respiratórias podem se agravar. As crianças são as mais atingidas neste período do ano. A Pneumologista Pediátrica Dra. Rosanna Mannarino conversou a com equipe do Diário Mais e alertou para alguns cuidados que devem ser tomados para evitar que doenças como asma, bronquite e bronquiolite se manifestem.

O primeiro ponto que a pneumologista citou foi o cuidado com a vestimenta adequada para o frio. Como o clima varia bastante durante o mesmo dia, é necessário sair preparado com casacos e gorros para garantir que as crianças mantenham a temperatura corporal sempre adequada. Para as crianças que frequentam creches e costumam ficar mais expostas a vírus, deve se adotar o hábito de higienizar as mãos, passar álcool gel e evitar ambientes escolares muito fechados. 
Outro cuidado importante é restringir o número de visitas aos bebês recém nascidos, mesmo que o adulto não apresente sintomas de gripe, podem carregar o vírus e transmitir às crianças que acabam manifestando a doença por terem um sistema imunológico mais frágil. 
A indicação para prevenir o agravamento de doenças do sistema respiratório é a vacinação contra gripe, indicada para grupos de risco e disponibilizada pela rede pública e privada. A única diferença é que na rede privada a vacina é chamada quadrivalente, pois tem o adicional para prevenção de influenza b. 
A Dra. Rosanna lembra que quem se vacinou no ano passado já pode se vacinar na nova campanha não sendo necessário esperar um ano. A cada ano os componentes da vacina sofrem alteração, por isso a importância de vacinar todos os anos já que funcionam como reforço contra novos vírus.
A vacina pelo governo contempla os grupos de risco, gestantes, idosos e lactentes, porém outros grupos podem se beneficiar procurando as redes particulares. Quanto às reações, alguns sintomas leves podem ser notados como espirros, febre baixa, não sendo regra geral. A médica ressalta que a vacina é fabricada com vírus morto, não havendo possibilidade de passar a gripe para o vacinado. Os sintomas da gripe são diferentes de resfriados, ou seja, mesmo que a pessoa tenha um resfriado, não vai apresentar reações mais severas como prostração, febre alta, dores, e em alguns casos até internação, características da gripe.
Para os papais, Dra. Rosanna chama atenção para sintomas que as crianças podem apresentar demonstrando um quadro respiratório mais grave: falta de apetite crítica, não reação após a baixa da febre, e esforço para respirar que pode ser notado pelo movimento das abas da narina e pelo afundamento do diafragma. Em qualquer sinal de alerta, os pais devem procurar para o médico ou a emergência.
A Dra. Rosanna Mannarino atende na clínica Prophylaxis que fica no edifício Cosmopolitan, Prefeito Sebastião Teixeira, número 354 – Sala 115. Telefone:2742-1898.


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rio suspende vacinação de profissionais de educação e segurança

Programa de redução de salários preserva mais de 500 mil empregos

Covid-19: Brasil tem mais de 15 milhões de casos acumulados

Estudo mostra que máscaras de algodão têm eficiência de 20% a 60%

Teresópolis imuniza pessoas com Síndrome de Down, grávidas e mulheres que tiveram bebê recentemente, após 45 dias do parto

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy