ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Turismo: Pedra da Tartaruga vai ganhar nova trilha

Data: 25/07/2020

Outras pequenas pontes facilitam a passagem dos visitantes nos trechos de floresta

Marcello Medeiros

Desde que passou a ser tratada como deveria, a partir da criação do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, em 06 de julho de 2009, a Pedra da Tartaruga entrou para a lista dos principais atrativos turísticos do município. Trilha fácil, bem cuidada e um visual espetacular para qualquer lado que se olhe. Porém, quem chega ao “casco” do nosso “quelônio de pedra” não consegue compreender o motivo do nome, pois, para enxergar a gigante Tartaruga composta por vários fragmentos rochosos é preciso se afastar um pouco, como a partir da estradinha que dá acesso à localidade de Córrego dos Príncipes. Mas, em breve, não vai ser mais preciso sair dos limites da unidade de conservação ambiental para fazer uma bonita foto ou simplesmente contemplar tão espetacular atrativo natural. Está em fase de conclusão uma trilha de pouco mais de dois quilômetros, contando ida e volta, saindo do interior do parque até um ponto de onde será possível guardar para a eternidade, no cartão de memória ou na alma, a impactante imagem.


A nova trilha deveria ser concluída no início do mês, como mais um presente de aniversário do PNMMT, mas as situações geradas pela pandemia do novo coronavírus acabaram gerando atrasos nos trabalhos. A reportagem do jornal O Diário e Diário TV esteve no novo atrativo no último fim de semana, registrando os últimos retoques da trilha que, ao que tudo indica, será um dos setores mais frequentados da unidade de conservação. Além de caminho fácil, as pontes de madeira dão um toque especial aos cantinhos pouco conhecidos da Tartaruga. Na maior delas, que corta o “costão”, um antigo acesso da montanha, a excelente vista para o Parque Estadual dos Três Picos, bem frente, em um ângulo diferente e diferenciado do vale que se descortina diante dos olhos do visitante. No acesso dessa ponte será colocada ainda uma mesa de madeira, para piqueniques, por exemplo, e um deck de madeira.


“Essa trilha está para ser inaugurada, só faltando fechar a data. Estamos terminando de lixar madeiras e pintando as pontes. São quatro, sendo uma bem longa, uma ponte aérea que dá grande visibilidade para as montanhas na face leste do município. Depois dela, a trilha desce em um zigue-zague bem suave, feita pela equipe do Pheterson, que leva até um deck com placa informativa falando da informação geológica do conjunto Tartaruga, Camelo e Arrieiro, que é a sequência vista a partir dali. Nesse ponto as pessoas terão a chance de avistar a Tartaruga como Tartaruga, como é na logomarca do parque. O acesso será no meio da trilha que vai para o cume da Tartaruga. Na terça-feira a sinalização vai ser toda trocada e indicativa para a nova entrada de trilha que a gente vai inaugurar”,  explica o secretário municipal de Meio Ambiente, Flávio Castro.

Muitas opções
Atualmente, por conta da pandemia da Covid-19, o parque está aberto apenas para caminhadas e contemplação. Porém, assim que a situação voltar ao normal, mesmo que seja um “novo normal”, os visitantes poderão aproveitar áreas de camping, linhas de rapel e vias de escalada. O núcleo Tartaruga fica no bairro do Salaco. A sede Santa Rita, na localidade de mesmo nome no Segundo Distrito. Importante destacar que nas estradas do interior, existem muitas opções para a prática do mountain bike e caminhadas. O PNMMT tem 4.397 hectares, fazendo limite com o Serra dos Órgãos no bairro do Caleme e se estendendo até a localidade de Ponte Nova.

Livro novo
No dia 08 de agosto o Parque Montanhas de Teresópolis vai ganhar um segundo livro comemorativo. Iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Fundação Educacional Serra dos Órgãos (Feso) e o Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), nessa data será lançado o livro “ADMIRAVES - Aviflora do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis”. A edição bilíngue reúne informações de 100 das 294 espécies de aves registradas na área de conservação ambiental, com imagens feitas por fotógrafos renomados.
Ano passado, o livro “Montanhas de Teresópolis - Parque Municipal 10 anos” marcou uma década de existência desta que é considerada a maior unidade de conservação de proteção integral criada por um município fluminense. Em 2020, a parceria com Feso e Unifeso continua no registro da riqueza natural do importante parque.  Entre os destaques, estão várias espécies de Beija-flor, de Gavião e de Coruja, além do Tucano-de-bico-preto, do Tucano-de-bico-verde, Bacurau, Mãe-da-Lua e uma variedade colorida e encantadora de aves, de todo tipo de plumagem e tamanho.
“São sete autores, entre profissionais da Secretaria e professores do Unifeso, com a colaboração do ornitólogo Jeffrey Podos, da Universidade de Massachusetts/EUA. O primeiro capítulo fala sobre a Mata Atlântica, o segundo sobre Teresópolis e o terceiro lista as aves, com fotos e textos a respeito de cada uma delas, em português e inglês. Existem ainda capítulos destinados à educação ambiental e com projeções futuras com foco no turismo de observação de aves”, enumera Flavio.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19

CRAS Fischer registra mais de 2.300 atendimentos em sete meses

Aberta consulta pública para zoneamento do Parque Montanhas

Emprego: Sobe para 65 o número de vagas oferecidas pelo Sine

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy