ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Teresópolis na campanha "Sinal Vermelho para a violência contra a Mulher"

Data: 20/06/2020

Com um "X" vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou até mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência

A secretaria municipal dos Direitos da Mulher se engajou na campanha nacional “Sinal Vermelho para a Violência Doméstica”, lançada este mês de junho pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). A iniciativa visa envolver as farmácias de todo o Brasil no enfrentamento a violência contra a mulher, principalmente nesse momento de isolamento social. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em março e abril, o índice de feminicídio cresceu 22,2%.

O protocolo é simples: Com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou até mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes das farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o 190 e reportar a situação.
Assistentes Sociais da secretaria da Mulher percorrerão as farmácias do município, capacitando a equipe de trabalho local com intuito de esclarecimento e apoio a participação da Campanha Sinal Vermelho, assim como orientação de trâmite e assinatura do Termo de Adesão. A secretária da Pasta, Margareth Rossi, reforçou a importância do engajamento da sociedade civil e dos setores privados no combate a violência. “Precisamos da união de todos nessa luta e cada instituição envolvida neste projeto tem papel fundamental”.  

Como participar
As farmácias interessadas em participar da campanha devem assinar digitalmente o termo de adesão da campanha e em seguida, enviar o documento em formato de foto para o e-mail sinalvermelho@amb.com.br ou mensagem para o número (61) 98165-4974. Após a formalização da parceria, a empresa voluntária assume o compromisso de oferecer treinamento aos seus funcionários, por meio da cartilha e do tutorial disponibilizados pelos idealizadores da iniciativa. A capacitação será voltada para o atendimento e acolhimento da vítima e não prevê que os balconistas ou farmacêuticos sejam conduzidos à delegacia como testemunhas da ocorrência. As farmácias engajadas no programa deverão colocar o cartaz da campanha na frente da loja para que as vítimas saibam que a unidade faz parte da ação.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rio suspende vacinação de profissionais de educação e segurança

Programa de redução de salários preserva mais de 500 mil empregos

Covid-19: Brasil tem mais de 15 milhões de casos acumulados

Estudo mostra que máscaras de algodão têm eficiência de 20% a 60%

Teresópolis imuniza pessoas com Síndrome de Down, grávidas e mulheres que tiveram bebê recentemente, após 45 dias do parto

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy