ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Professor investe em vídeos educativos em período de isolamento

Data: 30/04/2020

A princípio as aulas eram pensadas e gravadas exclusivamente para os alunos, mas depois do sucesso entre os estudantes, os vídeos se tornaram acessíveis a todos os públicos

Paola Oliveira 
 
Com a maior parte da população em quarentena, todos estão buscando a melhor forma de se adaptar às mudanças, respeitando as normas e mantendo o isolamento social. As atividades do dia a dia como o trabalho e os estudos foram mantidas por algumas partes, porém, agora do conforto de casa através da internet. Foi nessa fase de distanciamento que o professor de biologia Leandro Costa investiu seu tempo em favor dos seus alunos, gravando vídeos educativos com diversos temas do mundo da ciência. “Nós fomos pegos de surpresa com a velocidade da disseminação desta doença e com a velocidade com que ela chegou aqui no Brasil. E ninguém estava esperando esse tsunami acontecendo tão rápido em todos os lugares do mundo. Eu criei os vídeos pensando em diminuir esse problema para os meus alunos, porque todos foram para casa e nós precisávamos continuar nosso ano letivo para que a cabaça não ficasse parada. Porque ficar em casa, preso, sem orientação é realmente um problema muito sério”, contou Leandro. “Foi aí que eu comecei a pensar em uma forma de tornar esse momento de estudo na casa dos alunos um pouco mais prazeroso, mais parecido com o que nós fazíamos em sala de aula. Então eu comecei com os meus recursos escassos a gravar as aulas para eles”, completa. 
A princípio as aulas eram pensadas e gravadas exclusivamente para os alunos, mas depois do sucesso entre os estudantes, os vídeos se tornaram acessíveis a todos os públicos. “Alguns alunos me deram a ideia de não deixar o conteúdo fechado no ambiente deles e sim, abrir para outras pessoas também, e isso que eu estou fazendo. Eu estou gravando essas aulas desenvolvendo os assuntos tanto para o próprio Unifeso, quanto para o ensino médio e estou deixando esse conteúdo disponível para quem quiser assistir. Está é a forma que eu tenho de ajudar as pessoas a superar um pouco esse momento tão difícil de afastamento social, mas nós não precisamos estar totalmente afastados porque a tecnologia nos une”, afirmou.   
Mesmo com a tecnologia presente no século XXI, tornar as aulas presenciais totalmente online foi desafio. “Para mim e acho que para todos os professores está sendo muito trabalhoso. Nós estamos quebrando os paradigmas. É um novo paradigma que todos nós professores estamos vivendo nesse momento. É uma situação muito diferente da usual. Nós já usávamos as mídias sociais na maioria das vezes de uma forma rápida de comunicação com os alunos. Mas até então nós não havíamos testado as possibilidades das mídias em questão de aulas”, destaca.
O professor completa falando sobre a dedicação que requer os vídeos. “Fazer uma aula virtual como essas que estou criando demanda um tempo de trabalho em cima da edição e do pensar da aula. Ela não pode ser como em sala de aula, tem que ser mais curta para o aluno não se desprender”, lembrando ainda que não é ‘youtuber’. “Não tenho formação nenhuma em mídias e tecnologia. Eu sou curioso e gosto de aprender e estou aprendendo um pouco mais nesse período de quarentena” .
Mesmo com todas essas adversidades, para Leandro a maior dificuldade ainda é não poder olhar para os seus alunos enquanto ensina. “Quando eu não consigo ver o meu aluno, as reações dele, é muito difícil de entender se ele está conseguindo compreender ou não”, declara.  Leandro ainda aborda uma questão muito complicada, uma realidade vivida por muitos. “Nem todos os alunos têm acesso a uma internet que permita a ele continuar estudando em casa. Então esse é um segundo problema que nós temos que resolver assim que pandemia terminar, porque esses alunos estão sem acesso, ficando excluídos desse processo de ensinamento, e esses alunos não são poucos”, deixando claro a importância desta circunstância. “Nós crescemos nos momentos de crise e o mundo não será igual após esse momento de pandemia”, conclui. 


 
 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Vacinas Covid-19: AstraZeneca e Pfizer têm efetividade confirmada na redução de hospitalizações

Covid-19: adultos são fonte de infecção mais comum que crianças

Latinos viajam aos Estados Unidos em busca de imunização

Novos dados confirmam rejuvenescimento da pandemia

Fiocruz produz 40% das vacinas contra a Covid-19 no Brasil

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy