ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Previsão de chuva fraca a moderada reduz preocupação no estado do Rio

Data: 13/01/2022

Defesa Civil em Estágio de Atenção em Teresópolis - Marcello Medeiros

O Rio de Janeiro tem, na tarde desta quinta-feira (13), previsão de chuvas fracas a moderadas em todas as regiões, e deve diminuir a força dos temporais que castigam o estado há quase uma semana, especialmente as regiões norte e noroeste.

Região serrana
Em Teresópolis, permanece em estágio de atenção por causa dos acumulados e da previsão de continuidade de chuva fraca a moderada ao longo do dia. Em decorrência dos altos índices acumulados para 30 dias e do grande volume de chuva que caiu na cidade até esta madrugada, o Centro de Monitoramento e Comunicação da Defesa Civil Municipal acionou preventivamente as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme com a mensagem de mobilização, enquanto as agentes da Defesa Civil percorriam os bairros para avaliar a situação.

Em Petrópolis, também na região serrana, já choveu mais do que o previsto para todo o mês de janeiro. Embora tenha diminuído a intensidade, a chuva ainda causa preocupação por causa do acumulado. A previsão para o mês era 300 milímetros (mm), mas, em 12 dias, choveu 449 mm. A Defesa Civil está em alerta.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Civil do Rio (Sedec-RJ), todas as regiões registram áreas de inundação, deslizamentos, alagamentos ou quedas de árvore. O estado tem 7.788 desalojados e 735 desabrigados.

Desde sábado (8), o Corpo de Bombeiros fez mais de 400 atendimentos relacionados às chuvas, mas, até o momento, não há registro de mortes. De acordo com a Sedec, 13 municípios decretaram situação de emergência: Carmo, São João da Barra, Paraíba do Sul, Santa Maria Madalena, Cachoeiras de Macacu, Cambuci, Natividade, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Itaocara, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé e São Francisco do Itabapoana.

São João da Barra e Campos
Em São João da Barra, no norte estado, a BR-356 foi interditada após o rompimento de um dique, o que fez com que as águas do Rio Paraíba do Sul invadissem a rodovia, perto do distrito de Barcelos. Segundo o governo estadual, sete pontes ficaram comprometidas e foi necessário maquinário específico para fechar o buraco.

A prefeitura divulgou hoje duas rotas alternativas de acesso ao município: “entrar em Barcelos, seguir por Campo Novo, Venda Nova e Beira do Taí, passando por Pipeiras, Palacete, Vila da Terra e retornando a BR-356 no trevo de Caetá. Outra opção é seguir pela RJ-216, no sentido Baixada Campista até Mussurepe, passar por São Bento, Cazumbá e Sabonete”.

Nesta quinta-feira, foi proibido o tráfego de ônibus, micro-ônibus, carretas, caminhões-betoneiras e veículos de carga nas estradas vicinais do município. A exceção é para veículos pesados que atendem serviços públicos essenciais, transportam combustíveis, gêneros alimentícios e medicamentos e ônibus exclusivamente para transporte público de passageiros.

Em visita ao município, o governador Cláudio Castro anunciou a liberação de R$ 20 milhões para obras de reparo nos locais atingidos pelas chuvas. Castro disse que, desde dezembro, as cidades mais afetadas recebem apoio do Comitê das Chuvas e do Programa Pacto RJ, que prevê a reforma das estradas estaduais. O desassoreamento de rios em 2021, feito pela Secretaria Estadual do Ambiente, recebeu R$ 200 milhões, e mais R$ 50 milhões estão sendo aplicados em contenção de encostas.

 

com informações da Agência Brasil

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dívidas do Simples poderão ser pagas ou renegociadas até 31 de março

Mapa de Risco da Covid-19: estado do Rio encontra-se em bandeira laranja

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Rio registra alta de 313% em internações e 172% em óbitos por covid-19

Rio e São Paulo adiam desfile de carnaval para feriado de Tiradentes

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy