ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Pré-candidato ao Governo do Rio participa de entrevista na DIÁRIO TV

Data: 25/07/2018

O pré-candidato ao Governo do Rio, Índio da Costa participou da entrevista na DIÁRIO TV. O Deputado teve seu nome oficializado em convenção realizada pelo PSD no fim de semana

Nesta quarta-feira, 25, o programa Jornal Diário na TV recebeu os deputados federais Hugo Leal e Índio da Costa para uma entrevista especial sobre as condições administrativas do estado do Rio de Janeiro. Considerado um dos mais atuantes parlamentares da nossa região, Leal espera que o pleito de outubro promova as mudanças necessárias para que o Rio saia do atoleiro que se encontra e Índio, que foi escolhido em convenção realizada pelo PSD no fim de semana como pré-candidato a Govenador, entende que não há como promover as alterações que o povo fluminense precisa, sem que a população exerça seu papel nas urnas. Em comum o temor quanto à possibilidade de baixos índices de comparecimento nas urnas, fato constatado na inédita eleição suplementar enfrentada pelo nosso município. O espaço oferecido ao agora pré-candidato do PSD, como resposta a necessidade de igualdade de condições das candidaturas ao longo da campanha, também está disponível aos demais pleiteantes que por ventura visitarem nosso município e desejarem fazer o uso do mesmo.
Segundo analistas políticos, o alto índice de abstenções nas eleições municipais suplementares que vimos em nosso estado recentemente, servem de recado da população para a classe política fluminense. Esse recado dos eleitores precisa ser assimilado para que políticos e partidos reformulem eventuais costumes inadequados da política brasileira e que já não mais compactuam com os interesses públicos e coletivos. “Há uma decepção, sem dúvida nenhuma, com a classe política em geral. Não se pode particularizar o partido A ou B, afinal são mais de trinta partidos no país e quase todos eles com candidatos a cargos públicos. Mesmo assim, a abstenção foi realmente muito significativa”, disse o deputado Hugo Leal que também completou: "Acho que foi um recado dado pelas urnas em dois momentos: o primeiro é bem claro e diz para que os que conduzem nossas vidas políticas se cuidem! Pois as velhas armadilhas não funcionam mais. Mas também encaro como uma possibilidade real de mudanças destas práticas”, explica.
O PSD confirmou na manhã do último sábado, 21, o deputado federal Índio da Costa como candidato do partido ao governo do estado do Rio. O candidato a vice-governador na chapa é o deputado estadual Zaqueu Teixeira. Índio da Costa tem 47 anos, é advogado e atualmente deputado federal. Ele foi candidato a prefeito do Rio nas últimas eleições e ficou em quinto lugar. No segundo turno, apoiou o atual prefeito Marcelo Crivella, do PRB, e depois da posse, assumiu a secretaria municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação. Em 2010, Índio foi vice da candidatura de José Serra à Presidência da República. Deputados federais e estaduais do partido participaram da convenção. Outro assunto em pauta na entrevista foi a segurança pública do estado, área de trabalho de ambos. “Eu tenho insistido. Tenho batido numa tecla só, porque é nisso que acredito. A gente precisa ter de volta as polícias. Elas têm sido desrespeitadas e estão entregues à própria sorte. Por isso, a vida humana por aqui perdeu o valor. Quem mata sai impune e mata novamente e passa um recado simples: “pode matar”. Eu não tenho dúvidas de que o assassinato em massa dos policiais é algo orquestrado. É um plano estratégico do crime para tirar as polícias do caminho e dominar completamente a população. É crime organizado – e não cabe ficarmos por aí discutindo se os bandidos são vítimas de um sistema social cruel ou se são bandidos por causa da índole deles. Isso não é relevante quando se chega ao ponto em que chegamos”, lamenta Índio.
Para Hugo Leal, a questão da segurança em Teresópolis, por exemplo, está relacionada diretamente ao trabalho de monitoramento do crime organizado, “é difícil para um deputado dizer hoje que o seu estado está sob intervenção na área de segurança, principalmente porque, aqui no Rio não se produz cocaína, não tem plantação de maconha e não fabrica armas: esses fatores indutores da criminalidade entram pelas nossas fronteiras que precisam ter tratamento prioritário”, lamenta Hugo, que faz parte da Comissão de Segurança Pública da Câmara há 10 anos. “É fundamental a ampliação do monitoramento para o combate ao tráfico de armas e de drogas mas também ao contrabando e a crimes ambientais. Nós temos que investir nessa tecnologia e na sua integração com sistemas estaduais de segurança para combatermos a criminalidade com inteligência, e somente com inteligência e trabalho vamos vencer essa guerra sem fim”, disse. Como dito anteriormente, o espaço oferecido ao agora pré-candidato do PSD, como resposta a necessidade de igualdade de condições das candidaturas ao longo da campanha, também está disponível aos demais pleiteantes que por ventura visitarem nosso município e desejarem fazer o uso do mesmo.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Covid-19: adultos são fonte de infecção mais comum que crianças

Latinos viajam aos Estados Unidos em busca de imunização

Novos dados confirmam rejuvenescimento da pandemia

Fiocruz produz 40% das vacinas contra a Covid-19 no Brasil

Butantan entrega mais 1 milhão de doses de vacinas contra covid-19

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy