ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Polêmica do Uber pode parar na Câmara de Vereadores

Data: 17/01/2018

O presidente Onofre Correa garante não ter nada contra a oferta dos serviços do Uber em Teresópolis, desde que obedece uma legislação específica para funcionar (Foto Marcello Medeiros / O Diário)

André Oliveira

Na última sexta-feira, 12, o aplicativo de transporte alternativo Uber anunciou o início das atividades em Teresópolis e em Petrópolis. A notícia ganhou repercussão especialmente entre os taxistas do município, categoria conhecida nacionalmente pela pouca simpatia à dita concorrência desleal. Embora o serviço tenha sido alardeado e multiplicado pelas redes sociais, Prefeitura e Câmara ainda não apreciaram – e nem sequer receberam – qualquer processo ou documentação para legalizar o serviço. Por outro lado, a representação dos motoristas de praça continua batendo na tecla de que qualquer serviço de transporte passe pela legalização para operar.

Enquanto defensores e combatentes do Uber se digladiam nas redes sociais, taxistas se movimentam nos bastidores para tentar frear o avanço do aplicativo em Teresópolis. Profissionais estariam procurando vereadores para que uma lei seja criada impedindo a entrada do Uber em terras de Thereza. Novamente procurado para falar sobre o assunto, o presidente do Sindicato dos Taxistas de Teresópolis, Onofre Correa, volta a bater na tecla da importância da legalização do transporte alternativo. “O que nós estamos sempre debatendo a importância de que seja regulamentado para proporcionar o bem para a população. Oferecendo transporte, recolhendo impostos e pagando encargos sociais como todos os taxistas. Se for assim, será bem vindo”, garante. “Até o presente momento nenhuma autoridade recebeu qualquer comunicação sobre a prestação desse serviço. Colocaram no site deles e estão entrando na cidade. Cada cidade brasileira tem sua regulamentação para o serviço de transporte. Fora isso, como alguém vai pegar um veículo e transportar passageiros sem nada oficial?”, questiona.

Câmara vai propor legislação

Onofre confirma que representante da categoria procuraram vereadores para que a situação seja regulamentada através de legislação própria. “Um grupo de taxistas procurou a Câmara de vereadores. Eles pediram que seja elaborada lei que seja votada e beneficie toda a população. Nenhum de nós taxistas é contra o transporte. Da mesma forma, quando as vans vieram, nós cobramos posição. Hoje vans e táxis trabalham harmoniosamente e assim será com o Uber, caso seja regularizado. Agora, dessa maneira, sem saber como será feito, não pode. Se alguém pega um taxi hoje sabe a procedência do motorista, sabe o ponto,  tudo mais. Da mesma forma queremos isso para o Uber. Isso será votado pela Câmara e o que ela decidir, será respeitado”, garante. 

O sindicalista garante que todo o processe de regulamentação – ou não – do Uber em Teresópolis será acompanhando atentamente pelo Sindicato. “Vamos continuar acompanhando de perto. Todos que estão envolvidos com transporte tem que estar ao lado, cobrando o cumprimento das leis. Tem que ver se está tudo certinho. Que todos recolham impostos assim como nós. A partir do momento que torna-se legal, acabou o problema. Nossa preocupação é com a população”, garante. Por fim Onofre Correia revela que os taxistas de Teresópolis trabalham também para que a frota local, a exemplo do Uber, ofereça serviços à população através de aplicativos de celulares. “Os taxistas estão organizando isso e vamos ter uma reunião para oferecer também nossos serviços através desses aplicativos. O que é para melhorar, estamos juntos”, finaliza o Sindicalista, que não soube precisar qual aplicativo seria oferecido em Teresópolis.
Questionada, a Prefeitura informou através de sua assessoria de imprensa que “... não existe qualquer autorização para o funcionamento desse sistema na cidade”.

Uber anuncia

Em seu blog e também em página na rede social Facebook, a empresa Uber informou que a partir desde a última sexta-feira, 12, começaria a operar em dois dos três principais municípios da Região Serrana do estado, Teresópolis e Petrópolis.  “A Uber pretende ser parte da cidade oferecendo à população uma alternativa acessível, moderna e eficiente, para que os Petropolitanos e Teresopolitanos vivam ainda mais suas cidades”, enfatizou a empresa. Na divulgação sobre o início das atividades nos dois municípios, a empresa cita atrativos turísticos. “Agora é possível conseguir em poucos minutos um motorista parceiro da Uber para sair com os amigos, trabalhar, visitar o Museu Imperial de Petrópolis ou dar uma passada na Vila St. Gallen, em Teresópolis. Estas são as mais novas cidades no Brasil em que a Uber opera, e nossa missão é oferecer mais uma alternativa prática e confiável de mobilidade para a população”. Segundo o site da Uber, o preço base será de R$ 2,50. Por quilômetro, a tarifa será de R$ 1,15 e de R$ 0,15 por minuto. O preço mínimo e taxa de cancelamento custarão R$ 7.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Veja as dicas da OMS para se proteger do novo coronavírus

Pessoas que tiveram contato com infectado por Covid-19 são monitoradas

Aumenta número de ocorrências de animais em estradas

Mesmo com chuvas, Prefeitura comemora "Carnaval Teresópolis 2020"

Coronavírus: ministro da Saúde descarta restrição a voos e cruzeiros

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ