ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Pedro Gil se diz ameaçado por partido a manter secretários de Tricano

Data: 27/03/2018

Anderson Duarte

Pode parecer contraditório um político que abre investigação por irregularidades na gestão do dinheiro público, assumir a posição do investigado e manter o mesmo esquema e comando da pasta que comanda toda a gestão dos recursos. Mas foi exatamente o que fez durante entrevista ao jornalismo da Rede InterTV o presidente da Mesa Diretora da Câmara e futuro prefeito da cidade, o vereador Pedro Gil. Mesmo denunciado por Tricano por fazer parte de um esquema de corrupção na Casa e se dizendo pressionado pelo PP, mesma legenda do político ficha suja, a manter os secretários que estão em atividade e apoiar candidatura a deputado de Tricano, Gil diz estar interessado em manter o atual secretário de Fazenda da gestão pepista. Apesar de demonstrar posicionamento contrário ao partido, o vereador disse que pretende compor um secretariado técnico e também anunciou redução do número de secretarias atualmente em vinte e quatro pastas.
“A gente vai precisar da ajuda da população porque hoje não temos uma roçadeira para passar na estrada. Não temos condições de fazer nada sem que tenhamos ajuda. Vou pedir para a empresa que explora nossa rodovia para ajudar com asfalto, vamos buscar a iniciativa privada e a população para tentarmos sair desse atoleiro que estamos. O que mais temos hoje em Teresópolis é problema”, disse Pedro Gil que quando questionado pela repórter Maria Valente sobre mudanças no governo afirmou querer reduzir secretarias e focar na tecnicidade dos indicados para os cargos. “Nós vamos reduzir para doze ou treze secretarias, vamos cortar na carne e promover mudanças de verdade na prefeitura”, disse o vereador, que recebeu na sala da presidência da Mesa a equipe da InterTv. 
Quando o assunto foi para o lado político partidário, Pedro Gil externou uma preocupação, uma possível perseguição do diretório municipal do PP contra sua pessoa. “Eu fui procurado pelo diretório municipal que me disse que eu precisaria manter os secretários que aí estão, me lançar candidato na próxima eleição a prefeito tendo como vice o presidente da legenda na cidade, ou seja, o secretário Marcos Vinícius Marcão, e ainda apoiar a candidatura do Mario Tricano ao cargo de Deputado. Eu estou ao lado da população, e não faria isso de jeito nenhum. Nós temos que mudar, mudar de verdade, não da para manter as coisas como estão”, enalteceu Pedro, que logo em seguida admitiu que pretende manter no cargo o secretário de Fazenda, André Soares. “Eu quero um secretariado técnico e se o secretário de Fazenda quiser continuar vamos manter ele”, disse o vereador.
Rapidamente a fala do próximo prefeito repercutiu e levantou questionamentos pelas redes sociais. Um internauta que segue a FanPage do Grupo Diário disse: “seria como se o dono da fazenda desconfiasse da participação da raposa que frequenta a sua propriedade na morte de suas galinhas, investigasse a raposa e colocasse a mesma raposa para ser a segurança do galinheiro no futuro. Não faz nenhum sentido”, lembra o internauta. Ainda para muitos usuários das redes sociais, a atitude de Gil não demonstra segurança nas suas atitudes políticas e pode ser um indicio de que o governo provisório deve continuar insistindo em erros estratégicos na administração municipal que nos trouxeram ao caos generalizado vivido hoje no município.
Na última sexta-feira, 23, Mário Tricano desistiu do recurso que o mantinha no cargo desde 2016, não se sabe se por estratégia política ou por uma tentativa de economizar com as custas processuais, entretanto sua situação já era insustentável pelo aspecto das possibilidades recursais. Como mostramos no início do mês, o Supremo Tribunal Federal manteve a aplicação da Lei da Ficha Limpa, que ampliou a condenação de três para oito anos de inelegibilidade a políticos condenados eleitos antes de 2010, quando a Lei entrou em vigor. A condenação de Mário Tricano por abuso de poder ocorreu nas eleições de 2008. O documento de desistência da liminar que o mantinha no cargo foi protocolado no Tribunal Superior Eleitoral na tarde desta sexta-feira e por meio de nota oficial, enviada pela assessoria, o Prefeito informou que respeitou a decisão do STF. Também na nota, Tricano se diz perseguido pelos vereadores e, por isso, decidiu abrir mão do recurso, que seria julgado nos próximos dias, para evitar instabilidade política.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Detran inicia operação contra despachantes clandestinos

Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac

Estado confirma que irá realizar Jogos Estudantis 2020

Concurso da Educação é retomado em Teresópolis

Decreto prorroga medidas restritivas no Estado do Rio até o dia 5 de novembro

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy