ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Pedra da Tartaruga, uma excelente opção de lazer no Carnaval

Data: 02/03/2019

No cume da Tartaruga, admirando as belezas de outra unidade de conservação, o Parque Estadual dos Três Picos

MOCHILEIRO – Marcello Medeiros

Após aproximadamente 20 minutos de subida, em ritmo lento, o caminhante se depara com um dos visuais mais bonitos do município. Da Pedra da Tartaruga, a 1.180 metros de altitude, a vista para as montanhas protegidas pelo Parque Estadual dos Três Picos e as mais altas formações da Serra dos Órgãos é impressionante. Se a experiência acontecer nas primeiras horas do dia então, com certeza o caminhante guardará essa imagem na memória por muito tempo. As cores quentes da manhã, as silhuetas dos muitos cumes e o serpentear de nuvens característico dessa região compõem um cenário que tem levado cada vez mais gente para o principal atrativo do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis.

Criada em 06 de julho de 2009, a unidade de conservação ambiental administrada pela secretaria municipal de Meio Ambiente mudou essa região. Até então, quem chegava ao topo dessa montanha não se deparava apenas com os encantos naturais. No lugar de uma arrumada área de camping, com direito a duas mesas e bancos feitos em madeira, muito lixo espalhado. Os agudos sons resultados dos golpes de talhadeira e marreta em vários pontos de extração de pedras substituíam o canto dos muitos pássaros hoje comuns nessa região. Também após o início das atividades legais e ambientais, foi descoberta uma nascente nas proximidades da montanha vizinha, o Camelo, que hoje atende os visitantes ao longo dessas duas trilhas graças à instalação de sistema de encanamento e torneiras.

De olho nos farofeiros
O fácil acesso, garantido por uma trilha com manutenção constante e pequena distância da portaria ao cume, faz com a Pedra da Tartaruga possa ser visitada por público de todas as idades. É ideal para os pequenos adquirirem o gosto pelas nossas belezas naturais e também para aqueles que não têm mais tanta disposição para se divertir montanha acima. Tal facilidade, porém, tem levado a esse local também um público que não deveria estar ali. Vândalos e “farofeiros” têm sido o grande problema dos gestores da unidade, pessoas que insistem nas pichações – com tinta ou rabiscando pedras - e destruição de placas, além daquelas que costumam não respeitar o horário de silêncio na área de camping, por exemplo. Vale lembrar que, em ambos os casos, os envolvidos podem ser autuados na Lei de Crimes Ambientais. Nos fins de semana, principalmente, funcionários da portaria têm ampliado o horário de plantão para auxiliar na organização do camping.

Um futuro melhor
Quem frequenta a Pedra da Tartaruga desde antes do PNMMT, como eu, sabe o quanto mudou para melhor aquela região. Hoje, posso afirmar, não seria possível acampar ou realizar outras atividades naquela montanha não tivesse acontecido a intervenção municipal. Em 2009 a extração de pedras já havia alcançado o cume da montanha e o número de residências no entorno da montanha era cada vez maior, entre outros problemas gritantes. O freio foi extremamente necessário e garantiu a criação de um dos locais mais importantes para o ecoturismo em Teresópolis. É bonito, de fácil acesso e gratuito.
Por isso, a cada dia que passa o número de visitantes é maior na Tartaruga e no trecho aberto da trilha da Pedra do Camelo. Diante do reduzido número de funcionários e pouco investimento na unidade de conservação ambiental, os gestores tocam do jeito que podem, às vezes tirando do próprio bolso para resolver pequenos problemas do dia a dia. Diante do que havia por lá anteriormente e da importância do parque evidenciada hoje, torcemos para que a mentalidade do próximo prefeito seja outra e garanta a continuidade desse projeto.
Independente desse investimento, que segue “a passos de tartaruga”, também cabe ao visitante a sua parte. Não deixe nada a não ser pegadas, não leve nada a não ser boas lembranças e não tire nada a não ser fotografias. Se encontrar alguém pichando ou rabiscando nas pedras, acione um funcionário do parque ou mesmo a polícia. Vamos trabalhar para que nossas futuras gerações também possam ficar maravilhadas com o nascer do Sol nesse cume.

Mais atrativos
A Pedra da Tartaruga fica entre os bairros do Salaco, Granja Florestal e Córrego dos Príncipes, sendo acessada através da Servidão Pedro Mendes Filho. A partir da Cascata do Imbuí há placas indicando o acesso. Além do camping e caminhada, existem no local vias de escalada e rapel. Para mais informações sobre esse e outros pontos de interesse para o ecoturismo em Teresópolis, visite uma das reuniões do Centro Excursionista Teresopolitano, o CET. Elas acontecem todas as quartas-feiras, a partir das 20h30, na loja da Sociedade Pró-Lactário, número 555 da Avenida Lúcio Meira, na Várzea. Os e-mails da coluna são marcello@odiariodeteresopolis.com.br e marcello_medeiros@yahoo.com.br

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Estado do Rio: Boletim coronavírus (07/04): 89 óbitos e 1.688 casos confirmados

Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

Covid-19: nas últimas 24 horas, 173 pessoas internadas tiveram alta

Ronaldinho Gaúcho e irmão vão ficar em prisão domiciliar no Paraguai

Confira como pedir renda básica emergencial de R$ 600

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy