ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Pedra Alpina, um convite para conhecer melhor Teresópolis

Data: 12/06/2020

Pórtico instalado no novo acesso da Alpina, a partir da sede Santa Rita do Parque. Placa indica dificuldade técnica do atrativo

Conhecido principalmente pela Pedra da Tartaruga, o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis está prestes de completar 11 anos. E, em nesse curto tempo de vida, a unidade de conservação ambiental administrada pela secretaria municipal de Meio Ambiente tem obtido diversas vitórias – tanto na proteção de fauna e flora quanto nos investimentos feitos na área do turismo e montanhismo. Um dos últimos atrativos criados no PNMMT foi uma nova trilha de acesso à Pedra Alpina, em Santa Rita, montanha que também está na logomarca do parque e cuja vista do seu promontório permite um olhar bastante diferenciado para as potencialidades de Teresópolis quando se fala em turismo ecológico e sustentável e a tão falada atualmente preservação do meio ambiente.
Com elevação máxima de 1.280 metros de altitude, a formação até então era frequentada apenas por montanhistas e poucos moradores da região. Vítima de frequentes crimes ambientais no período que antecedeu a criação do parque, tinha acesso bastante difícil e, mesmo garantindo um visual espetacular, acabava ficando em segundo plano quando se pensava em alguma atividade para o fim de semana. Hoje a realidade é bastante diferente.
Pisei naquele cume em 2005, 2008 e 2014 e, recentemente, repeti a visita utilizando o novo trajeto, idealizado pelo experiente montanhista Pheterson Godinho em parceria com a dedicada equipe do Parque Municipal. Nas três vezes anteriores, tive que subir pela longa crista da montanha, pulando cercas, “fugindo de carrapatos” e, por duas vezes, tendo que bater bastante facão. Em 2008 vivenciei um dos momentos mais tristes da Alpina: Um incêndio criminoso havia devastado 90% da vegetação da montanha.

A sinalização
O novo trajeto tem início em frente ao camping da sede do PNMMT, no Segundo Distrito de Teresópolis, no meio da Trilha do Jacu. Seguindo o padrão de sinalização da unidade, o pequeno pórtico de madeira indica o acesso da Alpina, além de ter sido instalada uma placa indicando distância e dificuldade técnica. São apenas dois quilômetros aproximadamente, mas o ganho de elevação é grande, o que pode representar um desafio maior para quem não está acostumado com esse esporte.
A trilha está bem demarcada, tem pequenos degraus em alguns pontos e, foram instaladas placas indicando espécies de fauna e flora que podem ser registradas pelo caminho. O primeiro trecho atravessa fragmento florestal que resistiu à ocupação humana naquela região e, com aproximadamente 15 minutos de subida, a vegetação começa a diminuir e se chega ao primeiro “ponto obrigatório para fotografia”. Já se avista, bem de perto, as pedras de Santa Rita (1.360m) e Pessegueiros (1.550m). A primeira tem dezenas de boas vias de escalada e, em 2005, foi batizada pelo Centro Excursionista Teresopolitano (CET) como Campo Escola Chiquinho Leal, em homenagem ao falecido escalador.

Muito sol, muitas belezas
Subindo pela crista o visual fica ainda melhor. Na direita se avista montanhas como Timóteo, “Pedra do Japonês” (Referência ao montanhista Matsumoto, morador da região) e a Vale do Paquequer, além de outros aglomerados rochosos entre Teresópolis e Petrópolis, como a Pedra Santo Afonso. Pequenas flores amarelas deixam ainda mais bonita a íngreme subida. Devido às condições geradas pelo passado de ataques criminosos, como a queimada citada anteriormente, a vegetação é arbustiva em 70% da trilha e, portanto, é necessário levar proteção contra o Sol. Também não há água pelo caminho. A cada metro percorrido, é ampliada a visão e, se a pessoa estiver de mente e coração abertos, a percepção em relação a como é bela e valiosa nossa região. Mesmo antes de chegar ao topo, já é possível admirar famosas montanhas da Serra dos Órgãos, como Nariz e Verruga do Frade. Nesse mesmo momento também surge a primeira vista para o símbolo do PNMMT, a Pedra da Tartaruga, de incomum ângulo.

Difícil escolher
São aproximadamente duas horas de subida até o cume da Alpina. Além de tudo que relatei até o momento, toda a grandiosidade da Região Serrana se descortina diante dos olhos. Só para se ter uma ideia, entram nesse já bonito cenário os Três Picos e a Mulher de Pedra, na área do PETP. As mais altas formações da Serra dos Órgãos são destaque, assim como a melhor vista para o imponente Arrieiro, também conhecido como Avalanche e montanha mais alta do Parque Municipal, com 1.780 metros de altitude.
Como grande incentivador e voluntário desde o embrionário do PNMMT, sempre fico muito feliz com cada conquista obtida pela unidade de conservação ambiental, que resistiu à catástrofe de 2011 e péssimos políticos que estiveram à frente do Palácio Teresa Cristina nos últimos anos, obtendo resultados positivos graças à dedicação e paixão da sua equipe de funcionários.
O novo acesso da Pedra Alpina, a trilha do Jacu e outros atrativos da sede Santa Rita são mais do que motivo de orgulho para mim: eles representam a possibilidade de um futuro melhor para o Segundo Distrito de Teresópolis, tão agredido nos últimos anos, e uma janela de oportunidades para a conservação ambiental no município. Para cima, sempre!

Regras temporárias
Com os portões fechados desde o dia 17 de março, o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis foi reaberto de forma parcial na última terça-feira, 09, seguindo as flexibilizações previstas pelo último decreto do governo municipal relacionado às ações de combate ao novo coronavírus. Porém, apesar da boa notícia para os amantes da natureza e aqueles que tinham a importante unidade de conservação ambiental como refúgio do cada vez maior caos urbano, nem todas as atividades estão liberadas neste primeiro momento. A partir de agora, com previsão de nova avaliação daqui a 15 dias, estão permitidas somente as atividades de caminhada e contemplação. Portanto, o requisitado camping da Pedra da Tartaruga, que permite excelente vista para os outros dois parques que cercam nosso município, Três Picos e Serra dos Órgãos, continua com utilização suspensa. Também ainda não estão permitidas as escaladas e rapéis. O horário de visitação e dias de visitação também devem ser observados, de 8h às 17h, de terça-feira a domingo. Outra exigência é a utilização de máscaras e a manutenção do distanciamento social. As medidas são válidas para núcleos Tartaruga e Santa Rita, no segundo distrito, únicos em funcionamento até momento. O Parque do Imbuí, onde só existem vias de escalada, ainda não deve ser utilizado.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Professores fazem carreata contra volta às aulas no estado de SP

Câmara aprova MP que suspende cumprimento mínimo de dias letivos

Covid-19: Teresópolis tem 75% dos leitos UTI ocupados

Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para covid-19

Com aumento de mortes, Miami volta a fechar restaurantes

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy