ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Partidos divulgam seus candidatos a prefeito

Data: 24/04/2018

Wanderley Peres

Terminou nesta segunda-feira, 23, o prazo para a realização das convenções municipais visando as eleições suplementares de 3 junho, mandato tampão que conclui o período eletivo à prefeitura iniciado em janeiro de 2017 e interrompido com a cassação da chapa Tricano-Sandro Dias. Marcada na última semana, e com edital liberado na noite de quinta-feira, 19, a primeira e mais importante etapa do pleito já foi realizada, com as convenções partidárias feitas entre os dias 21 e 23, sábado e segunda-feira. E os primeiros candidatos a serem escolhidos foram os da chapa do prefeito retirado do cargo pela justiça. Tricano reuniu os membros do diretório municipal do seu Partido Progressista, e estabeleceu as candidaturas dos filiados empresário e ex-vereador Odenir Cardoso Quincas prefeito e do ex-secretário de Trabalho Marcão da CPI como vice, inviabilizando a candidatura de reeleição do prefeito interino Pedro Gil. Ainda no sábado, foi confirmada em convenção as candidaturas de Maria Bertoche e Valdir Ribeiro Júnior, pelo PSol.

A demais convenções foram todas marcadas para a segunda-feira, 23, e logo cedo outra chapa puro sangue foi escolhida no MDB do médico Luiz Ribeiro. Candidato mais votado com votos válidos na última eleição, Dr. Luiz terá como vice o primeiro suplente de vereador Hygor Faraco, que é filho do ex-secretário de Saúde Wanderley Faraco, e neto do farmacêutico Teófilo. Fisioterapeuta por formação, na UNIFESO, Hygor é casado com Danubia Mendes e foi o escolhido entre vários pretendentes depois que ficou inviabilizada a candidatura do médico Maurílio Schiavo, filiado ao DEM, partido que sofreu intervenção e ficou sem diretório no município. Candidato a vereador pela primeira vez, em 2016, o também empresário Hygor fez a terceira maior votação do partido, 1208 votos, diplomando-se primeiro suplente na câmara municipal. Outras duas convenções ocorridas na manhã de ontem foram a do PSDC e do PT. Ex-controlador da Prefeitura no governo Tricano, o presidente do PSDC Nilton Canto definiu por não participar do pleito e anunciou sua possível pré-candidatura a deputado estadual, e o Partido dos Trabalhadores aprovou a candidatura de Roberto Mello e Elson Sabiá.

O PMB, que tinha como pré-candidato o fanfarrão Ziringuinho, não teve convenção marcada pelo seu presidente, Valdek Amaral, e não se soube de edital de chamamento para a possível convenção do DEM, onde seria lançada a candidatura do ex-secretário de Saúde Carlos Dias. Tomado do médico Maurílio na última semana, o partido estaria com o diretório municipal não informado ao TRE, situação parecida com a do PSB, em conflito com o artigo 5º da resolução 1024, do TRE, que estabeleceu o regramento do pleito. Para promover a convenção e lançar nomes, o partido precisa estar com o diretório municipal oficilizado junto ao Tribunal Regional Eleitoral, está bem claro no Edital.

Se não quiseram se arriscar o PSB e o DEM, com o possível recurso das liminares ou outras demandas jurídicas para impor suas candidaturas, o anunciado pré-candidato à prefeitura Vinicius Claussen, no Filiaweb ingresso ao PSL, anunciou candidatura pelo PPS, onde aparece no site do TSE como não filiado. Depois de ingressar no Partido Popular Socialista em novembro, dentro dos 6 meses exigidos para participar da eleição extemporânea, Vinicius teria se filiado ao PSL, de Bolsonaro, em 15 de dezembro, ficando validada a última filiação, como é a regra eleitoral, e cancelada a primeira. Em nota no seu perfil, o presidente do PPS, Eloy Decarlo informou que o "imprevisto" seria sanado e o filiado "cancelado" eletrônicamente era sim pré-candidato pela legenda que preside. Por volta das 20h, a redação foi informada a sua escolha na convenção, que o problema na justiça tinha sido sanado, e que o vice de Vinícius será o Dr. Ary, que é médico neuro-cirurgião.

PRTB, PEN e PV fizeram convenção à tarde e confirmaram apoio à candidatura de Luiz Ribeiro e Hygor Faraco. O PSDB escolheu o suplente de vereador Alessandro Cahet como vice do vereador Daponte. Filiado ao DEM, e denunciado ao MPF, e em CPI na câmara municipal por irregularidades na gestão da saúde, o ex-secretário Carlos Dias publicou vídeo em sua página pessoal afirmando que teria sido indicado pelo seu partido para a candidatura a prefeito, mas não se sabe se é verdadeira sua afirmação ou se existiu mesmo convenção ou indicação da suposta candidatura. Das convenções do PR, PHS e PRP, todas convocadas para ocorrerem, não se teve notícias. Por fim, apesar da anunciada candidatura de Edna Petto pelo Solidariedade, o partido confirmou a candidatura de Roberto Petto e Lesle Raquel de vice. 

Os candidatos escolhidos em convenção tem cinco dias para apresentar o pedido de registro, dia 28, às 19h. E, já no dia seguinte, começa a campanha eleitoral.

 

Eram 6, 3 desistiram e agora são 8 candidatos

Em 10 de março, O DIÁRIO deu notícia dos pretendentes à prefeitura na nova eleição que tinha acabado de se definir com a retirada do prefeito Tricano do cargo. E eram seis interessados em candidatarem-se, políticos que se posicionavam, naquele momento, como pré-candidatos para a eleição extemporânea ainda sem data de realização confirmada.

Um mês e pouco depois, definida a data do pleito no início da semana, e publicado na última sexta-feira o edital da eleição, com a definição das etapas a serem cumpridas, sabe-se agora de diversos outros pretendentes à prefeitura, sabendo-se, também, de novos pretendentes. Do nada, e ao sabor do vento, surgiram as candidaturas de Daponte, do PSDB; Quincas, do PP; Maria Bertoche, do PSol; e Roberto Melo, do PT. Das convenções do DEM, PRP, PROS e PMB, sem edital de convocação sabido, e do que teria acontecido nelas, se de fato ocorreram, não se sabe. Por lá seriam lançados Carlos Dias, Durão, Professor Alberto e o popular Ziringuindim.

Pela capa do DIÁRIO, eram prefeitáveis o Celso, do PR; Luiz Ribeiro, MDB; Marcão, PP; Pedro Gil, PP; Petto, SD e Vinícius, do PPS. Destes, sobraram foram confirmados o Luiz Ribeiro, que foi escolhido na convenção do MDB na manhã de ontem, o ex-prefeito Roberto Peto, e o Vinicius, que estaria no PSL, e foi confirmado à noite pelo PPS, onde buscou confirmar sua filiação em ação na justiça.

Presidido pelo Claudinho Moreira, o Partido da República fez convenção também na noite de ontem, mas não foi informado se foi confirmada a candidatura do ex-prefeito Celso Dalmaso. Marcão, do Partido do Prefeito cassado, acabou vice do Quincas; e o prefeito interino Pedro Gil ficou sem partido para candidatar-se porque não aceitou ter como vice o nome imposto por Tricano.

* Por volta de 00h o PRP divulgou em sua página no Facebook que o radialista Nelson Durão também será candidato.

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dívidas do Simples poderão ser pagas ou renegociadas até 31 de março

Mapa de Risco da Covid-19: estado do Rio encontra-se em bandeira laranja

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Rio registra alta de 313% em internações e 172% em óbitos por covid-19

Rio e São Paulo adiam desfile de carnaval para feriado de Tiradentes

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy