ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Parque Nacional da Serra dos Órgãos completa 80 anos

Data: 30/11/2019

Área de camping na sede Teresópolis, boa opção começar a realizar essa atividade, com estacionamento ao lado e até banho quente - Marcello Medeiros

Marcello Medeiros

Neste sábado, 30 de novembro, completa 80 anos de existência, muitas histórias e bons exemplos de conservação ambiental, sem esquecer as famosas belezas cênicas e naturais, o nosso Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Criado em 1939, ele é a terceira mais antiga e uma das mais importantes unidades de conservação ambiental do país por conta do volume e quantidade de pesquisas realizadas, da rica fauna e flora que protege e ambientes únicos cobiçados por visitantes do mundo inteiro. O Parnaso é subordinado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e considerado um dos melhores locais do país para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada, rapel e outros, além de possuir fantásticas cachoeiras.
O Parque tem a maior rede de trilhas do Brasil, com mais de 200 quilômetros em todos os níveis de dificuldade: Desde a Trilha Suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com cerca de 30 quilômetros de subidas e descidas pela parte alta da cadeia. Entre as escaladas destacam-se o Dedo de Deus, considerado o marco inicial desse esporte no país, devido a complexidade a importância de sua conquista, em 08 de abril de 1912, e a Agulha do Diabo, escolhida uma das 15 melhores e mais bonitas escaladas em rocha do mundo.
O Serra dos Órgãos foi criado para proteger a excepcional paisagem e a biodiversidade deste trecho da Serra do Mar, possuindo 20.024 hectares protegidos nos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim. O Parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas espécies endêmicas – aquelas que só ocorrem neste local.

Portais de Hércules, um dos locais mais bonitos de toda a Serra dos Órgãos – vista de um ângulo bastante diferenciada após dura caminhada

As três sedes
A entrada principal do Parque Nacional da Serra dos Órgãos fica na área urbana de Teresópolis, na Avenida Rotariana, com acesso bem sinalizado. A entrada do parque fica ao lado da ponte sobre o Rio Paquequer, na entrada da cidade, próximo ao Mirante do Soberbo e ao Pórtico do Soberbo. A portaria da sede Petrópolis fica no bairro do Bonfim, em Corrêas. No próximo ano, esse município vai ganhar uma sede e melhor estrutura, na mesma onde hoje existe apenas uma guarita para controle do acesso. A sede Guapimirim está localizada no início da subida da estrada Rio-Teresópolis, no quilômetro 98,5. Todos os locais funcionam diariamente das 8h às 17h, sendo permitido o ingresso entre 6h e 8h e 17h e 22h mediante compra antecipada de ingressos. As tarifas variam de acordo com o atrativo e o tipo de visitante, havendo descontos para moradores do entorno da unidade de conservação e membros de clubes excursionistas.

Os atrativos
Cada sede tem um atrativo diferenciado. A mais conhecida e visitada é a de Teresópolis. Na parte baixa existem áreas para piqueniques, camping, muitas cachoeiras, a piscina natural – bastante requisitada no Verão – e trilhas mais curtas, ideias para começar no montanhismo. Entre elas estão a Mozart Catão, Cartão Postal e 360, que garantem excelente vistas para as montanhas mais bonitas da Serra dos Órgãos e até para outro parque, o Três Picos. Já a Trilha Suspensa ladeia a Estrada da Barragem e pode ser acessada inclusive por cadeirantes. O Centro de Visitantes com cafeteria e loja com camisetas bordadas, livros, suprimentos para passeios no parque e outras lembranças.
A sede Guapimirim é conhecida, principalmente, pelas suas bonitas cachoeiras e poços, como o Dois Irmãos, Capela e o Verde. Também é destaque o Centro de Visitantes von Martius, instalado em casarão do século XIX, restaurado para a preservação de suas características originais. O casarão pertenceu à antiga Fazenda Barreira do Soberbo, sendo seu proprietário durante o Império o médico Henrique José Dias, que se dedicou ao plantio das quineiras (Cinchona calissaia). Funciona ali a exposição permanente com fotos e informações sobre o parque, uma maquete de toda área do Parnaso, além de interessante coleção de exemplares das obras do botânico Von Martius, material especializado sobre meio ambiente, videoteca e um auditório para realização de cursos, palestras e seminários, equipado com TV e vídeo e com capacidade para 40 pessoas.
Em Petrópolis, por enquanto, o principal atrativo é o acesso principal da famosa Travessia ligando as duas principais sedes do parque. Porém, há também boas opções para se refrescar no período mais quente do ano. São eles o Poço Paraíso, a apenas 15 minutos de caminhada da portaria do Bonfim, e a Cachoeira Véu da Noiva. Localizada depois da Gruta Presidente, tem 32 metros de altura, ideal para prática de esportes radicais. Uma das preferidas de Dom Pedro, a queda d'água tem 35 metros de altura. Para chegar lá, há uma trilha leve, com pedras. Para saber mais sobre os atrativos e os trabalhos científicos realizados no Parnaso, acesse www.icmbio.gov.br/parnaso

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Pedro Gil: "Vinicius assumiu a prefeitura com salários em dia"

Decoração de Natal será inaugurada neste sábado em Teresópolis

Natal do Sesc com várias atrações em Teresópolis

Menos vagas de emprego formal em Teresópolis

Guapimirim adere ao projeto "Dezembro Vermelho"

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ