ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Parque Nacional da Serra dos Órgãos completa 80 anos

Data: 30/11/2019

Área de camping na sede Teresópolis, boa opção começar a realizar essa atividade, com estacionamento ao lado e até banho quente - Marcello Medeiros

Marcello Medeiros

Neste sábado, 30 de novembro, completa 80 anos de existência, muitas histórias e bons exemplos de conservação ambiental, sem esquecer as famosas belezas cênicas e naturais, o nosso Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Criado em 1939, ele é a terceira mais antiga e uma das mais importantes unidades de conservação ambiental do país por conta do volume e quantidade de pesquisas realizadas, da rica fauna e flora que protege e ambientes únicos cobiçados por visitantes do mundo inteiro. O Parnaso é subordinado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e considerado um dos melhores locais do país para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada, rapel e outros, além de possuir fantásticas cachoeiras.
O Parque tem a maior rede de trilhas do Brasil, com mais de 200 quilômetros em todos os níveis de dificuldade: Desde a Trilha Suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com cerca de 30 quilômetros de subidas e descidas pela parte alta da cadeia. Entre as escaladas destacam-se o Dedo de Deus, considerado o marco inicial desse esporte no país, devido a complexidade a importância de sua conquista, em 08 de abril de 1912, e a Agulha do Diabo, escolhida uma das 15 melhores e mais bonitas escaladas em rocha do mundo.
O Serra dos Órgãos foi criado para proteger a excepcional paisagem e a biodiversidade deste trecho da Serra do Mar, possuindo 20.024 hectares protegidos nos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim. O Parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas espécies endêmicas – aquelas que só ocorrem neste local.

Portais de Hércules, um dos locais mais bonitos de toda a Serra dos Órgãos – vista de um ângulo bastante diferenciada após dura caminhada

As três sedes
A entrada principal do Parque Nacional da Serra dos Órgãos fica na área urbana de Teresópolis, na Avenida Rotariana, com acesso bem sinalizado. A entrada do parque fica ao lado da ponte sobre o Rio Paquequer, na entrada da cidade, próximo ao Mirante do Soberbo e ao Pórtico do Soberbo. A portaria da sede Petrópolis fica no bairro do Bonfim, em Corrêas. No próximo ano, esse município vai ganhar uma sede e melhor estrutura, na mesma onde hoje existe apenas uma guarita para controle do acesso. A sede Guapimirim está localizada no início da subida da estrada Rio-Teresópolis, no quilômetro 98,5. Todos os locais funcionam diariamente das 8h às 17h, sendo permitido o ingresso entre 6h e 8h e 17h e 22h mediante compra antecipada de ingressos. As tarifas variam de acordo com o atrativo e o tipo de visitante, havendo descontos para moradores do entorno da unidade de conservação e membros de clubes excursionistas.

Os atrativos
Cada sede tem um atrativo diferenciado. A mais conhecida e visitada é a de Teresópolis. Na parte baixa existem áreas para piqueniques, camping, muitas cachoeiras, a piscina natural – bastante requisitada no Verão – e trilhas mais curtas, ideias para começar no montanhismo. Entre elas estão a Mozart Catão, Cartão Postal e 360, que garantem excelente vistas para as montanhas mais bonitas da Serra dos Órgãos e até para outro parque, o Três Picos. Já a Trilha Suspensa ladeia a Estrada da Barragem e pode ser acessada inclusive por cadeirantes. O Centro de Visitantes com cafeteria e loja com camisetas bordadas, livros, suprimentos para passeios no parque e outras lembranças.
A sede Guapimirim é conhecida, principalmente, pelas suas bonitas cachoeiras e poços, como o Dois Irmãos, Capela e o Verde. Também é destaque o Centro de Visitantes von Martius, instalado em casarão do século XIX, restaurado para a preservação de suas características originais. O casarão pertenceu à antiga Fazenda Barreira do Soberbo, sendo seu proprietário durante o Império o médico Henrique José Dias, que se dedicou ao plantio das quineiras (Cinchona calissaia). Funciona ali a exposição permanente com fotos e informações sobre o parque, uma maquete de toda área do Parnaso, além de interessante coleção de exemplares das obras do botânico Von Martius, material especializado sobre meio ambiente, videoteca e um auditório para realização de cursos, palestras e seminários, equipado com TV e vídeo e com capacidade para 40 pessoas.
Em Petrópolis, por enquanto, o principal atrativo é o acesso principal da famosa Travessia ligando as duas principais sedes do parque. Porém, há também boas opções para se refrescar no período mais quente do ano. São eles o Poço Paraíso, a apenas 15 minutos de caminhada da portaria do Bonfim, e a Cachoeira Véu da Noiva. Localizada depois da Gruta Presidente, tem 32 metros de altura, ideal para prática de esportes radicais. Uma das preferidas de Dom Pedro, a queda d'água tem 35 metros de altura. Para chegar lá, há uma trilha leve, com pedras. Para saber mais sobre os atrativos e os trabalhos científicos realizados no Parnaso, acesse www.icmbio.gov.br/parnaso

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A história e a beleza do Caminho das Orquídeas

SP investiga histórico clínico de 2 jovens que morreram por covid-19

Covid-19: número de mortes no país sobe para 136

Guedes diz que, como cidadão, prefere isolamento

Boletim coronavírus (29/03): 17 óbitos e 600 casos confirmados no Estado do Rio

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy