ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Paciente é transferida após espera de 8 dias internada na UPA

Data: 23/09/2020

Arquivo - O Diário de Teresópolis

Após a grande repercussão gerada pela reportagem que trouxe à tona mais um caso de paciente que não consegue transferência da UPA para um leito hospitalar, na tarde desta terça-feira finalmente a paciente Sileia de Souza Pitasse conseguiu uma vaga no Hospital São José. Ela já estava oito dias esperando a transferência, mesmo após ter obtido uma decisão judicial determinando a internação imediata, em leito público ou particular, a família precisou continuar cobrando uma solução. 
O problema é que este não é o único caso e provavelmente outras situações como esta se repetirão, uma vez que o prefeito e seu vice já foram recentemente à UPA gravar um vídeo afirmando que o local atendia muito bem a todos, numa filmagem feita menos de uma semana após dois pacientes terem morrido sem conseguir transferência. Outras famílias vivem a mesma angústia e nem todos os pacientes conseguem esperar tanto tempo quanto os oito dias que esta senhora passou sem receber o tratamento adequado.
A sucessão de absurdos na UPA de Teresópolis parece não ter fim. Cada vez mais são frequentes os casos de famílias desesperadas para conseguirem transferências para alguém que necessita urgente de cuidados que a unidade não pode oferecer.
A situação desta paciente, assim como outros que enfrentam esta situação, demonstra que o governo municipal está falhando na gestão da Saúde ao não acompanhar a evolução da necessidade de leitos em Teresópolis, como afirma a sentença proferida pelo Juiz Carlo Artur Basílico em favor da transferência imediata.

Casos graves se acumulam sem solução
Parentes do paciente Levi Paula Thomas, conhecido como Pato Rouco está internado há um mês, esperando vaga no CTI do Hospital das Clínicas de Teresópolis, enquanto o irmão Omar de Paula também aguarda vaga no Hospital São José para amputar a perna. Os problemas de internação também afetam a Beneficência Portuguesa que tem um paciente de 88 anos aguardando transferência urgente desde a semana passada.

Mais relatos 
A repercussão da reportagem nas redes sociais trouxe à tona diversos outros casos de pessoas que estão passando ou passaram recentemente pelo mesmo problema. Um dos comentários trouxe a notícia da morte de um homem que não aguentou a espera pela vaga. Outras duas pessoas destacaram a perda de parentes, uma delas foi justamente a filha do paciente que ficou sentado em uma cadeira escorada por uma lata de lixo.

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Definidas normas para o encerramento do ano letivo na Rede Municipal

"É possível construir um hospital municipal, mas com planejamento"

Prefeitura de Teresópolis só reabre na terça-feira, dia 03

Pix começa a funcionar no dia 3 de novembro para clientes selecionados

Rio não terá desfile de blocos de rua no carnaval de 2021

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy