ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Orgânicos de Teresópolis recebem certificado de qualidade

Data: 06/09/2018

Teresópolis mantém algumas feirinhas exclusivas de produtores orgânicos. Entre elas, a realizada pela Associação Agroecológica de Teresópolis-AAT - Divulgação

Oito produtores rurais de Teresópolis receberam na última segunda-feira (3), certificados de Conformidade Orgânica do Instituto Nacional de Tecnologia (INT). O órgão é ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia e certificador acreditado pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Todos são agricultores familiares integrantes do Grupo Nativo Orgânicos e foram os primeiros do Brasil a receber este tipo de certificação do INT. 
A “Certificação por Auditoria para a Promoção e o Desenvolvimento da Agricultura Familiar Orgânica no Brasil” é um programa da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), ligado à Casa Civil da Presidência da República. Ela mostra que o agricultor segue todas as normas determinadas a nível nacional para a produção de orgânicos. As propriedades foram visitadas e vistoriadas e, graças à certificação, os agricultores poderão, inclusive, fornecer alimentos para a merenda escolar cobrando até 30% acima do preço básico praticado. 
A cerimônia de entrega das certificações contou com a participação do Subsecretário Nacional de Agricultura Familiar, Humberto Pereira, da SEAD/DF (Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário); Marco Pavarino, Coordenador de Agroecologia e Produção Sustentável – SEAD/DF; Danielle Christian Ribeiro Barros, Delegada Federal da SEAD no Estado do Rio de Janeiro; Fernando Cosme Rizzo Assunção, Diretor do Instituto Nacional de Tecnologia; e do Subsecretário de Agricultura de Teresópolis, Fernando Mendes.
De acordo com o Subsecretário da SEAD, Humberto Pereira, a certificação mostra todo o cuidado dos diversos níveis governamentais em promover a melhoria da qualidade da alimentação. Ele informou que existem outros agricultores de Teresópolis em processo de certificação e que o projeto segue para outros estados e municípios. 
O Rio foi o primeiro estado e Teresópolis, a primeira cidade. “Nosso objetivo é colocar cada vez mais produtos orgânicos da agricultura familiar na merenda escolar. Pretendemos também desenvolver o turismo rural nessas propriedades para mostrar como os orgânicos são produzidos. Hoje já existe uma demanda por alimentação mais saudável e, com a ajuda do governo, poderemos deixar os orgânicos acessíveis a uma parcela maior da população”, concluiu.
Valdecir de Oliveira, que produz orgânicos há oito anos e meio, em Santa Rita, no Segundo Distrito de Teresópolis, foi um dos agricultores certificados. Segundo ele, a certificação é uma espécie de compensação por todo o trabalho realizado, porque mostra que os produtos têm qualidade, procedência e fazem bem ao consumidor. “A certificação é de agricultura orgânica familiar. Primeiro, a gente produz para a nossa família. A gente vende o excedente e o que as pessoas compram é o mesmo que está na mesa lá de casa”, disse, orgulhoso.

Destaque no país
No ano passado, o setor de orgânicos, incluindo alimentos – in natura e industrializados –, cosméticos e têxtil, faturou R$ 3,5 bilhões apenas no mercado nacional, de acordo com dados do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis). Em 2016, o faturamento foi R$ 3 bilhões. No primeiro ano do levantamento, em 2010, o setor havia faturado R$ 500 milhões. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, atualmente são 17.075 registros de entidades produtoras de orgânicos no país, das quais cerca de 70% dos produtores são de agricultura familiar. Em 2013, eram apenas 6.700 registros. O último censo do setor, de 2006, mostra ainda que a agricultura familiar participava com 30% do valor bruto da produção agrícola e agropecuária no Brasil, o que representava em torno de R$ 12 bilhões, segundo dados do ministério.
Teresópolis é responsável por boa parte desse sucesso, mantendo algumas feirinhas exclusivas de produtores orgânicos. Entre elas, a que é mantida pela Associação Agroecológica de Teresópolis-AAT e que funciona às quartas-feiras e sábados na esquina da Rua Tenente Luiz Meireles e Fritz Weber (estacionamento próximo à rodoviária).  “A Feira Orgânica de Teresópolis busca oferecer preços justos aos seus frequentadores. A oportunidade de fazer a compra direto com o produtor, outro diferencial da Feira da AAT, também traz vantagens e permite boas ofertas ao cliente”, destaca João Gallo, atual coordenador da AAT, eleito recentemente pelos cerca de 60 associados entre agricultores, produtores e artesãos de Teresópolis.


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Estudo mostra que peixe de áreas atingidas por óleo pode ser consumido

Unidades do Sesc RJ exibem filmes selecionados na 3ª Mostra Sesc de Cinema deste ano

PRF prende foragido da justiça por pensão alimentícia

Verão: TJRJ libera advogados do uso de terno e gravata nas audiências

Bolsonaro fala sobre fraudes na Bolívia e renúncia de Evo Morales

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ