ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Orgânicos de Teresópolis recebem certificado de qualidade

Data: 06/09/2018

Teresópolis mantém algumas feirinhas exclusivas de produtores orgânicos. Entre elas, a realizada pela Associação Agroecológica de Teresópolis-AAT - Divulgação

Oito produtores rurais de Teresópolis receberam na última segunda-feira (3), certificados de Conformidade Orgânica do Instituto Nacional de Tecnologia (INT). O órgão é ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia e certificador acreditado pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Todos são agricultores familiares integrantes do Grupo Nativo Orgânicos e foram os primeiros do Brasil a receber este tipo de certificação do INT. 
A “Certificação por Auditoria para a Promoção e o Desenvolvimento da Agricultura Familiar Orgânica no Brasil” é um programa da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), ligado à Casa Civil da Presidência da República. Ela mostra que o agricultor segue todas as normas determinadas a nível nacional para a produção de orgânicos. As propriedades foram visitadas e vistoriadas e, graças à certificação, os agricultores poderão, inclusive, fornecer alimentos para a merenda escolar cobrando até 30% acima do preço básico praticado. 
A cerimônia de entrega das certificações contou com a participação do Subsecretário Nacional de Agricultura Familiar, Humberto Pereira, da SEAD/DF (Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário); Marco Pavarino, Coordenador de Agroecologia e Produção Sustentável – SEAD/DF; Danielle Christian Ribeiro Barros, Delegada Federal da SEAD no Estado do Rio de Janeiro; Fernando Cosme Rizzo Assunção, Diretor do Instituto Nacional de Tecnologia; e do Subsecretário de Agricultura de Teresópolis, Fernando Mendes.
De acordo com o Subsecretário da SEAD, Humberto Pereira, a certificação mostra todo o cuidado dos diversos níveis governamentais em promover a melhoria da qualidade da alimentação. Ele informou que existem outros agricultores de Teresópolis em processo de certificação e que o projeto segue para outros estados e municípios. 
O Rio foi o primeiro estado e Teresópolis, a primeira cidade. “Nosso objetivo é colocar cada vez mais produtos orgânicos da agricultura familiar na merenda escolar. Pretendemos também desenvolver o turismo rural nessas propriedades para mostrar como os orgânicos são produzidos. Hoje já existe uma demanda por alimentação mais saudável e, com a ajuda do governo, poderemos deixar os orgânicos acessíveis a uma parcela maior da população”, concluiu.
Valdecir de Oliveira, que produz orgânicos há oito anos e meio, em Santa Rita, no Segundo Distrito de Teresópolis, foi um dos agricultores certificados. Segundo ele, a certificação é uma espécie de compensação por todo o trabalho realizado, porque mostra que os produtos têm qualidade, procedência e fazem bem ao consumidor. “A certificação é de agricultura orgânica familiar. Primeiro, a gente produz para a nossa família. A gente vende o excedente e o que as pessoas compram é o mesmo que está na mesa lá de casa”, disse, orgulhoso.

Destaque no país
No ano passado, o setor de orgânicos, incluindo alimentos – in natura e industrializados –, cosméticos e têxtil, faturou R$ 3,5 bilhões apenas no mercado nacional, de acordo com dados do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis). Em 2016, o faturamento foi R$ 3 bilhões. No primeiro ano do levantamento, em 2010, o setor havia faturado R$ 500 milhões. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, atualmente são 17.075 registros de entidades produtoras de orgânicos no país, das quais cerca de 70% dos produtores são de agricultura familiar. Em 2013, eram apenas 6.700 registros. O último censo do setor, de 2006, mostra ainda que a agricultura familiar participava com 30% do valor bruto da produção agrícola e agropecuária no Brasil, o que representava em torno de R$ 12 bilhões, segundo dados do ministério.
Teresópolis é responsável por boa parte desse sucesso, mantendo algumas feirinhas exclusivas de produtores orgânicos. Entre elas, a que é mantida pela Associação Agroecológica de Teresópolis-AAT e que funciona às quartas-feiras e sábados na esquina da Rua Tenente Luiz Meireles e Fritz Weber (estacionamento próximo à rodoviária).  “A Feira Orgânica de Teresópolis busca oferecer preços justos aos seus frequentadores. A oportunidade de fazer a compra direto com o produtor, outro diferencial da Feira da AAT, também traz vantagens e permite boas ofertas ao cliente”, destaca João Gallo, atual coordenador da AAT, eleito recentemente pelos cerca de 60 associados entre agricultores, produtores e artesãos de Teresópolis.


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

EUA anunciam mais US$ 6 mi para ajudar Brasil no combate à pandemia

Governo prorroga até setembro prazo para alistamento militar

Segunda cidade mais populosa do RJ, São Gonçalo mantém isolamento

COVID-19: Teresópolis tem 842 casos e Prefeitura confirma mais um óbito

Covid-19: Justiça suspende autorização para cultos religiosos no Rio

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy