ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Obras são iniciadas na Praça Olímpica

Data: 11/07/2017

Nesta segunda-feira, depois de oito meses do desmoronamento do trecho da Rua Manoel Madruga no entorno da Praça Olímpica, a prefeitura finalmente deu início às obras de recuperação com a retirada dos escombros que estavam há meses dentro do Rio Paquequer. Em novembro do ano passado, parte do muro cedeu durante uma forte chuva e com isso uma grande faixa de pista foi destruída, abrindo uma grande cratera em pleno centro da cidade. Desde então, o trânsito naquela região ficou ainda mais complicado nos horários de pico, já que aquela rua servia de retorno para os motoristas acessarem o Parque Regadas.
A última previsão dada pela prefeitura era de que os trabalhos teriam início em junho, pois a Secretaria de Obras e Serviços Públicos recebeu apenas os 10 primeiros blocos de concretos da doação de um total de 122 unidades. Mesmo ainda contando apenas com o material que foi recebido no final de junho, os trabalhadores começaram a preparar o local para a reconstrução da base do muro. 
Um pequeno desvio foi feito no leito do rio para o acesso e operação do equipamento pesado que será utilizado durante a obra.
De acordo com nota da prefeitura, entre os 122 blocos de concreto doados à Prefeitura, os maiores pesam em torno de 2,5 toneladas, cada, e os menores, aproximadamente 800 quilos. O projeto de execução da obra foi feito pela Secretaria Municipal de Obras.
A prefeitura alegou que a demora para realização do conserto na Rua Manoel Madruga ocorreu por conta da indisponibilidade de dinheiro público e também por conta do período em que é comum a ocorrência de chuvas fortes, mas com a doação do material para ser instalado para a contenção e a chegada do inverno, foi determinada a execução dos trabalhos.
Em meados de outubro, O DIÁRIO havia publicado uma reportagem alertando que algumas pedras da base do muro estavam cedendo em direção ao Paquequer. Nada foi feito e, três semanas depois, surgiu um grande buraco na Manuel Madruga, em consequência do afundamento do material que já apresentava problemas na parte de baixo. Mais alguns dias de chuva e um forte temporal 15 dias depois, a situação tomou proporções ainda maiores.
Quase toda a rua e as muretas laterais foram parar dentro do curso d´água e, a cada precipitação e elevação do nível do rio, um pouco mais da via pública é arrastado. A preocupação é que a erosão causada pela falta de um muro de contenção chegue ao prédio da secretaria de Turismo. Sem o trânsito de veículos, lojistas da região reclamam da grande queda no movimento.
Outra mudança desde novembro é que proprietários de vagas em estacionamento do entorno têm sido flagrados constantemente dirigindo pela contramão para acessar o local.
Com a queda de parte da Rua Manoel Madruga, surgiram várias preocupações para o empresariado e para os moradores da região, principalmente por conta do fechamento da rua. Até mesmo a possibilidade de queda da ponte era motivo de temor por conta na demora para o início da obra. Comerciantes da rua Monte Líbano reclamam ainda que alguns motoristas abusam e chegam a passar com carro em alta velocidade na contramão, enquanto a prefeitura sequer sinalizou o trecho para evitar acidentes.

* Marcus Wagner

Foto: Equipe da prefeitura começou a intervenção para reconstruir o muro na Rua Manoel Madruga que desmoronou em novembro do ano passado

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Três bombeiros morrem e um é ferido no combate a incêndio no Rio

Filhotes do Corpo de Bombeiros iniciam treinamento

Funcionários públicos que atendem à população deverão usar crachá

Bolsonaro diz que 13º do Bolsa Família estará na LOA a partir de 2020

HSJ e Coren oferecem palestra gratuita para profissionais de enfermagem

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ