ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Merenda escolar vira novamente objeto de denúncia contra a prefeitura

Data: 15/08/2018

A escola tem o papel de fornecer a refeição baseada nas recomendações nutricionais de cada criança, considerando o tempo em que elas estão naquele espaço. E também promover ações capazes de introduzir novos alimentos e hábitos alimentares, mas isso fica só no papel

Anderson Duarte

Não é nenhum ponto de questionamento o fato de se alimentar de forma saudável ser absolutamente fundamental para o desenvolvimento integral de nossos indivíduos, mas o que era certeza absoluta, aqui em Teresópolis tem sido motivo de questionamento faz tempo. A crise na merenda escolar, cuja culminância foi registrada em nosso município no ano de 2015, quando até mesmo salsichas foram servidas aos nossos estudantes, enquanto mais de vinte milhões de reais eram empenhados a uma empresa de fornecimento de alimentação questionada na justiça em todo o país e citada na Operação Lava Jato. Mas de acordo com um importante órgão de nosso município, e uma série de reclamações enviadas a nosso redação nas ultimas semanas, esse problema pode estar se repetindo em nossa cidade.
Segundo os especialistas da área, as instituições educacionais são um espaço privilegiado para essa alimentação de qualidade, uma vez que acompanham as diversas fases do desenvolvimento desde a primeira infância, etapa em que começam a se moldar os hábitos alimentares que repercutirão por toda a vida, mas infelizmente, a ganância do mal homem público tem privado esse ambiente dessa missão tão nobre, e necessária em determinada faixa econômica de nosso município. O SEPE, que representa a classe dos professores, emitiu uma nota pelas redes sociais alertando para a volta da crise no setor, inclusive com práticas reiteradas e algumas ações questionáveis judicialmente. Diz o texto compartilhado pela entidade na semana passada.
“A falta de merenda e a baixa qualidade nas escolas e creches do município não são novidade na rede. Em 2015, durante o governo Arlei Rosa (MDB), serviam-se alimentos embutidos, salsicha, o que é proibido por lei. A empresa, à época, era a Milano. O governo Tricano manteve a Milano, apesar de ter sido citada na Lava Jato. Em 2017, contratou a terceirizada Bem Nutritiva. Atendendo aos pedidos dos colegas das escolas e creches, em fevereiro de 2018, o SEPE Teresópolis fez uma denúncia por meio do Jornal Diário de Teresópolis. A situação atravessou o governo interino de Pedro Gil e, agora, o do gestor Vinícius Claussen. Ainda na manhã de hoje, recebemos a denúncia de que creches só teriam biscoito de água e sal para dar às crianças e que não haveria leite para o berçário. Nas escolas e creches do município, não há estoque de alimentos, ficando os alunos à mercê da Nova Nutritiva para entregar os alimentos. Entretanto, sabemos essa é a responsabilidade do gestor municipal, da Secretaria Municipal de Educação. Profissionais da educação, pais e responsáveis de alunos devem se organizar e cobrar do poder público solução imediata para o problema. Há alunos que, muitas vezes, só tem como refeição o que a escola oferece. Há quinze dias, O SEPE TERESÓPOLIS fez a denúncia no Ministério Público. Esperamos que o MP tome as medidas cabíveis contra os responsáveis por esse descaso”, diz o comunicado da entidade no Facebook.
Segundo o Conselho Federal de Nutricionistas a implantação da merenda nas escolas tem como objetivo atender às necessidades nutricionais do educando durante sua permanência em sala de aula, contribuindo para seu crescimento, desenvolvimento, aprendizagem e rendimento escolar, bem como promover a formação de hábitos alimentares saudáveis. Contudo a merenda escolar tem tido, nos últimos anos, graves problemas de infraestrutura e que infelizmente penalizam os mais necessitados. Aqui em Teresópolis, desde que foi publicizada a possibilidade de fraude e desvio de dinheiro da merenda, alunos, professores, pais, trabalhadores da educação como um todo, tornaram-se uma espécie de fiscais da aplicação deste recurso, tanto que as postagens com imagens das refeições servidas são fartamente encontradas pelas redes sociais. Uma destas fiscais da correta aplicação do recurso da merenda entrou em contato com nossa redação e desabafou.
“Boa tarde, sou funcionária pública, trabalho em Creche e já liguei para vocês denunciando o descaso total com a merenda nas creches e escolas. Desde que o atual prefeito assumiu, a qualidade e a quantidade da merenda caíram horrores, e as crianças das creches não tem mais o fornecimento adequado de leite, de pão e muito menos legumes e frutas nas principais refeições. O cardápio é o mesmo quase todos os dias e as crianças das creches estão comendo apenas biscoito, e seco todos os dias sem leite ou café. O almoço ralo que vemos nas imagens e servido assim quase todos os dias desde que esse prefeito aí assumiu. Algumas crianças rejeitam a comida e quase todos os dias são jogadas fora. Trabalho há onze anos na prefeitura e sempre comemos a mesma comida que os alunos e agora com esse novo prefeito os funcionário não podem mais comer nada, e a comida que sobra vai para o lixo, mesmo com a gente com fome. As mães desta cidade não estão cientes do que está acontecendo. Isso é um verdadeiro absurdo, temos crianças passando fome e nada está sendo feito. A alimentação oferecida hoje não possui os nutrientes básicos que uma criança necessita, sem contar que elas passam dez horas dentro de uma creche sem comer nada praticamente”, reclama a telespectadora.

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jovens vão auxiliar a Guarda Municipal usando bicicletas

Dodge diz ao Supremo que Lula não pode conceder entrevistas na prisão

Campanha para descarte correto de medicamentos

Campanha de renegociação de dívidas continua na PMT

Posto de Saúde de Araras recebe ação do Outubro Rosa

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ