ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Inverno com frio intenso impulsiona o Turismo em Teresópolis

Data: 20/07/2019

Montanhistas registraram nas últimas semanas a formação de gelo na vegetação bem no caminho da travessia Teresópolis-Petrópolis

Marcus Wagner

Os teresopolitanos estão sentindo literalmente na pele que este inverno vem sendo o mais frio dos últimos anos, fato que também os turistas estão constatando e curtindo cada vez mais vir passar alguns dias no município. Com a frequência maior de frentes frias passando pela região, o inverno está cada bem característico, fazendo as temperaturas despencarem para menos de 10°C em várias ocasiões. Como resultado positivo deste momento, o setor hoteleiro comemora lotação máxima nas últimas semanas.
De acordo com os institutos de meteorologia, a tendência é de que a sequência de frentes frias continue a fazer com que muita gente possa se programar para poder apreciar um bom vinho e aproveitar a gastronomia da nossa região.
Uma prova de que o frio chegou com muita força é nos últimos dias está ocorrendo até formação de gelo sobre vegetação e rochas  em algumas trilhas de pontos mais elevados da cidade, como já ocorreu em um trecho da travessia Teresópolis–Petrópolis. O fato foi registrado no dia 7 de julho pela montanhista Diana Souza, que conseguiu até pegar uma grande placa de gelo e divulgou nas redes sociais dela.
“Não imaginamos que pegaríamos a semana mais fria do Ano. Às 21h do dia 06/07 já estava 0 grau. Às 3h da manhã, menos 5 graus. Às 5h30, quando o relógio despertou para ver o nascer do sol no Açu, um dia lindo, sem uma nuvem no céu e com isso um frio que nunca senti. Uma experiência sem igual. Grata por fazer a travessia mais bonita do Brasil e viver tudo que vivi! Grata aos meus amigos, sem eles essa travessia não teria nenhuma Graça”, contou Diana na postagem.
O momento tão esperado de alta temporada em Teresópolis é marcado também por algumas ações específicas e quem passa pelo centro da cidade logo percebe as chamativas intervenções. Junto aos painéis instalados pela prefeitura que demarcam a estação de inverno e de aventuras, as árvores receberam belos trabalhos de um grupo de artesãs.  O projeto Crocheterê embelezou o centro da cidade com um grande colorido e muita criatividade.  Para o subsecretário de Turismo, Henrique Silva, comemora essa iniciativa que agrega valor à imagem do município.
“Esse projeto é maravilhoso, esse ano nós fizemos um calendário, estabelecendo várias estações, estamos agora no Inverno e também na estação aventura. Algumas artesãs resolveram fazer esse trabalho maravilhoso que esse ano teve apoio do SESC”, destacou Henrique. 
O subsecretário enfatizou ainda que os representantes de diversas áreas estão fazendo um grande esforço para garantir maior projeção à atividade turística: “O inverno é muito forte em Teresópolis turisticamente falando. A nossa ocupação está ficando alta durante vários finais de semana. Começa agora o Festival de Inverno do Sesc com um programação de grandes atrativos na Praça Olímpica, isso vai movimentar a região, aquecendo a ocupação hoteleira. O polo gastronômico também está fazendo um trabalho maravilhoso e está realizando um evento que incrementa bastante. Outra coisa interessante é que estamos em plena estação de aventura, que vai até o final do ano e   temos pessoas fazendo caminhadas, trilhas. O inverno é maravilhoso, a cidade está se vestindo aos poucos para receber o turista”.

Recentemente, o Ministério do Turismo divulgou a lista de melhores destinos para visitação no inverno e as temperaturas mais baixas que cada um desses locais registrou e Teresópolis fez parte desse rol, com uma medição negativa ocorrida em 1933: 

Bento Gonçalves (RS): mínima de -4,5°C em 14 de julho de 2000

Gramado (RS): o Inmet não tem estação

Canela (RS): mínima de -3,9°C em 14/07/1972

São Joaquim (SC): o Inmet não tem estação

Petrópolis (RJ): mínima de 0,4ºC no Pico do Couto em 30 de julho de 2007

Teresópolis (RJ): mínima de -1,4ºC em 10 de junho 1933

Nova Friburgo (RJ): mínima de -1,1ºC, em 10 de junho 2011

Penedo (RJ): o Inmet não tem estação

Visconde de Mauá (RJ): o Inmet não tem estação

Campos do Jordão (SP): o Inmet não tem estação

Monte Verde (MG): mínima de -3,6ºC em 5 de agosto de 2011

O projeto Crocheterê
O Crocheterê é um projeto coletivo de arte urbana, idealizado por Marcia Filgueiras, inspirado em ações semelhantes que são feitas em outras cidades pelo mundo. É o segundo ano que é realizado e se insere no contexto do Festival de Inverno do Sesc. Com o tema “Se essa rua fosse minha…”, ele convida moradores e turistas a idealizar melhorias para os arredores de onde vivem.
No dia 14 de julho, foi feito um grande mutirão para a montagem das obras que ficarão expostas até 18 de agosto e as obras foram muito bem recebidas e são cenários para muitas fotos de quem que registrar a presença das belas formar e o colorido da paisagem em pleno inverno.
Ao final, parte desta arte, confeccionada em lã, será transformada em mantas pelo projeto Quadrados com Amor Rio e serão doadas para aquecer pessoas em asilos de Teresópolis e Rio de Janeiro.


Edição de 2019 do Crocheterê recebeu o tema “Se essa rua fosse minha” e foi muito bem recebida

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Parque Municipal vai receber equipamentos e materiais no início de 2020

Sancionada lei que aumenta limite do saque imediato do FGTS

TSE aprova normas para eleição municipal de 2020

Preconceito e discriminação afetam diagnóstico do HIV/Aids

Uma árvore tomba e prefeitura corta outras duas

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ