ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

ICMBio vai autuar responsáveis por acampamento irregular no Dedo de Deus

Data: 09/09/2021

Imagens dos envolvidos estão circulando nas redes sociais. De acordo com a nota do ICMBio, todas as provas materiais sobre a infração cometida estão sendo colhidas e os principais autores já foram identificados

Nesta quinta-feira, 09, o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, através do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, divulgou nota se posicionando sobre um acampamento montado no topo da montanha mais famosa da unidade de conservação ambiental – e do país, o Dedo de Deus. De acordo com o documento, os dois homens, que teriam motivos religiosos para realizar tal empreitada, estão irregularmente na montanha desde a semana passada. “No dia 02/09/2021, o ICMBio constatou que ocorreu um voo de helicóptero tripulado não autorizado sobre o Dedo de Deus no interior do PARNASO. Na ocasião, não foi possível obter maiores evidências e autoria, devido a impossibilidade de identificação da aeronave à longa distância no vídeo produzido pela equipe de monitores da BR-116. Em 04/09/2021, foi comunicado por visitantes do Dedo de Deus que havia duas pessoas com material e equipamentos pernoitando no local. Neste mesmo dia, diversas informações chegaram ao ICMBio por diferentes canais, inclusive vídeos dos possíveis infratores praticando rituais religiosos no cume do Dedo de Deus”, detalha a nota.
Ainda de acordo com o ICMBio, diante do descumprimento de regramento do Plano de Manejo do Parque e do grave risco à segurança dos envolvidos na infração e também dos outros visitantes (que de forma autorizada e agendada frequentam este atrativo) o Instituto estabeleceu contato com o Corpo de Bombeiros (16° GBM/CBMERJ) e com o Ministério Público Federal no intuito de organizar respostas em caso de incidentes e prevenção de desdobramentos mais graves do caso. “Considerando que a retirada forçada de pessoas do cume do Dedo de Deus é uma ação que demanda equipes altamente treinadas e equipamentos próprios, considerando o grave risco advindo de tal manobra, e primando pela segurança das equipes e dos próprios infratores, decidiu-se, em conjunto com o 16º GBM - CBMERJ pela não intervenção física forçada no local”, explica a nota.
Porém, todas as provas materiais sobre a infração cometida estão sendo colhidas e os principais autores já foram identificados. O descumprimento de regras do Plano de Manejo em Unidades de Conservação Federais é infração administrativa prevista no Art. 90 do Decreto Federal N° 6.514/08, conforme se lê: Art. 90. Realizar quaisquer atividades ou adotar conduta em desacordo com os objetivos da unidade de conservação, o seu plano de manejo e regulamentos: Multa de R$ 500,00 (quinhentos reais) a R$ 10.000,00 (dez mil reais). “A autuação pela infração cometida será realizada pelo ICMBio e, em uma segunda frente, o ICMBio busca agora identificar pessoas que tenham contribuído para a prática desta infração. Caso tenha alguma informação que auxilie nas investigações, por favor, envie e-mail para icmbioteresopolis@icmbio.gov.br”, finaliza a instituição responsável pela gerência do Parnaso.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Vulcão nas Ilhas Canárias poderia provocar tsunami no Brasil

Covid-19: mais 2,2 milhões de doses da Pfizer chegam a Viracopos

Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos

ONS informa que "apagão" não tem relação com crise hídrica

Tribunal de Contas do Estado aponta para rombo financeiro na prefeitura

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy