ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Hospital São José com todos os serviços normalizados

Data: 14/05/2021

Em entrevista ao jornal O Diário e Diário TV, a Diretora Técnica do Hospital São José, Dra. Renata Soares, alertou sobre a importância do atendimento para outros tipos de doenças não Covid

Em entrevista ao jornal O Diário e Diário TV na última quinta-feira, 13, a Diretora Técnica do Hospital São José em Teresópolis, Dra. Renata Soares, alertou sobre a importância do atendimento para outros tipos de doenças não Covid, mesmo em meio á crise sanitária que estamos vivendo, uma vez que as pessoas estão deixando de lado os cuidados com a saúde de uma forma geral com medo da pandemia. De acordo com a médica, o HSJ está tomando todos os cuidados sanitários para o pronto atendimento das pessoas que procuram a unidade. Ela também salientou a importância da realização dos exames de rotina, principalmente das pessoas que possuem alguma doença crônica. “Estamos passando de um ano de pandemia, então temos que pensar hoje nas questões não Covid. Vir ao hospital, fazer o atendimento se necessário, seja pronto atendimento, seja exames ou até mesmo atendimentos ambulatoriais e até algum tipo de cirurgia”, enfatiza a médica. “A gente sabe que depois de tanto tempo com a pandemia, muita gente se afastou, parou de vir ao hospital com certo receio, e é compreensível isso, mas estamos aqui justamente para mostrar que o hospital está aberto com toda segurança. Se a pessoa precisar vir, é importante ela comparecer sim ao hospital , que aqui será dado todos os cuidados e sem risco nenhum de contrair alguma doença aqui dentro da unidade”, completa, citando ainda que principalmente dentro do HSJ a segurança ultrapassa os riscos que corremos em todos os lugares.
A Diretora Técnica do Hospital São José reforça a importância de não deixar de procurar atendimento quando as pessoas que se sentirem mal, apresentarem algum tipo de dor, a fim de que evitem a piora no quadro de algum acometimento. “Com o receio da pandemia, das pessoas não quererem ir ao hospital, muita gente deixou de procurar o seu médico, e com isso muitas vezes as doenças vão se agravando, e às vezes tem uma dor ou qualquer outro sintoma e precisa fazer um exame ou precisa fazer uma cirurgia e tem esse receio. Não tenham receio, venham porque é necessário, seja aqui ou em qualquer outro hospital, mas principalmente aqui, nós garantimos essa segurança, o paciente terá um atendimento diferenciado. Se você não tiver nenhum sintoma relacionado a Covid, até para não ter um agravamento da doença, muita gente diabética, hipertensa,  que tem alguma doença crônica, é necessário fazer o acompanhamento e de fato, muita gente deixou de vir ou deixa chegar no último estágio para procurar o hospital”, atenta.

Sobre as cirurgias
Segundo a doutora Renata, o ambulatório está aberto e o centro cirúrgico está realizando os atendimentos necessário, apesar da redução dos procedimentos, mas estão acontecendo na medida do possível. “Nós trabalhamos aqui com a cirurgia segura, temos protocolos respeitando o momento da pandemia para não colocar o paciente em risco, então, todo paciente que entra, antes da cirurgia é feito um questionário, se teve algum sintoma, todos os exames necessários são realizados, enfim, se a cirurgia oferecer algum risco, ela certamente será suspensa, ou se for preciso realizar algum exame complementar, os exames serão feitos”, explica. Segundo a médica, é importante ressaltar das cirurgias que precisam ser feitas, tanto as eletivas quanto as de urgência, mas principalmente as eletivas, que as pessoas podem fazer com toda a tranquilidade, pois todo protocolo seguido pelo hospital é rígido.

O Pronto Atendimento
 “Se você vier ao hospital e tiver algum sintoma de Covid, será atendido por um médico específico, se não tiver sintomas será atendido por outro médico, são médicos separados, um médico não atende ao mesmo tipo de paciente. Do Covid é o médico do Covid , o não Covid ele tem um atendimento separado, e claro, o uso de máscara, álcool gel, distanciamento, tudo aqui está sendo respeitado, seja no pronto atendimento como no laboratório, nos exames, no ambulatório, tudo isso está sendo respeitado a risca”, salienta.  “As pessoas ainda acham que dentro do hospital vai ter alguma coisa, vai pegar alguma coisa, e não é bem assim, aqui dentro a gente tem uma segurança muito maior, porque existe um receio maior uma vez que o doente está aqui, contudo, o doente de Covid está em uma área totalmente separada, isolada”, destaca ainda Renata.

Os riscos
“Realmente as pessoas podem ser contaminadas em um horti-fruit por exemplo, em um supermercado, na academia, na rua, mas dentro do hospital a gente toma todas as medidas necessárias e até mais, porque a preocupação é triplicada. Então, não é preciso ter esse receio de ser contaminado aqui dentro porque o cuidado é infinitamente maior do que em qualquer outro lugar”.

Cuidados pessoais
Fica um alerta da médica para toda a população de Teresópolis: “Como ainda estamos no meio de uma pandemia, é importante sim o uso de máscara, álcool gel, a higienização das mãos, é um cuidado que nós devemos ter ainda, e que não deve ser relaxado em momento nenhum, além do distanciamento social, infelizmente, mas se faz necessário nesse momento, manter o máximo de distância possível das pessoas, e isso é uma orientação que eu dou e qualquer outro médico dá, porque queremos a segurança não só dos nossos pacientes, mas de toda a população, é o que a gente preza hoje”.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ministério da Saúde recebe mais 2 milhões de doses da Pfizer

Presidente Bolsonaro testa negativo para a covid-19

Após acidente, Rapper MBrum divulga mensagem nas redes sociais

Turismo Cervejeiro atrai visitantes e fomenta a economia local

Projeto quer quebrar exclusividade das concessionárias de gás canalizado no estado

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy