ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Guapimirim sedia Fórum Técnico de Meio Ambiente do Conleste

Data: 11/06/2019

Esta é a segunda reunião do Conleste em Guapimirim. A primeira aconteceu em 29 de março, deste ano, e discutiu ações relacionadas ao desenvolvimento e melhorias econômicas para os 15 municípios que compõem o consórcio - AsCom/PMG

Nesta segunda-feira (10), a Prefeitura de Guapimirim abriu suas portas para o Fórum Técnico de Meio Ambiente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste), que finalizou a Semana do Meio Ambiente de 2019. A reunião discutiu assuntos importantes e de interesse dos 15 municípios consorciados para promover questões relacionadas à preservação do meio ambiente, tais como: a proteção dos mananciais e bacias hidrográficas, desenvolvimento de políticas públicas de reciclagem e compostagem domiciliar, além da estruturação técnica do setor de Fiscalização e Licenciamento das Secretarias Municipais.
O evento contou com a participação do prefeito Zelito Tringuelê; de João Leal, diretor geral do Conleste; do deputado federal Professor Joziel, membro da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Osmar de Oliveira D. Filho, gerente de Licenciamento de Atividades Não Industriais do INEA; de Omar Kirchmeyer, subsecretário de Saneamento Ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, além de secretários municipais de Meio Ambiente e representantes das cidades que compõem o Consórcio, entre eles Flávio Castro, de Teresópolis. De acordo com João Leal, este Fórum Técnico serve para diagnosticar e “criar estratégias para que problemas, referentes à temática ambiental, sejam solucionados de forma integrada”.
 O deputado federal Professor Joziel sinalizou importância da racionalização, da simplificação e da eficácia na tomada de decisões, visando à objetividade das resoluções propostas. Ele também colocou-se à disposição dos municípios do Conleste, por ser o único congressista fluminense. Para o prefeito Zelito Tringuelê, “reuniões como esta são importantíssimas para o nosso município, já que possuímos 75% de território em áreas de conservação ambiental”. “Ainda somos um dos pulmões da Baía de Guanabara, por conta da nossa APA, e também fornecemos água para outras cidades”, declarou o prefeito. 
 Segundo Pierre Dutra, secretário Municipal do Ambiente de Guapimirim, “finalizar a nossa Semana do Meio Ambiente com este Fórum foi muito proveitoso”. O secretário solicitou, junto ao deputado federal, recursos para investimentos em saneamento básico, e também destacou a relevância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, escolhidos como tema da Semana: “durante esses dias, falamos de cinco dos 17 ODS, e um deles, era o de número seis — Água Limpa e Saneamento”. Além disso, “devido a nossa cidade ser uma das ‘caixas d’água’ da região metropolitana, precisamos falar tanto sobre preservação e conservação ambiental”, enfatizou Pierre.
Esta é a segunda reunião do Conleste em Guapimirim. A primeira aconteceu em 29 de março, deste ano, e discutiu ações relacionadas ao desenvolvimento e melhorias econômicas para os 15 municípios que compõem o consórcio.

Encontro de Comitês de Bacias em Teresópolis
Realizado em Teresópolis desde segunda-feira (10), com o tema “Rios Fluminenses: O que temos e o que queremos”, o 7º ECOB - Encontro de Comitês de Bacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro – será encerrado nesta quarta-feira (12). Haverá debate no campus Teresópolis da Universidade Estácio de Sá sobre o assunto “Qual rio o seu comitê quer ter e quais ações estão realizando para alcançar”.  Para o secretário de Meio Ambiente de Teresópolis, Flavio Castro, o evento acontece em um momento interessante, em que o município debate a questão de saneamento básico. “E isso interfere diretamente no rio que nós queremos. O município vai completar 128 anos e não tem um metro linear de tratamento de esgoto”, pontuou.
No encerramento do 7º ECOB, haverá uma assembleia do Fórum Fluminense de Comitês de Bacias Hidrográficas (FFCBH), com a elaboração de um documento oficial. “Será redigida a Carta de Teresópolis, resumindo os debates, o que trouxemos de base técnica para pensarmos os rios que queremos e os diagnósticos dos rios que temos. Ao mesmo tempo, serão propostas iniciativas para que os nove comitês de bacias do estado possam se nortear pelos desafios postos no ECOB e que serão apresentados no Encontro de 2019”, relatou José Arimatea Oliveira, coordenador do FFCBH.


 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Duas fontes com água imprópria para consumo

Bienal do Livro ajudará professores a formar novos leitores

Detran disponibiliza curso de reciclagem preventiva

Justiça decreta prisão preventiva de dois filhos de Flordelis

Balão cai em cabos do Bondinho do Pão de Açúcar

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ