ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Granja Guarani: Lago Iacy ressurge após temporais

Data: 14/03/2019

Nos últimos dias, após chuvas fortíssimas, uma imagem chamou a atenção de moradores do entorno: O lago cheio novamente. Importante lembrar que não é recomendado mergulhar no local, que tem pontos com grande profundidade e outros riscos - Leitor Michel Anderson

Marcello Medeiros

Projetado para ser um dos grandes atrativos turísticos do bairro da Granja Guarani, o Lago Iacy reflete hoje o abandono daquela comunidade. Após discussões judiciais em relação à segurança das residências abaixo, o espelho d´água foi desativado há cerca de uma década, e, junto com a obrigatoriedade de esvaziamento, aconteceu o esquecimento de todos os prefeitos à frente do governo municipal desde então. Nos últimos dias, após chuvas fortíssimas, uma imagem chamou a atenção de moradores do entorno: O lago cheio novamente. A involuntária e curiosa “reativação”, porém, gera pelo menos dois tipos de riscos, o de afogamento de curiosos, que podem desconhecer a grande profundidade em alguns pontos e ainda restos de galhos em toda extensão do Iacy, e o possível rompimento da abandonada barragem, justamente os motivos que causaram a interdição tanto tempo atrás. 
O grande volume d´água se mantém de forma temporária e, nesta terça-feira, já não existia a imagem divulgada em redes sociais. Importante frisar que há anos o espaço público não recebe qualquer tipo de manutenção do poder público municipal. Existe no entorno do antigo espelho d´água uma pracinha e uma academia popular, que acabaram desaparecendo no meio do matagal. O pequeno curso d´água que desce das montanhas da Serra dos Órgãos, e formava o atrativo, é a única beleza que permanece alheia à falta de cuidado dos administradores públicos.
Dois anos atrás a reportagem do jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV visitou o Iacy e conversou com o Jornalista e Historiador Wanderley Peres, que lembrou a importância dele para aquela comunidade. “O Lago e o Quiosque das Lendas eram os dois atrativos do Loteamento Granja Guarani, que é dos anos 30. O Quiosque foi desvirtuado, modificado. O loteamento era um atrativo grande, uma área de quase 10 mil metros quadros, e depois se permitiu a criação de lotes no seu entorno. A mesma coisa aconteceu no Iacy. Hoje temos várias casas no fundo lago, vários lotes que no projeto original seriam um hotel, nos moldes do Quitandinha, em Petrópolis. O ambicioso projeto acabou não acontecendo e permitiu que fosse fatiada essa grande área, que poderia ter tido outro grande empreendimento usando o lago”, relata Wanderley.
Grande conhecedor das coisas de Teresópolis, ele lembra ainda que, se houvesse mais cuidado por parte da prefeitura, a situação hoje poderia ser bem diferente – independente da criação de um hotel no entorno do Lago Iacy. “Atualmente ele é um grande problema para o bairro e de difícil manutenção. Essas mesas e academia, por exemplo, poderiam ser utilizadas pela comunidade. A grande dificuldade das obras públicas é justamente a manutenção. Deveria existir alguém para cuidar diariamente. Assistimos inaugurando a obra, mas nunca fazendo a manutenção regular. Como fazemos em nossas casas deveria acontecer com os bens públicos”, destaca. 

Barragem do Caleme
Há três semanas mostramos que o bonito espelho d´água da antiga represa do Triunfo, no Caleme, também havia ressurgido por conta de situação semelhante ao caso do Lago Iacy. Nesse caso, segundo dados fornecidos anteriormente pela responsável pelo espaço, a Cedae, não há motivo para se preocupar. Pelo menos tecnicamente, a barragem está se comportando como esperado, segurando o grande volume d´água e liberando aos poucos. Na Tragédia de 2011, aliás, tal procedimento evitou uma catástrofe ainda maior naquele bairro. No final do mês de janeiro, entramos em contato com a Companhia Estadual de Águas e Esgoto, que descartou riscos no sistema e lembrou que a barragem está desativada há quase uma década. Além disso, o sistema de construção e o objeto de acondicionamento, se houvesse, são muito diferentes da situação de Brumadinho. O Triunfo recebe água de pequenos rios que nascem na região da Serra de Petrópolis e descem em direção ao bairro do Caleme. Por muitos anos, a manancial de superfície foi utilizado para atender esse bairro, principalmente, e socorrer comunidades vizinhas quando necessário. Com a ampliação do sistema Rio Preto, no Segundo Distrito, o Triunfo, assim como outros pontos de captação parecidos, acabaram sendo desativados.

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dia Mundial da Água: Você realmente conhece o nosso Paquequer?

Campanha quer conscientizar vendedores ambulantes irregulares

UNOPAR comemora marca histórica e anuncia descontos para servidores

Guapimirim sedia oficina para discutir recuperação da Mata Atlântica

Hospital São José vai continuar com setor de pediatria

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ