ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Grande trabalho da Polícia Civil terminou com oito presos em Teresópolis

Data: 28/08/2020

Em Teresópolis, participaram policiais da 110ª Delegacia de Polícia e oito pessoas terminaram atrás das grades

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) fez história 416 criminosos foram presos na maior ação realizada em 212 anos da instituição. A Operação Espoliador III, iniciada na terça-feira, 25, teve como objetivo cumprir mandados de prisão contra autores de roubo, latrocínio e receptação e contou com a participação dos departamentos gerais de Polícia da Capital (DGPC), da Baixada Fluminense (DGPB), do Interior (DGPI), Especializada (DGPE) e de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP). Em Teresópolis, participaram policiais da 110ª Delegacia de Polícia e oito pessoas terminaram atrás das grades.  Os mandados cumpridos são provenientes de inquéritos policiais das delegacias de todo o estado e de levantamento realizado pela Polinter. As investigações apontam que grande parte dos roubos praticados no estado são patrocinados por organizações criminosas de tráfico de drogas. Os traficantes, visando o aumento dos lucros ilícitos, emprestam armas para criminosos praticarem todos os tipos de roubos. A ação também teve como objetivo a prisão de receptadores, responsáveis por adquirir os produtos roubados estimulando a prática criminosa, e de latrocidas, que acabam matando a vítima durante a ação.
O secretário de Polícia Civil, delegado Flávio Brito, ressaltou o esforço conjunto de todos os policiais civis, que resultará na queda dos índices de criminalidade. "Somente me cumpre exaltar o trabalho feito por cada policial civil que, incansavelmente, se dedicou nesses quase dois meses, entre planejamento e execução dessa operação histórica, a maior em 212 anos da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro! A sociedade certamente sentirá o reflexo dessa operação, que retirou das ruas pessoas que todos os dias cometiam crimes contra a nossa população”. "Um roubador tirado de circulação são vários roubos a menos praticados diariamente. Isso, acaba impactando lá na frente na redução dos índices de roubos no geral", afirmou o subsecretário de Planejamento e Integração Operacional, delegado Felipe Curi.
As investigações constataram que o crime organizado de tráfico e milícia é responsável por cerca de 79% dos roubos de veículos praticados na Capital, 73% na Baixada e 84% em Niterói e São Gonçalo. Em relação aos roubos de cargas, tem participação em pelo menos 65% dos roubos na Capital, 64% na Baixada e 62% em Niterói e São Gonçalo.  Em 2019, a Secretaria de Estado de Polícia Civil indiciou 12.587 autores de roubo, o que representa um aumento de 18,8% em relação a 2018. Além disso, em 2019 foram presos 2.135 ladrões (a maioria investigados em vários inquéritos policiais) - mais de 100% de aumento comparado ao ano anterior. 

Queda nos índices
De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), em 2020 os índices de roubos vêm apresentando queda: - Roubo de rua: redução de 42% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019). Roubo de veículo: redução de 37% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019). Roubo de carga: redução de 34% no acumulado do ano (jan a jul 2020 X jan a jul 2019).

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeitura do Rio libera público nos estádios com metade da ocupação

Fiocruz avalia efetividade da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer

Covid-19: número de casos e óbitos tem maior queda em 2021

"Terê sem Led": Escuridão total nos fundos da prefeitura

Novo coreto na Praça da Matriz de Santa Teresa

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy