ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Golpistas de olho no seu dinheiro no fim de ano

Data: 22/12/2017

Bilhetes premiados, casas e carros sorteados, crianças sequestradas... Estelionatários fazem de tudo para conseguir dinheiro fácil (Foto Marcello Medeiros)

Marcello Medeiros

O Natal chegou, mas com ele não aparecem apenas os “papais noéis de plantão”. Nessa época do ano, principalmente na corrida última semana antes da importante data, aumenta também o número de golpistas em circulação, pilantras de todo o tipo de olho no décimo terceiro salário do trabalhador. E com o pagamento da última parcela do benefício, quem sair para comprar as lembrancinhas de amigos e familiares deve ficar bastante atento. Além de ataques diretos, os roubos, que podem implicar contra a vida da vítima, existem ainda as abordagens de estelionatários com promessas de todo o tipo, geralmente oferecendo algum tipo de lucro.

De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), a média é de quase um golpe aplicado por dia em Teresópolis. Porém, tal número pode ser ainda maior, levando-se em conta que muitas pessoas, às vezes envergonhadas por terem sido ludibriadas, não denunciam os meliantes - bandidos que atuam de diversas maneiras para conseguir dinheiro fácil.

Nos últimos meses, O DIÁRIO publicou diversas histórias de pessoas que pensaram que seriam beneficiadas de alguma maneira e acabaram ficando no prejuízo. Em Agriões, por exemplo, uma idosa de 77 anos foi abordada por um trio e perdeu quase R$ 3 mil ao acreditar que receberia um brinde ao ajudar um homem a receber um suposto prêmio na Caixa Econômica Federal. Ela relatou que caminhava pela Juruena quando foi abordada por um homem pedindo informações sobre a via pública e, em seguida, teve início uma história sobre um prêmio de R$ 700 mil que seria pago pela CEF. Para receber, tal homem precisaria de duas testemunhas, convidando a aposentada e uma mulher que entrou em cena logo em seguida – e também faz parte do golpe – para lhe ajudarem. E por ser testemunha, a idosa receberia uma grande quantia em dinheiro como compensação. Porém, para tal ela deveria apresentar certo valor como garantia que contribuiria com tal homem. Daí em diante, a vítima não soube explicar exatamente como caiu no golpe, somente que as duas pessoas envolvidas contaram uma história muito convincente que a fez ir até os bancos Bradesco e Itaú e sacar quase R$ 3 mil. “Estavam bem arrumados e tinham boa conversa. Fui em casa, pequenos cartões e fui aos bancos”, contou. No final da história, o golpista simulou devolver o dinheiro da idosa em uma bolsa de couro, junto com a gratificação. E ainda fez uma recomendação. “Ele ainda disse que era para ter cuidado, para não deixar ninguém pegar. Quando fiquei curiosa e achei esquisito foi ver o bolinho que estava dentro da bolsa e era apenas jornal dobrado, quadradinho”, relatou.

História da recompensa

Conseguir dinheiro sem precisar se cansar é o sonho dos golpistas. E, para isso, criam histórias mirabolantes onde as vítimas acreditam que vão ter algum tipo de lucro e acabam na pior. A ganância acaba deixando muita gente sem racionar direito: Um dos exemplos é o golpe onde a pessoa acredita que vai receber um prêmio por ter encontrado um objeto na rua. Para ir recebê-lo, porém, é preciso deixar a bolsa com a pessoa que está dando a recompensa. A informação é que “não pode entrar com bolsa em tal loja”. E, mesmo nunca tendo visto o “bondoso”, a vítima acaba deixando seus objetos pessoais e, na maioria das vezes, junto com eles grande quantia em dinheiro. Não encontra a loja indicada e, na volta ao local do encontro, muito menos os golpistas. Geralmente, os estelionatários agem na saída de agências bancárias, após observar quem faz saques.

Dicas para evitar prejuízos

– Não acredite em “ofertas milagrosas” ou “negócios da china”, especialmente por telefone ou internet
– Tome cuidado com pessoas que o abordam com promessas de prêmios ou brindes. A grande maioria dos casos não passa de armação
– Se você for abordado por alguém dizendo ser policial, exija sua identificação funcional. É um direito e garantia que você dispõe
– Não aceite ajuda de estranhos
– Nunca aceite orientações de supostos técnicos de telefone que oferecem vantagens em tarifas (para telefone fixo ou celular) e pedem que você digite alguma sequência de números em seu telefone, visto que algumas formas de clonagem acontecem assim
– Cuidado com benzedeiras, rezas, despachos, curandeiros e charlatões que falam em curas milagrosas
– Reserve seus donativos para entidades idôneas
– Vá sempre acompanhado na hora de fazer grandes saques, principalmente em caixas eletrônicos e se tratando de pessoa idosa. Os golpistas têm olheiros para informar quem está saindo com muito dinheiro
– Na internet, atenção redobrada e dar preferência a websites conhecidos, de boa reputação, confiáveis e, que tenham números de atendimento ao cliente e endereço físico

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Procura por vacinas contra Covid-19 em clínicas particulares é grande em Teresópolis

Floração em tons de rosa e roxo deixa Teresópolis mais colorida

Circuito Terê-Fri, experiências no turismo rural, gastronomia e história

Covid-19: Fiocruz aguarda neste sábado insumo para 12 milhões de doses

BR-116 tem recuperação de pavimento no trecho da Baixada

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy