ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Estado promete reforçar o turismo nas unidades de conservação

Data: 31/07/2019

Em Teresópolis, a unidade de conservação administrada pelo governo Witzel é o Parque Estadual dos Três Picos, cuja subsede, no km 83,5 da Rio-Bahia, no Vale da Revolta, deve ser inaugurada em meados de agosto - Reprodução Google

Atrair visitantes e consolidar as unidades de conservação estaduais como destinos turísticos para experiências ecológicas. Este é o objetivo do termo de cooperação assinado pela secretária de estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), Ana Lúcia Santoro, e pelo secretário de Turismo (Setur), Otavio Leite.  O termo de cooperação une as pastas em prol do reconhecimento das ações sustentáveis desenvolvidas pelos escoteiros, bandeirantes, clubes de desbravadores, clubes de montanhistas, guias de turismo e associações de condutores especializados em ecoturismo e turismo de aventura, e tem o objetivo de investir na manutenção de destinos de ecoturismo e na qualidade da experiência do visitante, em especial nas unidades de conservação estaduais.
Para a secretária Ana Lúcia Santoro, o ecoturismo e o turismo de aventura, quando desenvolvidos de maneira adequada, contribuem para a preservação dos recursos naturais, pois são meios de educação ambiental, e permitem a integração e desenvolvimento econômico das comunidades locais em áreas de preservação, gerando empregos e renda. - Nosso foco é a sustentabilidade, tanto ambiental quanto econômica das nossas unidades de conservação. Por isso, estamos trabalhando para atrair investidores que queiram aproveitar as oportunidades de negócios que os parques podem oferecer e que entendam que turismo e sustentabilidade ambiental devem caminhar juntos - acrescentou Santoro. 
De acordo com o documento, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão vinculado à Seas, criará o Voluntário Guardião, no âmbito do Programa Voluntário Ambiental. Os guardiões participarão de diversas atividades nas unidades de conservação, como ações de educação ambiental – que engloba a realização de pesquisas, palestras e oficinas –, além da prestarem informações aos visitantes e promoverem manutenção de trilhas. Em contrapartida, a Secretaria de Turismo vai divulgar os parques estaduais como destinos turísticos, prospectar novos interessados do setor em participar do Voluntário Guardião, e disseminar as informações das atividades realizadas pelos guardiões.
 O secretário Otavio Leite destacou os programas que já vêm sendo desenvolvidos nas unidades de conservação estaduais, como o Vem Passarinhar, Vem Pedalar e Vem Caminhar, e o potencial a ser explorado nesses locais de acordo com suas características e vocação regional. - Os produtos existem. A questão é levá-los ao mercado turístico para cada vez mais pessoas entendam que aqui no estado do Rio temos essas opções - explicou. 
Atualmente, o Rio de Janeiro conta com 11 parques estaduais administrados pelo Inea, órgão vinculado à Seas. Abertos ao público, são procurados pelas paisagens e por serem referências para a prática de esportes e atividades de aventura. Trilhas, travessias, ciclismo, escaladas, mergulho e voo livre são apenas alguns exemplos de atividades em que o visitante interage com a biodiversidade e as belezas naturais preservadas do estado do Rio, em cenários ímpares no mundo.  

PETP em Teresópolis
Em Teresópolis, a unidade de conservação administrada pelo governo Witzel é o Parque Estadual dos Três Picos, cuja subsede, no km 83,5 da Rio-Bahia, próximo ao bairro Vale da Revolta, deve ser inaugurada em meados de agosto.  Em uma área total de 3.811 metros quadrados, o local terá sede administrativa, centro de visitantes, apoio ao lazer, casa do pesquisador, alojamento de guarda-parques, camping com administração, restaurante, estacionamento, banheiros e lavadores.  No projeto, serão empregados conceitos sustentáveis de arquitetura e construção, como por exemplo, aproveitamento da energia solar, através de placas fotovoltaicas para aquecimento da água, biodigestor e captação e aproveitamento de água da chuva.
Para tal empreendimento, foi desapropriada a antiga Fazenda Vale da Revolta, que tem mais de dois milhões de metros quadrados. Um antigo imóvel foi reformado para servir como base dos guarda-parques e agora dará lugar ao novo empreendimento. A instalação do núcleo numa região com rica biodiversidade da Mata Atlântica foi considerada necessária para que o Poder Público exercesse um controle de fiscalização mais efetivo no município e, além disso, com a sede Teresópolis do PETP outro setor que tem muito a ganhar é o do turismo ecológico.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Semana de Sustentabilidade e Responsabilidade Social debaterá "Mudanças Climáticas"

Consumidor está cauteloso na hora de gastar, diz pesquisa

Senac RJ oferece 10 vagas de emprego para instrutores

Procon-RJ vistoria instaladoras de gás natural veicular

Faetec: matrículas de cursos de qualificação estão abertas até terça

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy