ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Estado e município debatem ocupações em áreas de risco

Data: 15/02/2019

Representantes do governo municipal com o Secretário Estadual de Cidades, Juarez Fialho. A reunião aconteceu no auditório da Associação Comercial de Teresópolis - Jorge Maravilha

Demandas envolvendo o Parque Ermitage e o grande problema habitacional de Teresópolis, onde segundo o IBGE 45 mil pessoas vivem em áreas de risco, foram alguns dos temas tratados no encontro de representantes do governo municipal com o Secretário Estadual de Cidades, Juarez Fialho, nesta quarta-feira (13). A reunião, no auditório da Associação Comercial de Teresópolis, tratou principalmente de regularização fundiária, remoção de famílias residentes em áreas de risco e reestruturação do programa de aluguel social. A comitiva, em que também estava o Subsecretário Estadual de Habitação, Fábio Quintino, e assessores, recebeu as boas-vindas de Henrique Carregal, secretário municipal de Governo, representando o Prefeito Vinicius Claussen. “Agradecemos a presença de todos nesse encontro de busca de parcerias em benefício da população de Teresópolis. Vamos apresentar algumas demandas para que município e governo do estado busquem possíveis soluções conjuntas”, disse o secretário Henrique Carregal, abrindo a reunião.
Para Juarez Fialho, foi um encontro produtivo para conhecer as demandas locais. “A Secretaria de Cidades também está tomando conta da questão habitacional, que é muito séria em todo o estado. Falamos sobre ocupações, principalmente em beiras de rio e em encostas, e as ações para que o que ocorreu em 2011 não se repita. Abordamos o crescimento desordenado da zona urbana em áreas de risco e como o governo do estado pode ajudar a Prefeitura nesse sentido. Vamos começar essa parceria e aumentar a proximidade com o município, pois é bom para os munícipes que as políticas públicas sejam conduzidas em parceria”, destacou.
O subsecretário estadual de Habitação, Fábio Quintino, afirmou que saiu do encontro animado. “Vimos uma convergência de ideias entre o novo governo do estado e a nova Prefeitura de Teresópolis. Queremos trazer soluções sustentáveis de habitação e de regularização fundiária, pois percebemos que o município já pensa nessas iniciativas. Certamente dessa reunião vão surgir parcerias importantes para Teresópolis, começando pela habitação e perpassando por ações em outras áreas. Temos convicção que Teresópolis será um exemplo para o estado nesse trabalho conjunto”, opinou Fábio Quintino.
Realizada no auditório da Associação Comercial de Teresópolis, a reunião contou com a participação de integrantes da Reurb (Comissão de Análise e Instauração da Regularização Fundiária Rural e Urbana de Teresópolis) e da Comissão de Avaliação e Seleção de Empresa para a Construção de Casas Populares no Bairro de Santa Cecília. Entre eles, os secretários municipais Fernando Mendes (Agricultura), Beto Calixto (Obras e de Serviços Públicos) e Marcos Jaron (Desenvolvimento Social); o Ouvidor Geral Anderson Gutemberg; os subsecretários Albert de Andrade (Defesa Civil), Sebastião Neves (Meio Ambiente) e Paulo Henrique Nogueira (Planejamento); além dos servidores Eduardo Stadtherr e Luciano Pereira. Também acompanharam o encontro o Secretário Lucas Guimarães (Administração); os subsecretários Manoela Alves (Desenvolvimento Social) e Emanuel Soares (Administração) e a servidora Ana Beatriz Neri Lenz.
“Essa articulação foi importante para colocarmos todas as demandas e dificuldades do município. Existem várias comunidades instaladas em locais de vulnerabilidade. Vamos precisar do apoio do Estado e da União para remover essas pessoas, com políticas adequadas de moradias e de aluguel social”, assinalou o secretário Marcos Jaron.
 
Ações aprovadas
Iniciativas da Gestão Municipal, os projetos de regularização fundiária e de georreferenciamento foram bem vistos pelos representantes do Governo do Estado. Segundo Lucas Guimarães, secretário municipal de Administração, esses trabalhos vão ajudar a Prefeitura a identificar áreas de risco, fazer contenção de encostas, perceber a necessidade de relocação de famílias e avaliar o crescimento urbano.
“O secretário Juarez Fialho se colocou à disposição, com sua equipe técnica, para retornar ao município e realizarmos os trabalhos, a fim de reduzir o déficit habitacional de Teresópolis de forma integrada. Que essas regiões e áreas consigam ter sustentabilidade econômica, em que as pessoas que moram nesses lugares tenham oportunidade de gerar emprego e renda e viver com saúde, educação e outras ações nesse sentido”, assinalou Lucas Guimarães.

Parque Ermitage
Questões relativas a conjunto habitacional do Parque Ermitage, com cerca de 1.600 apartamentos, também foram abordadas. Entre elas, a construção em andamento de uma creche de 1.700m² no local, o mau funcionamento e as alternativas de melhoria da Estação de Tratamento de Esgoto e a necessidade de construir passarela e viaduto para passagem segura dos moradores naquele trecho da BR-116.
A Fase II do empreendimento, que prevê a instalação de mais 500 apartamentos, também entrou em pauta. “O município cadastrou cerca de 600 famílias e enviou os documentos para análise da Caixa Econômica Federal, responsável pela aprovação, ou não, dos cadastros. E como foi dito na reunião, foi feita uma pré-aprovação para que, em breve, comece a construção das novas unidades”, finalizou Marcos Jaron.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TSE recebe mais de mil denúncias de disparo em massa no WhatsApp

Rua esburacada prejudica moradores no Bairro de Santa Cecília

Parque Nacional inicia processo de reabertura da sede Teresópolis

"Teresópolis vai ser referência em UTI Neonatal no estado"

Merkel quer fechar bares e academias para conter covid-19 na Alemanha

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy