ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Estado continua com demolições na região da Posse

Data: 15/01/2021

A previsão da conclusão da demolição, que tem acompanhamento da secretaria municipal de Defesa Civil e inclui outros imóveis, é o início da próxima semana - Louis Capelle

Em passagem por Teresópolis no início da semana, em eventos relacionados aos 10 anos da maior catástrofe natural da Região Serrana do estado do Rio de Janeiro, o governador em exercício, Cláudio Castro, deu início simbólico à demolição de um prédio na Estrada José Gomes da Costa, no bairro da Posse, que uma década após a grande enxurrada que destruiu essa comunidade ainda estava de pé – apesar de bastante danificado, sem janelas e portas e consequentemente moradores. “O imóvel do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) se tornou um marco da tragédia causada pelas chuvas há dez anos. No lugar do prédio, será construído um reservatório para as águas das chuvas”, prometeu o governo estadual, que semana deu continuidade ao serviço. A previsão da conclusão da demolição, que tem acompanhamento da secretaria municipal de Defesa Civil e inclui outros imóveis, é o início da próxima semana.
Não foi informado se outros bairros afetados pela Tragédia de 12 de Janeiro de 2011 serão contemplados pelo serviço de demolição e retirados de escombros. Em diversos deles, o que sobrou de imóveis atingidos total ou parcialmente por enxurradas ou deslizamentos de terra continua “assombrando” moradores e atrapalhando o desenvolvimento dessas comunidades. Em alguns, moradores voltaram a ocupar residências que deveriam ter sido levadas ao chão anos atrás. Um desses exemplos é a Vila Muqui. Imóveis que desde os primeiros meses daquele ano têm a sinalização da Defesa Civil para a derrubada continuaram de pé e, nos últimos anos, voltaram a ser ocupados. Um deles, por pessoas que estariam em condição de rua e teriam se aproveitado da ausência do poder público.

Obras em encostas
O governo do estado anunciou também que vai investir cerca de R$ 135 milhões em obras de contenção de encostas na Região Serrana. No total, serão realizadas 10 intervenções. Em Teresópolis, além do bairro Salaco, há obras previstas em Jardim Féo e Caleme. No município de Nova Friburgo, são sete contenções, sendo duas em andamento nos bairros Jardim Califórnia e Rui Sanglard e outras previstas em Jardinlândia II, Duas Pedras/Lazareto, Vila Nova, Floresta e Tingly.  O governador também anunciou a duplicação da ponte do Imbuí, que vai melhorar o acesso principalmente aos bairros da Posse e Caleme, em Teresópolis. A obra também vai evitar represar o escoamento das águas no Rio Imbuí. A previsão é de que sejam investidos mais de R$ 2,1 milhões nas melhorias. - Estamos prevenindo novos desastres e garantindo a segurança dos moradores da Serra com obras em locais onde há risco iminente da ocorrência de desmoronamento. Outras intervenções serão reforçadas por meio do Plano de Contingência para as Chuvas de Verão, que atenderá todo o estado com ações integradas das secretarias estaduais - afirmou o governador.
 
 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Turismo Cervejeiro atrai visitantes e fomenta a economia local

Projeto quer quebrar exclusividade das concessionárias de gás canalizado no estado

MP recomenda a demolição de casas construídas irregularmente

Parque Montanhas terá evento para marcar início da Primavera

Exposição prolongada ao sol segue como a principal causa dos cânceres de pele

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy