ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Dúvidas sobre a vacinação causam confusão entre teresopolitanos

Data: 05/02/2021

Município recebeu até agora um número muito reduzido de doses de vacina e muitas pessoas questionam a ordem de prioridade

A ansiedade por conta do interesse na vacina contra a Covid-19 está fazendo muita gente questionar o andamento da imunização em Teresópolis e para quem as doses estão sendo destinadas. Entre os exemplos mais recentes estão reclamações sobre a aplicação em pessoas que trabalham em clínicas particulares de medicina e fisioterapia, pois estes não se enquadrariam como profissionais da linha de frente. 

O município recebeu um número muito reduzido de remessas de vacinas, assim como acontece em todo o país por conta da baixa quantidade de doses que o governo federal conseguiu adquirir para distribuir. Somente quando o Ministério da Saúde conseguir acelerar o ritmo de compra das vacinas é que se poderá pensar em ampliação do público que será atendido. 

Agressão e sobrecarga
Enquanto isso, profissionais da Saúde se queixam da pressão que sofrem de pessoas querendo ser vacinadas, reclamando por vezes com desrespeito e agressividade. Recebemos um relato de um dos profissionais que atua na linha de frente contra a Covid em Teresópolis que pediu mais empatia da população, em vez de reclamações e ameaças.
“Trabalho como um dos profissionais que foram contratados para o trabalho do COVID 19. Como profissional desde o dia 22 até os dias atuais posso falar que nossos funcionários sofrem de 5 a 10 atos de agressão verbal, humilhação e ameaças de inúmeros tipos de pessoas, de profissionais de saúde a outros grupos que estão em busca da vacinação. Sendo que para mostrar o esforço que está estamos tendo, é que nos dias 23, 24 e 25 de Janeiro muitos trabalharam de 8 horas da manhã até em média às 23h ou 0h para atender os grupos que foram datados pelo ofício feito pelo prefeito e secretário de Saúde de Teresópolis”.
O profissional relatou momentos de tensão durante o trabalho que já tem o estresse causado pela pandemia: “Muitas informações não oficiais estão sendo passadas pelos profissionais que ao chegarem aqui tem uma conduta completamente agressiva enlouquecidos pelo desejo de serem imunizados, não só eles como idosos, professores  e outros... Estou relatando isso para divulgar que a secretária de saúde está fazendo um esforço absurdo em todas as suas esferas para atender a nossa população da melhor forma e tudo que recebemos da nossa população é ingratidão pela prestação de serviços, sendo que desde que o MP pediu, estamos todos os dias desde do pedido produzindo listagens nominais”.
Por fim, a pessoa faz o pedido por mais respeito: “Estou escrevendo isso tudo para que aja um mínimo de consideração com nossos esforços, que haja um pingo de respeito ao pedir informações sobre o COVID e que no final todos queremos a vacina e todos vamos ser vacinados, só que precisamos aguardar, ter cautela e não transferir todo o sofrimento que estávamos vivendo ao longo desse período todo para aqueles que estão se esforçando”.
O que se sabe é que por enquanto não há quantidade de vacinas suficiente para atender nem sequer o público considerado prioritário.

Ordem de vacinação
De acordo com nota enviada pela prefeitura, Teresópolis obedece a orientação do Ministério da Saúde de realizar a vacinação em três etapas: a 1ª fase: profissionais de saúde e idosos em instituições de longa permanência; 2ª fase: idosos maiores de 60 anos de idade; e 3ª fase: pessoas com doenças que trazem maior risco à COVID-19. Também serão profissionais das áreas de educação, força de segurança, sistema prisional e população privada de liberdade;

Funções na linha de frente
Em entrevista ao apresentador Hélio Carracena, na DIÁRIO TV, o secretário de Saúde Antônio Henrique Vasconcelos negou que esteja havendo vacinação fora do público alvo.  “O recomendado pelo Ministério da Saúde é vacinar os profissionais da saúde e os idosos em instituições de longa permanência nessa primeira fase do Plano Nacional de Imunização. Muitas pessoas confundem, não é só médico e enfermeiro, vai desde o motorista de ambulância até o pessoal da faxina nos centros Covid, a pessoa que vai levar alimentação aos pacientes, todas essas pessoas são profissionais da saúde que atuam na linha de frente. Alguns profissionais de saúde que não atuam diretamente com a Covid estão expostos diretamente, como os dentistas, então também são considerados linha de frente. Todos os idosos foram vacinados, estão protegidos e está chegando a segunda dose para que nós possamos retornar”.

Estado lança portal
Com objetivo de esclarecer dúvidas e dar mais transparência aos dados relacionados à vacinação contra Covid-19 no estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) lança, nesta quinta-feira (04), o Portal Vacinação Covid. O hotsite (https://vacinacaocovid19.saude.rj.gov.br/) conta com um vacinômetro, simulador de fases de vacinação, em que o cidadão fluminense poderá saber em que etapa da campanha ele se encaixa, além de uma área com perguntas e respostas.
O novo site permitirá ao cidadão acompanhar a evolução da vacinação no estado, checar as fases prioritárias da campanha, conforme definido pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, e simular o seu lugar na fila da vacina. Também será possível esclarecer dúvidas como segurança da vacina, público a ser vacinado, efeitos adversos, entre outras informações que auxiliem no combate às notícias falsas relacionadas ao tema. O portal estará em constante atualização, buscando reunir informações e notícias sobre a vacinação.



 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mães também precisam cuidar da saúde mental

Neymar renova contrato com o Paris Saint-Germain até 2025

Serra Azul inaugura loja e já pensa em abrir mais duas em Teresópolis

Dicas para decoração em ambientes pequenos

Teresópolis vai ganhar unidade da "Casa do Trabalhador"

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy