ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Dinheiro na mão, atenção redobrada na rua

Data: 30/11/2018

Para tentar evitar o aumento da criminalidade, a Polícia Militar já reforçou o patrulhamento nas principais ruas do Centro - Marcello Medeiros

Marcello Medeiros

Cerca de quatro milhões de trabalhadores e funcionários públicos do estado do Rio de Janeiro devem receber nesta sexta-feira (30) a primeira parcela do décimo terceiro salário. Segundo levantamento realizado pela Fecomércio-RJ,  serão pagos aproximadamente R$ 4,76 bilhões hoje, além de outros R$ 4,05 bilhões na segunda parcela - que deve ser depositada até o dia 20 de dezembro. A expectativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio de Janeiro é que grande parte desse dinheiro seja investido na economia. Porém, nem só “gente de bem” pode ser beneficiada com o tradicional salário extra: Nessa época do ano também estão atentos bandidos de todo o tipo, principalmente ladrões e estelionatários. Para tentar evitar o aumento da criminalidade, a Polícia Militar já reforçou o patrulhamento nas principais ruas do Centro, especialmente nas proximidades de agências bancárias.
Segundo a Fecomércio, o salário médio a ser pago este ano é de R$ 2.240, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD Trimestral), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entre os trabalhadores formais, 2,79 milhões são do setor privado, 201 mil são domésticos, 125 empregados são do setor público e 793 mil, servidores públicos e militares. A estimativa da Federação indica que os recursos provenientes do pagamento do 13º salário devem impulsionar a economia no final do ano, quando tradicionalmente o comércio tem maior movimento de vendas.
Quem sair para comprar as lembrancinhas de amigos e familiares deve ficar bastante atento. Além de ataques diretos, os roubos, que podem implicar contra a vida da vítima, existem ainda as abordagens de estelionatários com promessas de todo o tipo, geralmente oferecendo algum tipo de lucro. De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), em 2018 já foram registrados na 110ª Delegacia de Polícia 246 casos de estelionato. Porém, tal número pode ser ainda maior, levando-se em conta que muitas pessoas, às vezes envergonhadas por terem sido ludibriadas, não denunciam os meliantes - bandidos que atuam de diversas maneiras para conseguir dinheiro fácil. O número de assaltos entre janeiro e outubro é outro preocupante: Foram 100 ocorrências no período.

É muita história
Conseguir dinheiro sem precisar se cansar é o sonho dos golpistas. E, para isso, criam histórias mirabolantes onde as vítimas acreditam que vão ter algum tipo de lucro e acabam na pior. A ganância acaba deixando muita gente sem racionar direito: Um dos exemplos é o golpe onde a pessoa acredita que vai receber um prêmio por ter encontrado um objeto na rua. Para ir recebê-lo, porém, é preciso deixar a bolsa com a pessoa que está dando a recompensa. A informação é que “não pode entrar com bolsa em tal loja”. E, mesmo nunca tendo visto o “bondoso”, a vítima acaba deixando seus objetos pessoais e, na maioria das vezes, junto com eles grande quantia em dinheiro. Não encontra a loja indicada e, na volta ao local do encontro, muito menos os golpistas. Geralmente, os estelionatários agem na saída de agências bancárias, após observar quem faz saques.

Atenção para não ficar no prejuízo
- Não acredite em “ofertas milagrosas” ou “negócios da china”, especialmente por telefone ou internet.
- Tome cuidado com pessoas que o abordam com promessas de prêmios ou brindes. A grande maioria dos casos não passa de armação.
- Se você for abordado por alguém dizendo ser policial, exija sua identificação funcional. É um direito e garantia que você dispõe.
- Não aceite ajuda de estranhos.
- Nunca aceite orientações de supostos técnicos de telefone que oferecem vantagens em tarifas (para telefone fixo ou celular) e pedem que você digite alguma sequência de números em seu telefone, visto que algumas formas de clonagem acontecem assim.
- Cuidado com benzedeiras, rezas, despachos, curandeiros e charlatões que falam em curas milagrosas.
- Reserve seus donativos para entidades idôneas.
- Vá sempre acompanhado na hora de fazer grandes saques, principalmente em caixas eletrônicos e se tratando de pessoa idosa. Os golpistas têm olheiros para informar quem está saindo com muito dinheiro.
- Na internet, atenção redobrada e dar preferência a websites conhecidos, de boa reputação, confiáveis e, que tenham números de atendimento ao cliente e endereço físico.

 

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sociedade se mobiliza e cria Patrimônio Hídrico em resposta à degradação ambiental

TCE aponta vinte e quatro ressalvas nas contas de Tricano e Sandro Dias

Começam as aulas dos cursos de qualificação gratuitos em Teresópolis

Orquestra Solista do Rio e Natal de Repente embalam fim de semana

Lula vira réu em caso de Guiné Equatorial

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ