ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

DIÁRIO TV: Entrevista com o candidato Pedro Gil do partido Patriota

Data: 13/11/2020

"Quem colocou o salário do servidor municipal em dia fui eu. Também paguei o chamado vale coxinha, que não era muito, mas ajudou bastante", destacou Pedro Gil

A Diário TV recebeu em seus estúdios nesta quinta-feira, 12, o sétimo candidato ao cargo de prefeito de Teresópolis. Em conversa com o jornalista Marcus Wagner, o prefeitável Pedro Gil, do Patriota, enfatizou as conquistas que obteve durante o período de 90 dias que esteve à frente do governo municipal – como era Presidente da Câmara, em 2018 ele assumiu a gestão depois do então ficha suja Mário Tricano perder liminar e ser afastado, ficando no cargo até o pleito  suplementar que elegeu Vinicius Claussen (PSC). "Quem colocou o salário do servidor municipal em dia fui eu. Também paguei o chamado vale coxinha, que não era muito, mas ajudou bastante”, destacou o vereador, que tem mandato em curso até o fim de dezembro. “Quando fui prefeito tinha duas ambulâncias, cinco carros de passeio, mais carros de transporte, tudo abandonado porque não pagavam documento. Isso porque carro público só paga seguro obrigatório, não tem IPVA. Chamei meus amigos e consegui regularizar isso”, completou.

Ainda sobre a saúde, Pedro Gil disse que pretende colocar em prática a ideia do município possuir um hospital próprio e que também vai melhorar a Unidade de Pronto Atendimento. “A UPA é a entrada da saúde, mas não tem saída. É para pronto atendimento, não para ficar vários dias internado. Recebo muitas reclamações de dificuldade de conseguir transferência e que quando consegue só com ordem judicial para fora da cidade, para Volta Redonda, Nova Iguaçu... Fico triste com isso. Tem gente ligada ao executivo que fala que está tudo uma maravilha, que está funcionando, mas isso deve ser em outra cidade, não é aqui não”, disse, falando em seguida sobre investimentos para o bairro mais populoso do município e também para localidades do interior. “Tem que melhorar o Cemusa, o ‘Tirodor’ tem que ser 24h, São Pedro é muito populoso e o atendimento precisa ser feito com dignidade, a população não precisa sofrer tanto. Quero fazer uma UPA em alguma localidade do Terceiro Distrito, Vargem Grande, Bonsucesso, onde conseguir fazer. Hoje é uma luta o cara sair de Bonsucesso para vir para ser atendido no Centro. Em Mottas tem estrutura que foi feita pelo governo Arlei e não é usada, gastaríamos muito pouco para concluir. Só precisa ter boa vontade”.
Ainda sobre a necessidade de maior investimento nas regiões rurais, destacou: “Coloquei uma ambulância em Água Quente e ontem me informaram que foi retirada. Se a pessoa precisa se consultar... São 45 quilômetros do Mercado de Água Quente até o Centro, para depois pegar outro ônibus para a UPA. Temos que lutar pela saúde de Teresópolis. No governo Pedro Gil tudo vai mudar. Estamos aqui para ajudar o povo teresopolitano, transformar para o povo governar, não para a elite. Não se pode governar só para a Reta e para o Alto”.

Geração de emprego
Pedro Gil falou sobre dados do Ministério do Trabalho que apontam Teresópolis com a 15ª cidade que mais demitiu no estado desde o início da pandemia e que é preciso buscar parcerias para retomar a criação de vagas. “Isso é muito triste. O povo ficar precisando de auxílio emergencial, mas quer mesmo é emprego, é dignidade. Não dá para viver com R$ 300 por mês, tem que ter um emprego digno. Podemos fazer um polo industrial no Terceiro Distrito, temos muito lugar para isso. Se Friburgo tem, por que aqui não pode ter?”, questionou, citando ainda a necessidade de um olhar diferenciado para o servidor público municipal e os que foram contratados através do POT. “Vamos rever o POT, pode melhorar, não ficando do jeito que está. Fui prefeito três meses e visitava as secretarias todos os dias, ia tomar café com eles, dar uma atenção para o servidor público trabalhar feliz, realizado. Tem gente que pega o cargo máximo e se acha o rei”.

Interior
Morador da zona rural do município, Pedro Gil citou diversas localidades que, segundo ele, precisam de “atenção de verdade do poder público”. Citou locais onde teriam colocado asfalto de péssima qualidade ou sequer tapados buracos que há anos causam prejuízos para os produtores rurais. “Passei na estrada que liga Mottas a Água Quente, para ir no Mercado do Produtor Rural, e fiquei assustado com a quantidade de buracos que tem lá. Quero mudar isso. Quando fui prefeito a Emater era no produtor rural e agora fica no Centro. Tem que ficar no interior, ajudar o produtor do primeiro e segundo distritos. Quero fazer a festa do produtor como era antigamente, onde o pessoal colhia, colocava para o pessoal ver. Isso incentivava o pessoal a trabalhar”.
O candidato do Patriota também disse que pretende buscar investimentos para incentivar a prática do o turismo rural. “Muita gente vem passear aqui e não sabe como planta um pé de alface. Podemos colocar um ônibus para ir na pousada, programar e levar a pessoa para conhecer a estufa do produtor, ver como funciona, como faz o processado até chegar na mesa do consumidor, mostrar esse motivo de orgulho para o povo de Teresópolis”.
Ainda em relação a essas comunidades, falou sobre prejuízo para o agricultor com o aumento de 300% na taxa de iluminação pública, promovido no ano passado, e que pretende mudar o sistema de coleta de lixo, investindo em uma empresa municipal no lugar da atual terceirizada e, assim, conseguir a chegar a locais onde o serviço não estaria sendo prestado devido às condições das estradas.  A entrevista pode ser vista na íntegra na programação da Diário TV (Canal 4 do Sistema RCA News) ou em nosso canal do You Tube.

As entrevistas
Depois de ouvir os candidatos ao cargo de vice, no último dia 04 a Diário TV iniciou a série com os prefeitáveis. Passaram pelos nossos estúdios Rodrigo Koblitz (PSOL), Vinícius Claussen (PSC), Geraldo Menezes (PDT), Alex Castellar (DEM), Luiz Ribeiro (PSDB), Leandro Neves (AVANTE) e Pedro Gil (PATRIOTA). Todos tiveram o mesmo espaço, sendo três blocos de 15 minutos e mais três para considerações finais, além de a explanação ser reproduzida no jornal e site do Diário (www.netdiario.com.br). A ideia foi apresentar ao teresopolitano as propostas daqueles que pretendem governar o município pelos próximos quatro anos, enfrentando uma missão que se tornou ainda mais difícil diante dos problemas gerados em consequência da pandemia da Covid-19. No próximo domingo, quando 125 mil eleitores devem ir às urnas em Teresópolis, jornal e TV estarão na cobertura de todo o pleito, desde o início da votação até a apuração da última urna.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A história de Teresópolis, através da imprensa

Aulas presenciais só voltam quando Teresópolis estiver em bandeira amarela

Município do Rio vacina professores da rede pública com 55 anos ou mais

Grandes empreendimentos comerciais em Teresópolis

Quatro mortes num acidente com Palio Weekend na noite desta sexta-feira

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy