ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Deputado é denunciado por cargo na Prefeitura de Teresópolis

Data: 06/06/2019

O parlamentar ficou conhecido nacionalmente justamente no período eleitoral por quebrar uma placa com o nome da vereadora assassinada Marielle Franco em comício de campanha

Deputado estadual mais votado no Rio de Janeiro, com 140.666 votos, eleito pelo PSL com apoio da família Bolsonaro e pelo governador Wilson Witzel, o advogado Rodrigo Amorim será alvo de uma sindicância da prefeitura de Mesquita, município da região metropolitana do Rio de Janeiro. A investigação, divulgada pelo jornal O Globo, se refere à suspeita de Amorim ter sido funcionário fantasma no cargo de Subsecretário Adjunto de Governo e Planejamento do município, entre os anos de 2015 e 2016. Na mesma época em que assumiu o cargo em Mesquita, o deputado atuava na Câmara Municipal do Rio como auxiliar do então vereador Jimmy Pereira (PRTB). Também segundo a reportagem, o deputado também esteve nomeado, durante nove meses, em cargos comissionados em duas cidades diferentes entre 2011 e 2012. Na Prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foi assessor de gabinete da Secretaria de Saúde ao mesmo tempo que, em Teresópolis, assumiu o cargo de assessor especial da Secretaria de Esporte e Lazer durante o governo Arlei Rosa. 
O parlamentar ficou conhecido nacionalmente justamente no período eleitoral por quebrar uma placa com o nome da vereadora assassinada Marielle Franco em comício de campanha, ao lado de Witzel. Em sua página na rede social Facebook, Amorim se defendeu alegando “estar sendo vítima de perseguição política”. 
“Exatamente no mesmo dia em que nossa bancada, unida, trabalhou para abrir a CPI da UERJ para limpar os malfeitos da doutrinação ideológica e o ‘Antagonista’ nos declara a candidatura mais viável da direita para a Prefeitura do Rio, um obscuro blog ligado à esquerda nos ataca com uma narrativa mentirosa sobre uma sindicância que eu supostamente sofrerei pela Prefeitura de Mesquita sob a também mentirosa acusação de ter sido funcionário fantasma. Trabalho desde os 17 anos de idade, sempre em caráter técnico, e jamais respondi a qualquer procedimento em razão do meu trabalho, tampouco criminal. Na Baixada Fluminense, onde tive a confiança de aproximadamente 25 mil eleitores, desenvolvi projetos relevantes e que perduram até hoje: PROCON, Casa da Mulher, Programa Viver Sem Limites, dentre outros. Aparentemente sou o fantasma mais produtivo da história da política nacional”, destacou.

 

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Três bombeiros morrem e um é ferido no combate a incêndio no Rio

Filhotes do Corpo de Bombeiros iniciam treinamento

Funcionários públicos que atendem à população deverão usar crachá

Bolsonaro diz que 13º do Bolsa Família estará na LOA a partir de 2020

HSJ e Coren oferecem palestra gratuita para profissionais de enfermagem

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ