ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Departamento de apoio da OAB faz vistoria na cidade

Data: 21/09/2017

O diretor do Departamento de Apoio às Subseções da OAB RJ realizou uma vistoria na cidade esta semana. O advogado friburguense Carlos André Pedrazzi participou de reuniões em Teresópolis e enalteceu estrutura e trabalho da Ordem em nosso município - Foto Jornal O Diário

Anderson Duarte

Com o objetivo de sempre manter um canal eficiente de diálogo com as subseções de nosso estado, o diretor do Departamento de Apoio às Subseções (DAS) da OAB RJ, Carlos André Pedrazzi, esteve nesta semana em Teresópolis para participar de uma série de reuniões no município, acompanhado sempre do presidente da subseção local da Ordem, Rodrigo Ferreira e seu vice, Édio Junior. Durante o dia inteiro foram feitas visitas técnicas aos locais de atendimento, aos escritórios e estruturas de apoio aos advogados do município, bem como a órgãos e instituições parceiras da entidade. Ao fim do encontro, o diretor do DAS elogiou muito o trabalho desenvolvido em Teresópolis e a linguagem direta do órgão com a população. O departamento, que precipuamente atua no apoio aos escritórios municipais, promove sempre encontros e visitas como esta para estimular processos de melhorias e ampliação do atendimento em território fluminense.
“Sempre que recebem a visita do DAS, os presidentes de subseções tem a chance de expor os principais problemas na Justiça local, e esse contato direto com a OAB é fundamental para o trabalho destes presidentes, que são, na verdade, as grandes lideranças da advocacia no interior do nosso estado. Eu sou de Nova Friburgo, portanto conheço bem as nossas realidades e vejo aqui em Teresópolis um caminho muito favorável a atuação de excelência da classe. As estruturas oferecidas, os respaldos dados aos companheiros de profissão é mesmo merecedor de muitos elogios”, enalteceu Carlos André Pedrazzi, que também esteve no Fórum em visita ao escritório da entidade e salientou a importância do trabalho de estreitamento de laços entre a OAB e os munícipes.
Já Rodrigo Ferreira lembrou que a aproximação do DAS com as necessidades das subseções é fundamental para que o auxílio dado pela entidade seja o mais eficiente e padronizado possível. “Entendemos que a chegada do Doutor Carlos André ao DAS foi mais um dos grandes acertos e decisões competentes tomadas pelo nosso presidente Felipe Santa Cruz e tem tido resultados importantes. Essa visita de hoje mostra o compromisso da OAB com o apoio dado na procura pelos pleitos da advocacia fluminense e como, da melhor forma possível, essas demandas podem ser supridas. Fomos aos principais locais de atuação da classe, visitamos os espaços oferecidos pela entidade aos companheiros advogados e chegamos aqui agora no final do encontro com a sensação de que estamos traçando um caminho de boa relação com a classe e a sociedade, e que bom que o DAS também enxerga desta forma”, expressou Rodrigo.
Com relação ao momento vivido por nossa sociedade, questionamos ao presidente da OAB local, como atuaria a Ordem em determinadas ações que tanto vemos hoje estampar os noticiários nacionais, e o advogado foi claro em dizer que muito mais que representar apenas uma classe, a Ordem, pelo seu caráter social, extrapola as fronteiras sindicais. “As seccionais devem estar voltadas para a prestação de serviços relacionados ao dia a dia do profissional, como cursos de capacitação para os advogados lidarem com o processo eletrônico, entre outros, mas o melhor funcionamento do Judiciário, principalmente na primeira instância e nos juizados especiais, não são as exclusividades de atuação da entidade. Como é sabido, ao longo das últimas décadas, a OAB construiu um papel que não se limitou mais apenas a uma representação corporativa, mas incluiu a intervenção em questões políticas e sociais cuja repercussão extrapolava o interesse dos advogados, mas amparava-se no interesse público. Surgia então um importante instrumento de representação, e até de defesa da sociedade e da cidadania contra os abusos do poder do Estado e dos governos, como vimos inclusive muito claramente aqui em Teresópolis”, explicou Rodrigo Ferreira.
O advogado ainda lembrou que a OAB em Teresópolis aproximou-se recentemente da questão envolvendo os nossos servidores públicos municipais e hoje dedica uma parte de sua estrutura para que seja encontrada uma saída na Justiça para dar conta de todas as demandas lá surgidas com relação aos constantes atrasos no pagamento dos salários. “O mais importante a ser ressaltado nesse momento é que a OAB nunca levanta posições prévias declaradas, ou seja, sempre tem suas decisões e ações guiadas por pareceres técnicos, sem paixão. Isso facilita já que não auxiliamos os governos, nem somos mais um braço da oposição”, explica. A Ordem tem sido gerida de forma democrática e participativa e tem cumprido o Código de Ética da Advocacia.
“Vivemos uma grave crise ética, de onde decorre a crise política e que influencia diretamente a crise econômica. Elas estão imbricadas. A corrupção deve indignar todos os brasileiros. A corrupção drena os recursos públicos que deveriam ser utilizados na infraestrutura, na educação e na saúde, mas que hoje servem para o enriquecimento de alguns poucos e para as campanhas eleitorais milionárias. Mas seguimos em frente também na atuação pública”, explica e finaliza Rodrigo.

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Maior festival multicultural do país abre inscrições na próxima semana

Estácio Teresópolis participa de ação no Dia Mundial da Limpeza

Teresópolis sedia mais uma edição do "Domingo Natural Integrativo"

Conselho Tutelar: 23 candidatos concorrem ao cargo em Teresópolis

Tite inclui Gabigol entre os convocados para amistosos da seleção

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ