ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Covid-19: Teresópolis deve receber 10 mil doses da vacina até 30 de janeiro

Data: 15/01/2021

Dra. Edneia Martuchelli antecipou como será a vacinação em Teresópolis em entrevista ao programa Mais Terê da Diário TV

A prefeitura de Teresópolis anunciou nesta quinta-feira, 14, que deverá receber uma remessa de vacinas contra a Covid-19 entre os dias 20 e 30 de janeiro para dar início à campanha de imunização no município. De acordo com o que foi divulgado, serão vacinas fabricadas pelos laboratórios Astrazeneca e Sinovac, que estão sendo adquiridas pelo Governo Federal. Ainda segundo a nota, equipes da Secretaria de Saúde já estão preparadas e os insumos necessários para aplicar as doses já foram adquiridos. 
Inicialmente, a vacinação será feita através do sistema “drive thru”,  em 4 postos volantes no município onde a pessoa chega de carro e recebe a dose sem precisar sair do veículo. Os locais que receberão os postos volantes serão os bairros de Bonsucesso, Pessegueiros, Alto (Praça Higino da Silveira / Feirinha do Alto) e São Pedro. Além disso, haverá vacinação de acamados e pessoas com dificuldades motoras pelo Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) e equipes volantes nos bairros.
Nessa primeira fase, o público alvo são os idosos a partir de 75 anos, profissionais de saúde e idosos em instituições de longa permanência. 
Na última sexta-feira, dia 8, em entrevista aos apresentadores Rute Palhares e Hélio Carracena no programa Mais Terê (Diário TV), a Dra. Edneia Martuchelli, subsecretária de Atenção Básica de Saúde de Teresópolis, afirmou que o público alvo da imunização é bem maior: abrange 85 mil pessoas dentro do perfil estabelecido como prioritário. Somente depois que todo esse quantitativo for imunizado é que poderá ser atendida a população em geral.
Os próximos passos até a efetiva vacinação dependem do Ministério da Saúde começar a distribuir as doses pelo país, que foi prometida para iniciar tão logo seja dada a autorização da Anvisa que analisa os pedidos emergenciais que já foram entregues.
De acordo com a médica sanitarista, o município segue as mesmas diretrizes que os órgãos de Saúde do Brasil e do mundo adotaram que focam em atender primeiramente as pessoas mais vulneráveis e aquelas que estão mais expostas ao novo coronavírus. 
A Dra. Edneia Martuchelli explicou como ficaram definidos os grupos e a ordem de vacinação para a primeira fase de aplicação das doses: “Óbvio que todos nós queremos ser vacinados, mas é essencial que os grupos mais vulneráveis sejam priorizados. Maiores de 70 anos, os asilados, posteriormente profissionais de saúde, profissionais de educação, população a partir de 60 anos. Estamos com o plano operativo pronto, um plano de contingência, desde o final de 2020 já estávamos com ele elaborado. Nessa  primeira fase vai priorizar trabalhadores de saúde e a população a partir dos 75 anos de idade. Não mudamos nada em relação aos planos estadual e federal porque esse  é o mesmo plano mundial de vacinação, então não dá para inventar em cima do que historicamente foi construído. Também nessa fase as pessoas com mais de 60 anos que vivem em asilos ou instituições similares de longa permanência”.
A subsecretária destacou que em seguida a atenção será voltada para idosos entre 60 e 74 anos independente de comorbidades. Já a terceira etapa atenderá as pessoas com comorbidades, hipertensão, doença renal, cardiovascular, que serão avaliados de acordo com a indicação médica. Por último, os professores de todos os níveis de educação, os profissionais de segurança e salvamento, os funcionários do sistema prisional e as pessoas privadas de liberdade complementam os 4 grupos que prioritariamente serão vacinadas. 
“Para fazer essa vacinação, pretendemos usar drive thru que usamos na h1n1, para evitar aglomeração e ter o cuidado por ser uma população de risco, de profissionais de saúde. Não dá para colocar o posto da Várzea para vacinar porque senão vai ter uma fila que vai se formar na madrugada e vai terminar no dia seguinte de madrugada”.

Aplicação domiciliar 
“A gente tem o serviço de atendimento domiciliar terapêutico, temos hoje o pessoal de tele contato que vai falar com os maiores de 60 anos para poder vacinar, temos também atuação nas casas e também nas instituições de longa permanência. Os 40 postos farão preferencialmente vacinação em visita domiciliar a idosos. Ao identificar o idoso, a unidade vai designar uma equipe para ir aos locais”. 

Profissionais de Saúde
“Os profissionais de saúde serão vacinados todos em seu local de trabalho, a não ser os trabalhadores da iniciativa privada, nesse caso estamos considerando também um drive thru para os profissionais que trabalham na rede cerca de 4700”, explicou.

Compra de seringas
“O plano está pronto, a aquisição de material necessário está sendo finalizada esta semana pela secretaria de saúde. Estimamos nesse primeiro momento a necessidade de 250 mil seringas agulhadas, para não haver problema, a prefeitura pediu 400 mil. O único problema é que está havendo uma especulação comercial que eleva o preço de R$ 0,17 para R$ 1,00 e a licitação esta sofrendo porque nem a 1 real esta conseguindo. O Brasil passa não por um desabastecimento, mas por uma especulação e aí é preciso uma ação dos governos estadual e federal para resolver”, disse.
“Estamos buscando uma adesão em uma ata do estado e do município do Rio de Janeiro que conseguiram comprar por um preço menor e podemos nos juntar a ele para conseguir um preço menor”, completou a Dra. Edineia.



 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rio teve queda de óbitos por covid-19 em maio, aponta mapa

Internet foi "cupido" de casais que se formaram durante a pandemia

Covid-19: Fiocruz recebe insumo para 6 milhões de vacinas

Projeto que facilita isenção fiscal para pessoas com deficiência avança

Hospital São José inaugura Leito de Transição

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy