ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

COVID-19: Número de leitos em hospitais é menor do que o divulgado pela prefeitura

Data: 30/07/2020

O Hospital das Clínicas informou aos vereadores que tem contratados 13 leitos para CTI e 23 para enfermaria para atendimento via SUS

Em resposta a requerimento feito pela Câmara Municipal sobre os recursos recebidos, número de vagas disponibilizadas, taxa de ocupação de leitos e outros trâmites relacionados ao enfrentamento ao novo coronavírus, as duas unidades hospitalares contratadas pelo município para oferecer atendimento ao teresopolitano via Sistema Único de Saúde informaram números diferentes do que vem sendo divulgado pelo governo Vinicius Claussen. De acordo com o que é estampado diariamente no “Painel Covid-19”, e ilustrado em releases e publicações em redes sociais da “gestão”, o número total de leitos UTI é de 28 e, para enfermaria, 40. Tais dados foram confirmados na resposta ao mesmo requerimento do Legislativo encaminhado para a secretaria municipal de Saúde, mas não foi isso que informaram o Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano (HCTCO) e Hospital São José. De acordo com ofícios das unidades encaminhados para apreciação da Comissão de Saúde da Câmara, o total de leitos contratados para UTI, somando os dois estabelecimentos, é de 19. Para clínica médica, 33. Portanto, nove a menos para os casos mais graves e sete para enfermaria. A situação é extremamente preocupante visto que, mesmo se levando em conta os números oficiais da prefeitura a taxa de ocupação tem se mantido alta, e na maioria das vezes, nos últimos dias, acima da média prevista para a manutenção das medidas de flexibilização, que é de 75% segundo nota técnica divulgada pela própria Saúde durante a escalada da doença. Tentando entender o motivo dessa diferença e se há previsão de abertura de mais vagas para quem depende do SUS, situação que vem sendo prometida pelo prefeito há mais de um mês, a reportagem do jornal O Diário e Diário TV não teve resposta da Assessoria de Comunicação. A “gestão” preferiu o silêncio, assim como não respondeu sobre a inoperância de sete equipamentos completos para UTI cedidos para o município pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivela, que permitiria um total de 35 leitos para casos mais críticos. Isso contando os 28 divulgados pela PMT. Pelos dados dos hospitais, seriam 26 no total.
De acordo com o ofício 307/2020, assinado pela Dra. Júlia da Rocha Mendes, Diretora Assistencial do HCTCO, unidade administrada pela Fundação Educacional Serra dos Órgãos (FESO), o Hospital das Clínicas tem 13 leitos para CTI e 23 para enfermaria para atendimento via SUS. O mesmo documento informa ainda que a taxa média de ocupação entre os dias 14 e 20 de julho ficou em 96,7% para CTI e 86,3% para leitos clínicos. Sobre os recursos recebidos para atendimento via Sistema Único de Saúde, é destacado o seguinte: "Até a data 21/07/2020 foi recebido pelo HCTO o valor de R$ 16.194.117,86 refernete ao POA 2020, e R$ 2.795.714,87 referente aos repasses para o combate a pandemia do COVID-19".
O ofício do Hospital São José, de número 173/2020, assinado pelo Diretor Executivo, Sidinei Luis Rugeri, diz que por lá são seis leitos de UTI (com mais três extras em fase de instalação) e 10 para clínica médica. A taxa média de ocupação é de 77%. Sobre os valores, a unidade informou para a Câmara de Vereadores: “Valores recebidos pelo HSJ de janeiro a julho: Verba municipal R$ 901.697,45 - Auxilio Emergencial Covid-19 - R$ 642.861,08”.

“Mentiroso cria número”
Os dados foram divulgados pelo Presidente da Câmara de Vereadores, Leonardo Vasconcellos, na Sessão Ordinária da última terça-feira, 28, realizada de forma virtual. “É o que digo, mentiroso cria número, embora números não possam ser mudados. O  HSJ tem seis leitos e HCT 13, temos então 19. Aí para os 28 faltam nove leitos. Conforme Dra. Claudia atestou e Dedê também, pode ser que lá tenha mais cinco se for entender que lá tem intensivista, terapeuta, não só equipamento. Mesmo que tenham cinco desses ainda faltam quatro, como o Painel Covid diz que tem28 e temos 19, alcançamos 24. A Comissão Saúde tem que investigar . A verdade hoje é que faltam nove leitos UTI. Se no painel diz que tem leito, por que demora para transferir? Vergonha ,desrespeito, números não mentem, mas mentirosos inventam números. Isso precisa ser resolvido”, enfatizou o Vereador.

Leitos Crivella
No final do mês passado, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou a cessão de 20 equipamentos de UTI para ajudar Teresópolis a enfrentar a pandemia de Covid-19. “Os kits com respiradores e monitores permitirão a abertura de mais 10 leitos de UTI na cidade da Região Serrana, que conta hoje com 25 leitos de tratamento intensivo na rede pública de saúde”, divulgou a prefeitura carioca na ocasião. A notícia foi muito bem recebida, visto que, com os 10 novos sistemas montados para atendimento, o município passaria a ter mais leitos de UTI para internações via Sistema Único de Saúde e, dessa maneira, ficaria muito mais fácil se manter a margem prevista para a continuidade da flexibilização da economia local.
A informação foi divulgada pela própria prefeitura através de comentário feito com o perfil do governo municipal na rede social Facebook, quando a gestão foi questionada por internautas sobre o motivo de, até então, o número de leitos não ter sido ampliado. "3 deles já estão sendo usados. Nas últimas 2 semanas, foram abertos 5 leitos UTI com estrutura própria e 3 leitos UTIs com esses equipamentos, saindo de 20 para 28 UTIs exclusivas para COVID-19", disse o responsável pela página da PMT. No dia 14 de julho e nesta quarta-feira, tentamos esclarecer a situação  sobre o funcionamento do material cedido em sua totalidade. Porém, até o fechamento desta edição a Assessoria de Comunicação não respondeu aos contatos feitos por e-mail.
A Prefeitura do Rio já disponibilizou equipamentos para abertura de um total de 180 leitos de cuidados intensivos no estado que estarão disponíveis na Central de Regulação. O objetivo é ajudar municípios vizinhos a ampliar a capacidade de atendimento a casos de Covid-19, priorizando a Região Metropolitana 1, que engloba a capital e os municípios da Baixada. Duque de Caxias, Queimados, Itaguaí, Petrópolis, Nova Iguaçu, Barra do Piraí, Guapimirim, Seropédica e Mangaratiba já foram beneficiados com a ação da Prefeitura do Rio.

Prefeitura responde
Após 48 horas da denúncia apresentada na Câmara Municipal sobre a quantidade de leitos, a Prefeitura divulgou sua resposta oficial. De acordo com a gestão, os leitos que a Prefeitura divulga não são apenas os leitos SUS e também são divulgados leitos particulares.

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA
"A Secretaria de Saúde confirma que são 68 leitos COVID-19 disponíveis para a população de Teresópolis. Numa pandemia, o executivo municipal tem gerência sobre o número total de leitos e não existe discriminação entre leitos públicos ou particulares.
A Secretaria de Saúde esclarece que os ofícios dos hospitais que vêm sendo compartilhados nas redes sociais se referem à habilitação dos leitos nos governos estadual e federal, mas além deles existem outros leitos contratados pelo município.
Conforme confirmam os hospitais nos documentos abaixo, a contratação de leitos pelo município é de 11 leitos UTI e 7 de clínica médica no HSJ e outros 17 leitos UTI e 33 clínicos no HCT. Todos os leitos atendem a qualquer paciente de Teresópolis que precise de internação por COVID-19 e as vagas são reguladas pela central de regulação municipal."

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PGR defende no STF cassação de chapas beneficiadas pelo uso irregular de candidatas laranjas

Candidaturas laranjas podem mudar a eleição para a câmara

Argentinos se despedem de Maradona na Casa Rosada

Receita apura sonegação de mais de R$ 7 milhões em ICMS no RJ

Polícia Civil participa de operação que culminou na apreensão de 73 mil aparelhos de TV Box

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy