ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Circuito das cachoeiras, um "pedalzão" pelo interior

Data: 07/04/2018

Finalizando a primeira parte da pedalada, aproximadamente 34 quilômetros até a Cachoeira dos Frades

Teresópolis é a Capital Nacional do Montanhismo, mas bem que poderia disputar algum tipo de título relacionado ao ciclismo. “Speeds” ou mountain bikes, as bicicletas são elementos comuns por diversos roteiros no município, principalmente nos fins de semana. Alguns desses caminhos onde os aventureiros em duas rodas adoram percorrer ficam no Terceiro Distrito de Teresópolis, onde é possível mesclar longas distâncias e atrativos naturais e rurais. Na semana passada, percorri um trajeto que pode ser chamado de “circuito das cachoeiras”, pois passei pelas duas principais quedas d´água do interior, Frades e Campanha. No total, foram quase 80 quilômetros de pedal e a certeza mais uma vez que o município é bastante privilegiado nesse quesito.


Hora de "comemorar" a primeira etapa do pedalzão cortando o Terceiro Distrito de Teresópolis

O passeio teve início no bairro onde moro, bem perto do Centro. Segui pela Lúcio Meira e pela Ermitage até acessar a BR-116, pegando um pequeno trecho da rodovia federal até iniciar a pedalada pela rodovia que liga Teresópolis a Nova Friburgo. Até a primeira grande parada, a Cachoeira dos Frades, são 34 quilômetros aproximadamente. Porém, não segui diretamente pela RJ-130. Em Boa Fé, peguei uma estrada paralela, de terra batida, passando pelos “fundos” de Vargem Grande e Serrinha, saindo no Imbiú e retornado à via principal.
De volta à rodovia administrada pelo DER, a principal subida do trecho de ida, o “Morro Grande”, depois de Venda Nova. Calor forte, mas marcha leve e a política do “devagar e sempre” até vencer a montanha coberta de asfalto. Na parte mais alta dela, hora de comemorar a longa descida até a entrada dos Frades. Já na estradinha de terra batida, alguns pontos de declive até chegar a cachoeira, mas a beleza desse vale, reconhecida internacionalmente, faz esquecer a necessidade de pedalar mais forte.

Água gelada
Parei nos Frades por volta das 10h30, tirando aproximadamente meia hora para descansar e me refrescar na gélida água que desce pelo rio que leva o nome da localidade, protegido por uma APA e com nascente na parte mais alta do Parque Estadual dos Três Picos. Enquanto recuperava as energias para iniciar o retorno, encontrei um grande grupo de ciclistas, todos moradores de Petrópolis e também interessados em aproveitar o feriado nessa linda região.
Bora para Campanha
Após o refresco, hora de calçar a sapatilha novamente e seguir descer a estradinha dos Frades até a RJ-130. Morro abaixo, a volta fica mais fácil. Na rodovia estadual, mais alguns poucos quilômetros em direção ao município de Friburgo, entrando à esquerda para acessar a cachoeira seguinte, conhecida como Campanha. Apesar de também ter seus encantos, é bastante diferente dos Frades. Não tem uma queda alta quanto a mais famosa, mas um cantinho de rio convidativo ao banho e outro, mais acima, onde o banhista deve ficar atento por conta da profundidade e outros perigos relacionados ao encontro dos rios Frades e Preto.


Nos primeiros quilômetros na RJ-130, parada obrigatória para registrar a nossa Mulher de Pedra

Toca para o interior
Mesmo com o dia ensolarado e o refrescante banho de rio, não dá para ficar muito tempo. É preciso seguir viagem em direção a Sebastiana, pois há muito a ser percorrido. A localidade seguinte é o Imbiú, tendo as duas como sua principal característica as muitas lavouras. Apesar do crescimento populacional e consequentemente alguns problemas gerados por essa pressão antrópica, ainda guardam muitos encantos.

Pedalzão
De volta ao ponto de partida, percorri 79.5 quilômetros, com altimetria acumulada de 1.688 metros. Para quem não está acostumado a pedalar, a distância e a quantidade de morros a serem vencidos impressiona. Para os “galácticos” do MTB teresopolitano, o trajeto e “montanhas” servem apenas para esquentar os músculos. Para as duas categorias, porém, a impressão final é a mesma: O Terceiro Distrito é lindo e merece ser melhor explorado turisticamente.


Já de volta ao Vale do Paraíso, nunca é demais uma paradinha para registrar a beleza da Serra dos Órgãos

Vamos pedalar
Apesar de o foco principal ser as caminhadas e escaladas, o Centro Excursionista Teresopolitano (CET) também tem incentivado a prática do cicloturismo como forma de conhecer melhor nossa região e manutenção da atividade física mesmo nos dias que não dá para subir nossas montanhas. Para saber mais sobre as atividades do clube, único no município filiado à Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ), visite uma das reuniões sociais. Elas acontecem todas as quartas-feiras, a partir das 20h30, na loja da Sociedade Pró-Lactário (Número 555 da Avenida Lúcio Meira, na Várzea). O e-mail da coluna é o marcello@odiariodeteresopolis.com.br

 

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Câmara vai realizar audiências públicas sobre concessão de saneamento

Granja Florestal, mais um bairro esquecido pela prefeitura

Imóveis demolidos para duplicação de ponte

Governador comemora desfecho com morte do sequestrador

Sequestrador de ônibus no Rio é atingido por atiradores de elite

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ