ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Caso dos jovens de Paineiras investigado por duas delegacias

Data: 05/11/2019

Natan de Jesus Ferreira, de 23 anos, João Victor "Kajo", de 21, e Luan Santos, 23, todos moradores do bairro de Paineiras, desapareceram na semana passada

Teve grande repercussão nas redes sociais nos últimos dias o caso envolvendo os jovens Natan de Jesus Ferreira, de 23 anos, Luan Santos, 23, e o barbeiro João Victor "Kajo", de 21, todos moradores do bairro de Paineiras. Após alguns dias desaparecidos, eles teriam sido encontrados mortos em uma comunidade no Rio de Janeiro, comandada por grande facção criminosa, carbonizados dentro de um veículo que seria de propriedade de parente de um deles. Apesar de todos os indicativos que seriam os três, diante das circunstâncias e consequentemente difícil identificação, é preciso aguardar o resultado do exame de DNA para confirmação ou não. A informação é da Polícia Civil. De acordo com o Delegado Vinicius Galhardo, Titular da 110ª DP, em Teresópolis, o caso está sendo investigado pela unidade local em parceria com a DP da área onde os corpos foram encontrados carbonizados e, nos próximos dias, deve haver mais informações sobre a identificação com o resultado do exame pericial.
As circunstâncias envolvendo o motivo de Luan, Natan e João terem descido a Serra para a favela de Acari, e posteriormente para outra comunidade, onde teriam entrado por engano, ainda são desconhecidas, e familiares devem ser ouvidos para auxiliar a polícia no trabalho investigativo. Mesmo sem a confirmação das mortes, através de redes sociais centenas de amigos dos três jovens deixaram mensagens de despedida e se lamentando pela situação. “Se eu soubesse que seria a última vez teria te abraçado naquela resenha... Não tá dando pra sustentar esse ódio e rancor que está no meu peito, queria que isso tudo fosse uma mentira, mais agora to percebendo que vai demorar um tempo pra gente se ver mais. Vamos nos encontrar mano”, publicou o amigo Douglas no perfil de João Victor. 

Acusado de tráfico morre no Perpétuo
No último sábado, um jovem acusado de envolvimento com o tráfico de entorpecentes morreu depois que teria sido flagrado e tentado tomar a arma de um policial do 30º BPM na comunidade do Perpétuo. De acordo com nota divulgada pelo quartel, o rapaz tentou desarmar um dos agentes da guarnição do DPO São Pedro, entrando em luta corporal e vindo a ser baleado. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano (HCTCO), onde faleceu. “Formiga começou sua vida no crime aos 12 anos de idade, onde foi apreendido por furto. Ainda como menor, o mesmo foi apreendido quatro vezes no tráfico de drogas. No início deste ano, Formiga, já maior de idade, foi preso por tráfico de drogas pelo Serviço Reservado do 30° BPM. O mesmo também tem cinco passagens por posse e uso de drogas”, divulgou o quartel. Ainda segundo a nota, outro envolvido na situação, e preso em flagrante no sábado, tem passagem por roubo, furto, violência doméstica entre outros delitos. “Com os mesmos foi encontrado uma mochila com 106 trouxinhas de maconha”, informou ainda o 30º BPM.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Começa a valer lei estadual que pune uso de jaleco na rua

Mais um grave acidente, mais duas vidas perdidas no trânsito

Alunos da rede pública têm aula prática de educação ambiental

Fake News vira caso de polícia

Com final da Libertadores, presidente do TJ assume governo do Rio

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ