ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Caso de Meningite na UPA promove mobilização pelas redes sociais

Data: 27/09/2018

Anderson Duarte

Mais uma vez, e começam a se tornar preocupantemente recorrentes esses tipos de casos, a assessoria de comunicação da prefeitura de Teresópolis promoveu um desserviço à população teresopolitana. Depois de uma família desesperada expor através de veículos de imprensa locais a angústia de não ter seu familiar acometido por um quadro de Meningite transferido para uma unidade hospitalar, o departamento que deveria informar com responsabilidade, ataca quem o fez dizendo que “... postagens sem mínima verificação, apenas por ouvir dizer, servem tão somente para disseminar a desinformação e alarmar a população”. Mesmo sendo os próprios familiares do pacientes as fontes da reclamação e o quadro de infecção confirmado, nenhum médico foi ouvido sobre o caso, secretário ou qualquer outra autoridade não se posicionou e a culpa novamente foi dos “Fake News” tão cultuados pelo departamento público de comunicação.
Ninguém sabe quem assina estas publicações, e nem mesmo de quem vem tanta certeza em dirimir os riscos de um quadro de infecção por meningite. Como a população vai ter certeza que num local onde o ar condicionado não funciona, onde não existe um devido isolamento exigido em caso de doenças infecciosas, e que pacientes permanecem internados juntos com a mais variada gama de patologias, esse tipo de preocupação não precisa ser levantada pela sociedade? Essa inabilidade toda que acabou promovendo ainda mais insegurança poderia ter sido facilmente evitada se ao invés de publicar “através de veículos de comunicação de VERDADE”, e não apenas pelo Facebook institucional do governo, uma ultrapassada Nota Oficial, essa mesma assessoria tivesse a presença de senso profissional em tornar pública uma entrevista com um especialista da secretaria de Saúde explicando o caso, por exemplo. Além é claro da velha prática desta assessoria de achar que tudo é manipulação política de adversário do prefeito querendo projeção. Uma dica: a eleição já acabou, e os seus cargos onerosos são agora pagos por dinheiro público e não fundo partidário como há pouco.
Em uma das muitas publicações que alertavam os usuários quanto ao diagnóstico, a própria nora do paciente, um homem de 55 anos, residente no Bairro do Rosário, vinha a público se colocar. “Então gente o meu sogro foi sim diagnosticado com meningite, estamos querendo saber se a meningite é bacteriana ou não, a UPA e todos os profissionais estão prestando um excelente atendimento. Apenas queremos que ele seja transferido para um CTI, pois o estado dele é gravíssimo”, disse a mulher. A famigerada Nota de Facebook, que não é assinada por ninguém e que apenas foi veiculada no referido meio digital diz: “NOTA OFICIAL: Exames realizados em paciente internado na UPA confirmaram caso de meningite. O paciente está devidamente medicado e NÃO OFERECE RISCO aos demais usuários da unidade de pronto atendimento. Ele deu entrada na sexta-feira (21) e após avaliação, foi feita punção lombar para pesquisa da doença e medicação com antibiótico. A Vigilância Epidemiológica acompanha o caso. Já esteve na casa do paciente e examinou pessoas próximas, que não apresentam sintomas. A Secretaria Estadual de Saúde foi informada e orientou a manutenção do tratamento. Reforçando: não há risco a terceiros e o tratamento está dentro do recomendado para o caso. A Secretaria Municipal de Saúde alerta as pessoas que postagens sem mínima verificação, apenas por ouvir dizer, servem tão somente para disseminar a desinformação e alarmar a população. É preciso lembrar que na UPA trabalham profissionais dedicados a salvar vidas, gente que mora em Teresópolis, dá o melhor de si para as pessoas dessa cidade e jamais colocaria em risco a saúde de quem quer que seja”, diz a nota de Facebook.
Imediatamente após o fato ter sido publicizado, algumas pessoas buscaram as redes sociais para demonstrar preocupação e revolta com a falta de informações e o fato do paciente permanecer internado, mesmo com a ausência do diagnostico fechado em um local sem as devidas condições. “Realmente na UPA tem vários profissionais que fazem até mais do que podem pelos pacientes que estão lá, o que falta e interesse das autoridades competentes pra todos que infelizmente precisam da saúde pública”; “Essa assessoria de comunicação da PMT, Eh serviço de desinformação ao povo, seguem como em campanha vivendo de notas de esclarecimento. Quanto ao caso do paciente, penso sim que ele deveria estar no isolamento até que o exame chegasse”; “O caso já foi confirmado Meningite, agora eles não podem confirmar se é ou não bacteriana, é sentar e esperar infelizmente o paciente vir a óbito. Porque infelizmente isso é assim só funciona assim, não é senhor Prefeito?”; “O problema está aí, a prefeitura prefere abafar o caso e sair por cima, meningite já é um grande risco, o paciente tem que ficar isolado “não tem jeito” só que o senhor Prefeito e o senhor vice preferem abafar do que falar a verdade”; “Se foi confirmado estão acusando o povo de alertar a população? E as pessoas e atendentes que tiveram contato com o doente? Qual providência foi tomada? É só isso que interessa”; “Eu perdi o meu filho de seis anos aí na UPA com essa doença. Faz sete anos é uma sensação horrível que Deus tenha misericórdia dessa criança e família meu filho faleceu seis horas depois que chegou a UPA na época o atendimento era melhor só Jesus”; “Nossa saúde está uma vergonha”.

- Meningite: Um mal que assusta a população 

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há causa e sintomas específicos. A maioria dos casos de meningite é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida via fungos. Outros fatores também podem desencadear num quadro de meningite, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de câncer e também inflamações. A causa da meningite varia de acordo com o tipo. A mais comum das meningites é aquela causada por vírus, mas há casos também da doença provocada por bactérias. Menos comum, a meningite causada por fungos também pode surgir. A meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus e é a forma mais comum e menos perigosa de meningite, pois muitas vezes nem exige tratamento. Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos via alimentos, água e objetos contaminados e são mais comuns entre o fim do verão e o começo do outono. Meningite bacteriana é a mais grave de todas. Ela ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro. Pode acontecer, também, de a doença ser desencadeada após uma infecção no ouvido, fratura ou, mais raramente, após alguma cirurgia.
Os primeiros sinais de meningite, quando manifestados, são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Eles geralmente aparecem de algumas horas até dois dias após a infecção. São eles: febre alta repentina; forte dor de cabeça; pescoço rígido; vômitos; náusea; confusão mental e dificuldade de concentração; convulsões; sonolência; fotossensibilidade; falta de apetite; rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele. Bebês recém-nascidos portadores de meningite também podem apresentar febre, dor de cabeça, vômitos, confusão, rigidez corporal, moleira tensa ou elevada e inquietação. Às vezes, apenas irritabilidade em crianças ou choro fácil, diferente do normal, pode ser um indício de uma meningite. Dependendo da causa, meningite pode levar a complicações mais grave e pode, inclusive, levar o paciente à morte. Por isso, é muito importante que, ao primeiro sinal da doença, você procure um especialista para que ele possa fazer o diagnóstico. Se confirmada a doença, o tratamento deve começar imediatamente. O diagnóstico de meningite pode ser feito pelo especialista tendo como base o histórico do paciente, um exame físico e alguns exames específicos.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A história de Teresópolis, através da imprensa

Aulas presenciais só voltam quando Teresópolis estiver em bandeira amarela

Município do Rio vacina professores da rede pública com 55 anos ou mais

Grandes empreendimentos comerciais em Teresópolis

Quatro mortes num acidente com Palio Weekend na noite desta sexta-feira

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy