ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Caso Branquinha: Moradores de Agriões cobram mais ações para elucidar o crime

Data: 28/07/2021

Identificada como Branquinha, a cadela era cuidada por moradores do bairro Agriões. Ela foi encontrada totalmente mutilada em trilha no Jardim Serrano

Na semana passada a Coordenadoria de Proteção e Bem-estar Animal (COPBEA)/Secretaria Municipal de Meio Ambiente divulgou que registrou ocorrência e pediu que 110ª Delegacia de Polícia investigue a morte de dois animais domésticos de forma brutal em Teresópolis, entre eles o de uma cadela conhecida como “Branquinha” e que era cuidada por moradores do bairro de Agriões. “A medida foi tomada após a COPBEA receber denúncia de que os corpos de um gato e de uma cadela comunitária haviam sido encontrados totalmente mutilados. O corpo do gato foi descoberto no dia 30 de junho perto de uma trilha no bairro Jardim Serrano, na mesma área em que o corpo da cadela foi encontrado, no dia 9 de julho”, informou a COPBEA na semana passada. No fim de semana, ouvimos relatos de moradores do bairro de Agriões cobrando intensidade nas investigações e outras ações protetivas. Entre as pessoas que entraram em contato com a redação, o jovem Vitor Guimarães: “Ela se foi de forma brutal, estava com vários tipos de mutilações no corpo. Quando me avisaram fui lá verificar para ver se era ela mesma e era infelizmente era, aí enterrei o corpinho e marquei onde enterrei para caso de questão de investigação, que estamos correndo atrás pois a gente está muito assustado. Como alguém tem coragem fazer isso? E é não é caso isolado. Estamos fazendo também um abaixo assinado para pressionar prefeitura, COPBEA, para que seja feito algum planejamento, que também façam melhorias no canil municipal, no atendimento... Esperamos que ações sejam tomadas e estamos correndo atrás para isso. Muita coisa precisa ser  apurada”, relatou.
Também na divulgação feita na semana passada, repercutindo o encontro dos corpos dos mais mutilados, Jackson Muci, coordenador da COPBEA, disse que “Estamos acompanhando a investigação da Polícia Civil, pois tudo indica que os crimes foram praticados pela mesma pessoa. Pedimos que os moradores fiquem atentos e denunciem caso percebam alguma situação suspeita na região. Maltratar animais é crime e deve ser punido, ainda mais os praticados com requintes de crueldade".

Denuncie
De acordo com a delegada de polícia Carolina Marins, da 110ª DP, a denúncia tem sigilo garantido. "Contamos com a colaboração da sociedade para identificarmos o suspeito dessa monstruosidade com os animais. Qualquer informação relevante do suspeito ou suspeita pode ser comunicada pelo Whatsapp da 110ª DP e o sigilo é garantido". Os telefones da 110ª DP para o recebimento de denúncias de maus tratos e abandono de animais são (21) 2642-9252 e (21) 98596-7436. As denúncias também podem ser feitas pelo telefone da Ouvidoria Geral da Prefeitura, (21) 2742-8761, ou pelo aplicativo e-Ouve. Todas serão encaminhadas à Coordenadoria de Proteção e Bem-estar Animal.

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Vulcão nas Ilhas Canárias poderia provocar tsunami no Brasil

Covid-19: mais 2,2 milhões de doses da Pfizer chegam a Viracopos

Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos

ONS informa que "apagão" não tem relação com crise hídrica

Tribunal de Contas do Estado aponta para rombo financeiro na prefeitura

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy