ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Caixas de autoatendimento bancário podem ser padronizados

Data: 15/08/2018

Pode ser modificada a Lei 3.898/02, que obrigou os bancos a terem pelo menos um caixa eletrônico adaptado para pessoas com deficiência. A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira (14), em primeira discussão, o projeto de lei 2.662/17 que inclui a obrigação de caixas eletrônicos adaptados para pessoas com deficiência visual e pessoas com mobilidade reduzida. O texto deverá ser votado em segunda discussão.
Os caixas de autoatendimento e seu entorno devem ter as seguintes características: aproximação e uso seguro com as adequadas sinalizações tátil, sonora e visual; alcance visual e manual, visando atender todos os tipos de deficiência; circulação livre de barreiras. Os botões, comandos, aberturas para envelopes e saída de extratos, por exemplo, e os demais sistemas de acionamento dos caixas adaptados deverão ficar em altura que possibilite o manuseio por pessoas com cadeira de rodas e de baixa estatura. Obrigatoriamente deverá ter dispositivo sonoro, conector para fone de ouvido, teclado e demais comandos em braile. Após a entrada em vigor da norma, 60 dias após a data de publicação, os bancos terão até 120 dias para se adaptarem à regra. A multa prevista pela lei vigente em caso de descumprimento é de mil UFIR-RJ, cerca de R$ 3,3 mil.

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segurança: RAS não será mais compulsório no estado

Inscritos no Enem já podem checar local de provas

Campanha para descarte correto de medicamentos

Curso de primeiros socorros para orientadoras pedagógicas

Operadoras adiantam relógios em uma hora e causam confusão

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ