ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Aulas noturnas em autoescolas serão suspensas

Data: 20/06/2018

Audiência pública promovida nesta segunda-feira (18) pela Comissão de Transportes e pela Comissão Especial para Acompanhar o Cumprimento das Leis, conhecida como Cumpra-se, da Alerj - Thiago Lontra

A obrigatoriedade de aulas noturnas de autoescolas fluminenses será suspensa em até 15 dias. A medida irá vigorar durante o período da intervenção federal na Segurança Pública do Rio. A afirmação foi feita pelo presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Leonardo Jacob, em audiência pública promovida nesta segunda-feira (18) pela Comissão de Transportes e pela Comissão Especial para Acompanhar o Cumprimento das Leis, conhecida como Cumpra-se, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). “O presidente do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Maurício Alves, foi muito sensível a essa demanda e se dispôs, em até 15 dias, a editar uma nova resolução, de caráter provisório, definindo a substituição das aulas noturnas pelas diurnas”, explicou Jacob.
A obrigatoriedade do turno noturno foi definida pela Lei Federal 12.217, que entrou em vigor em 2010. "Fomos procurados por dezenas de instrutores que mostraram que a situação está insustentável. Entramos com um projeto de lei pedindo a suspensão desta obrigatoriedade até o final da intervenção", afirmou o deputado Carlos Minc (PSB), presidente do Cumpra-se. "O Denatran se comprometeu a enviar uma medida provisória de caráter excepcional fazendo exatamente isso. Vamos ficar de olho", garantiu Minc.
O parlamentar Dionísio Lins (PP), vice-presidente da Comissão de Transportes da Alerj, ressaltou que também recebeu muitas reclamações em virtude do horário. "Quem sai prejudicado é o instrutor, o aprendiz e o dono da empresa", disse o deputado. "Nós vamos tentar avançar o cumprimento da legislação. "De acordo com o instrutor Eduardo Reis, que lidera o movimento pelo fim das aulas à noite, alunos e estabelecimentos estão sofrendo com a violência das ruas. "Quinta-feira passada, dois colegas de profissão foram assaltados indo para a área de exame e um dos veículos foi levado. Logo em seguida, os assaltantes pediram resgate do carro", exemplificou. "Os veículos da autoescola, além de não terem seguro, estão sempre novos e conservados. Os proprietários precisam recuperar o carro. Eu já ouvi casos de pagarem R$ 4 mil pelo resgate de um automóvel",  contou Eduardo.  O deputado Tio Carlos (SD) defendeu a atuação do Detran. "O Detran vem fazendo a diferença. A iniciativa (possibilidade de suspensão das aulas noturnas) mostra que o Parlamento está pronto para ouvir as demandas dos instrutores", afirmou o parlamentar. 

Simuladores
Três das quatro aulas noturnas obrigatórias, de acordo com o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), poderiam ser feitas em simuladores. O preço por hora de aula, no entanto, dificulta a adoção do aparelho. De acordo com dados fornecidos pelo movimento, o valor seria 120% maior do que a hora-aula com um instrutor. Além disso, o que era para ser uma ferramenta de auxílio, tornou-se algo que pode vir a prejudicar o aprendizado. Segundo Eduardo, há prejuízo direto na carga horária. "O candidato na rua fica 50 minutos com o carro dirigindo, já no simulador ele fica apenas meia-hora", explicou. "Ele perde o tempo que poderia estar dirigindo um veículo, afinal, muito melhor do que uma mera simulação é a realidade".

Ação a longo prazo
Ao longo da audiência, o deputado Carlos Minc propôs medidas para serem pensadas no futuro como a redução no preço dos simuladores e o aumento na segurança de áreas usadas para aulas e que são hoje mais desprotegidas. Também presente, o deputado federal Alessandro Molon (PSB), lembrou da importância de levar a questão ao Congresso Nacional, já que não é apenas o Estado do Rio que sofre com a questão da falta de segurança. "Como esse é um problema que não é exclusivo do Rio de Janeiro, provavelmente outras cidades vão ficar sensíveis a essa causa e pedirão que essa exceção seja estendida a lugares de grande insegurança", disse o parlamentar. "Por essa razão acredito que seja possível aprovar uma alteração na lei federal, tornando facultativa a realização de aulas noturnas, a fim de garantir a proteção da vida, da saúde e da integridade física de instrutores e alunos de autoescola", afirmou Molon. O evento também contou com a presença do deputado federal Hugo Leal (PSD), autor da Lei Seca e coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro. "O objetivo deste projeto é provocar o debate", disse.

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Maior festival multicultural do país abre inscrições na próxima semana

Estácio Teresópolis participa de ação no Dia Mundial da Limpeza

Teresópolis sedia mais uma edição do "Domingo Natural Integrativo"

Conselho Tutelar: 23 candidatos concorrem ao cargo em Teresópolis

Tite inclui Gabigol entre os convocados para amistosos da seleção

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ