ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Artesão contribui para melhorar o principal acesso da cidade

Data: 15/01/2019

Zinho com a sua grande inspiração para os trabalho s artísticos nos últimos anos: A pequena Celeste, de três anos, que recebeu homenagem no Jardim Celestial - Marcello Medeiros

Quem chega a Teresópolis pelo seu principal acesso, a Avenida Rotariana, não encontra somente o clima aprazível e convidativo do nosso município ou fica admirado com o fragmento florestal já na área do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Basta ampliar um pouquinho a percepção para constatar que nesse cantinho há pessoas preocupadas em recepcionar melhor aqueles que visitam a terra de Teresa e também contribuir com um ambiente mais agradável para aqueles que utilizam o acostamento da via para praticar atividades físicas diariamente. No trecho pouco após o Pórtico do Centenário há diversos objetos construídos artesanalmente e mudas florísticas e arbóreas que completam o já convidativo cenário da região do Soberbo. Um dos grandes responsáveis pela decoração é o artesão Amaury Pecene Júnior, mais conhecido como Zinho, jovem que utiliza seu dom para melhorar o ambiente no seu entorno e, consequentemente, inspira outros teresopolitanos a construírem um lugar melhor para se viver. “Tenho uma loja aqui, onde realizo e mostro meu trabalho, tenho minha família morando aqui... Então se eu deixar cada dia mais bonito perto da minha casam, vou atrair mais clientes para meu comercio e deixar a entrada cidade mais bonita. É um sonho como artista, como artesão, entalhador... E depois veio o jardim que descobri que tinha dom para plantar e juntou tudo. Revitalizando a entrada da cidade também fica interessante turista e para tanta gente que passa por aqui”, relata Zinho.
Nesta terça-feira a equipe de reportagem do jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV esteve no “Jardim Celestial”, como ele batizou o espaço em homenagem a sua grande inspiração nos últimos três anos, a filha Celeste. Bancos, animais e outros objetos em madeira chamam bastante a atenção devido ao bonito acabamento e como se encaixam bem em cenário que, até pouco tempo atrás, era utilizado de forma errônea. Funcionava ali uma espécie de ponto de descarte de lixo e material de obra, atraindo vetores de doenças e afastando os visitantes. Hoje, resíduos de todo o tipo, que poderiam levar anos para se decompor na natureza, viram obra de arte.
“Sou artesão trabalho madeira e junto isso com outras ideias. Passo em uma caçamba, vejo uma madeira, reaproveito, coloco arte, entalho, coloco alguma coisa e vou enfeitando o acostamento aqui. A ideia é continuar, trazer benefícios primeiramente morador, para minha filha e minha esposa, mas também para toda a comunidade  e turistas. Como artesão também estou continuando o trabalho da família para manter esse fio do artesão real, que talha mesmo, formão, maceta, que transforma o que para muitos seria lixo em obra de arte”, enfatiza o responsável pelo Jardim Celestial.
As plantas são outro charme do pequeno espaço entre o muro de um condomínio e o acostamento da Rotariana. Pequenas árvores e flores plantadas por Zinho podem ser admiradas. As roseiras, aliás, foram presente de outro teresopolitano que merece ser lembrado: Izaú Martins, antigo funcionário do Horto Municipal, falecido há poucos anos. E, falando nas flores, em um dos cantinhos o artesão disponibiliza diariamente mudas que podem ser adotadas pelos visitantes.

Ladrão ataca
Com grande carinho pelo espaço, nos últimos dias Zinho acabou ficando muito decepcionado com a ação de um visitante nada desejado, um ladrão. Foram furtados o balanço feito com cordas de sisal e banco em jequitibá e um comedouro também em madeira. “Na quarta-feira da semana passada aconteceu esse furto do banco do balanço, feito a punho com ajuda da minha filha. Era um assento de jequitibá baiano, uma madeira linda, cortaram e levaram. Entraram também no local onde faço o plantio das mudas, o belvedere, e levaram uma casinha de madeira que fiz. Acredito que possa ter sido a mesma pessoa, que passando aqui diariamente viu e resolveu furtar. Mas sou teimoso e já fiz outro balanço, mas tive agora que usar corrente e mudar a forma de fixar, para retirar no período da noite”, conta o artesão.
Como a perseverança é a base do sucesso, o artista não se deixou abater. Ele dá continuidade ao trabalho e espera inspirar outros teresopolitanos a melhorarem as comunidades onde vivem e, consequentemente, contribuir para um município mais bonito e organizado. “Comento com vizinhos e com quem caminha aqui, turistas, moradores de outros bairros, que a ideia é conscientizar que na própria casa, própria comunidade, a pessoa pode adotar um espaço, que nem precisa muito grande, pois todo mundo ganha”, destaca.

Luz e velocidade
Da parte que pode ser resolvida pelo poder público nesse trecho, é importante destacar o excesso de velocidade de alguns motoristas. Apesar da indicação de velocidade máxima de 40km/h, a falta de radar ou outro meio de controle faz com que muitos passem até mais que o dobro disso em alguns horários, consequentemente causando acidentes como os registrados nos últimos anos – alguns com vítimas fatais. No período noturno, outra preocupação: Há mais de dez lâmpadas apagadas na Rotariana, principalmente no trecho entre a secretaria de Turismo e o Pórtico. Alô, Prefeitura!

 

 

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Seleção Brasileira em Teresópolis no próximo dia 27

Maio Amarelo: Governo alerta para a segurança no trânsito fluminense

Teresópolis tem 660 motoristas de aplicativo

Nova sede da OAB homenageia ex-presidente Sidley Fernandes Pereira

A importância da Consultoria de Imagem para homens e mulheres

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy