ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Alunos da rede pública têm aula prática de educação ambiental

Data: 21/11/2019

Estudantes interagiram com a natureza, explorando diferentes texturas, fragrâncias e sensações a partir de plantas medicinais e aromáticas no Jardim Sensorial do Horto - AsComPMT

Mais uma escola pública foi atendida pela edição mensal do projeto “Vivência de Educação Ambiental”, da Secretaria de Meio Ambiente. Desta vez, 40 alunos da Escola Municipal Ginda Bloch, no Alto, participaram de visita guiada ao Horto Municipal, no bairro Quarenta Casas. Eles interagiram com a natureza, explorando diferentes texturas, fragrâncias e sensações a partir de plantas medicinais e aromáticas no Jardim Sensorial do Horto. Também realizaram um plantio junto com os produtores de mudas do Horto e conheceram um pouco mais do trabalho desenvolvido pelo município na manutenção dos jardins de praças e espaços públicos da cidade. No final, cada um levou suas mudas para casa.
“Já nas atividades ‘Copiando as plantas’ e ‘Qual o meu nome’, os estudantes testaram suas habilidades através do sensorial, olfato e de observação que os possibilitaram evidenciar detalhes que normalmente não são considerados fora de uma prática educativa. Nessas atividades são trabalhados detalhes como nervuras, texturas e outros aspectos que compõem a espécie vegetal”, explicou Vítor Guniel Cunha, coordenador do Setor de Educação Ambiental, da Secretaria de Meio Ambiente. Realizado mensalmente, o Projeto “Vivência de Educação Ambienta”’ é uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente, através do setor de Educação Ambiental, em parceira com as secretarias de Serviços Públicos/Divisão de Parques e Jardins, de Cultura e de Educação.

Faperj abre mais um edital
Fomentar a transformação de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação conduzidos por doutores residentes no Estado do Rio de Janeiro em empreendimentos baseados em conhecimento científico e tecnológico. Esse é o objetivo do novo edital da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj). Com inscrições abertas, o edital, segundo o diretor de Tecnologia da Faperj, Maurício Guedes, é, em si mesmo, uma inovação na trajetória da agência. Os recursos são de R$ 5 milhões e 400 mil reais e cada projeto aprovado receberá até R$ 50 mil, mais bolsa de Doutor Empreendedor no valor de R$ 4.100 mensais e uma bolsa de Iniciação Tecnológica para graduandos no valor de R$ 420 mensais. As submissões de propostas poderão ser realizadas até o dia 20 de janeiro de 2020 e a seleção se dará em duas etapas. O resultado final será divulgado em maio de 2020. O edital visa contribuir para a interação universidade-empresa através do estímulo à transformação do conhecimento gerado nas instituições de ciência e tecnologia com soluções para o mercado e para a sociedade de forma ampla. Com este edital, o objetivo é incentivar a aproximação dos doutores empreendedores com os mecanismos de apoio à geração de empreendimentos inovadores localizados no Estado do Rio de Janeiro - incubadoras de empresas, aceleradoras de negócios, espaços de coworking que ofereçam mais do que espaço físico, além de empresas que queiram abrigar e apoiar o desenvolvimento de startups.

 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Moraes nega habeas corpus à viúva da Mega-Sena

Saiba se você terá direito ao saque de R$ 998 no FGTS

Maioria do STF vota por criminalizar não pagamento do ICMS declarado

Bolsonaro sanciona lei que aumenta limite do saque imediato do FGTS

Produção de ovos de galinha bate novo recorde no país, diz IBGE

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ