ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Acidentes domésticos, uma situação mais comum e perigosa do que se imagina

Data: 26/11/2019

Marcello Medeiros

O caso envolvendo o apresentador Gugu Liberato chocou o país e chamou a atenção para uma situação que é mais comum do que se imagina, os acidentes domésticos. Em muitos episódios, o que parecem apenas pequenos tombos podem gerar graves consequências e terminar em morte, como aconteceu com o famoso televisivo e, trazendo para nosso município, com um agente da Guarda Civil Municipal há cerca de duas semanas, que teve traumatismo craniano depois de cair de uma grande altura quando realizava um serviço em casa. De acordo com o 16º Grupamento de Corpo de Bombeiros, não há uma estatística específica para os acidentes domésticos, mas um tipo de ocorrência que geralmente envolve esse tipo de atendimento preocupa: Em 2019 foram registradas 136 ocorrências de quedas de altura inferior a três metros e outras 33 acima dessa medida. No segundo caso, a grande maioria envolve homens e, em ambas as situações, algumas pessoas tiveram consequências graves por conta dos tombos. Recentemente O DIÁRIO teve conhecimento da história de um idoso de 76 anos, morador do bairro de São Pedro, que caiu de uma laje e teve fraturas diversas, além de lesões na coluna. “Nós temos números que mostram que realmente é uma situação comum e que acomete diversas pessoas. Diariamente temos de quatro a cinco ocorrências de atendimento pré-hospitalar, quando médicos e paramédicos avançam para atender ocorrências, muitas similares a essa. O que acontece é o púbico que é vítima desse tipo de ocorrência, na sua maioria são pessoas idosas, podem sofrer fraturas que podem levar a complicações maiores”, relata o Major Bernardino.
De acordo com dados do Sistema Único de Saúde (SUS), um terço dos atendimentos por lesões traumáticas nos hospitais do país ocorre com pessoas com mais de 60 anos. E, segundo o SUS, o que impressiona é justamente que cerca de 75% dessas lesões acontecem dentro de casa, sendo que 34% das quedas provocam algum tipo de fratura. “Por conta disso é preciso tomar cuidado com a segurança, até medidas consideradas simples, como cuidado com pisos escorregadios, molhados, instalar pontos de apoio para os idoso, como corrimões, entre outros. É preciso ter atenção com algumas posturas que demandam atenção na questão da segurança e prevenção”, explica Bernardino, citando ainda cuidados que devem ser tomados com outra classe considerada vulnerável, as crianças. Ele cita as piscinas como locais de grande risco para os pequenos, devendo haver sempre alguém com as crianças durante sua utilização.  

Prevenção
Visando diminuir a incidência desse tipo de ocorrência, o Corpo de Bombeiros tem investido em educação realizando eventos como a “Semana de Prevenção de Acidentes” e o “Dia Estadual de Redução de Desastres”. “A gente tem atuado com grupos mais vulneráveis, especialmente crianças e idosos. É melhor prevenir. É melhor, do que poder fazer atendimento, é evitar o atendimento. A corporação entende que a gente precisa trabalhar bastante a prevenção. No dia 29, por exemplo, será realizado o Dia Estadual de Redução Desastres, dia de esforço coletivo onde toda população pega todos os pontos sensíveis de áreas operacionais e a eles treinam a evacuação em caso de sinistro, de incêndio, é a principal ação que as pessoas devem tomar atenção. Na semana de prevenção, geralmente em julho, realizamos treinamentos de atendimento pré-hospitalar, o que fazer ao se deparar com acidentes, damos dicas bem práticas para questão de segurança no dia a dia”, enfatiza o Major do 16º GBM.

Algumas dicas de segurança
- Se tiver criança em casa, instale portões nas extremidades das escadas e proteja as tomadas elétricas.
- Retire dos berços bichos de pelúcias e cobertores soltos, pois eles podem sufocar o bebê.
- Não deixe acesso a piscinas liberados ou outros locais com risco de afogamento.
- Em residências com idosos, deixe os ambientes bem iluminados. Se necessário, instale barras fixas ao lado do chuveiro e do vaso sanitário.
- Evite pisos molhados, úmidos ou encerados e andar só de meias ou usar chinelos e sapatos mal ajustados.
- Escadas com degraus de tamanhos diferentes podem gerar tombos.
- Móveis no meio do caminho (gavetas abertas, por exemplo), principalmente entre o quarto e o banheiro.

Velório de Gugu será aberto ao público
O velório do apresentador Gugu Liberato ocorrerá na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e será aberto ao público. Ele morreu na última sexta-feira (22), vítima de um acidente doméstico que aconteceu na quarta-feira (20), nos Estados Unidos. A data ainda não está confirmada, mas a previsão é de que o corpo do apresentador chegue ao Brasil na próxima quinta-feira (28). Ele será sepultado no jazigo da família no Cemitério Getsêmani, no Morumbi, também na capital paulista. A assessoria de imprensa de Gugu Liberato informou que o corpo dele foi liberado ontem pelo instituto responsável por necropsias e laudos (equivalente ao IML, no Brasil). O próximo passo é a retirada do corpo pela funerária, que vai prepará-lo para o traslado aéreo.

 


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Teresópolis vacina contra Covid-19 homens e mulheres de 59 anos completos com comorbidades

Programa dá apoio a jovens para abrir ou aprimorar negócios próprios

Prazo para trocar cartões do Riocard termina no dia 14

Teresópolis vai criar o programa "Agricultor Legal"

Ministério da Saúde receberá 8,2 milhões de doses de vacina até sexta

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy