Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Tricano vira réu na Câmara de Vereadores

Data: 10/11/2017

O vereador Jaime Medeiros fez a leitura na íntegra da denúncia contra Mario Tricano por irregularidades em repasso ao Tereprev

Marcus Wagner

Foi aprovada na sessão da Câmara de Vereadores desta quinta-feira a abertura de uma Comissão Processante contra Mario Tricano, prefeito licenciado de Teresópolis, por conta de uma denúncia sobre irregularidades junto ao Tereprev. Com a ausência do vereador Leleco, aliado de Tricano, foram dez votos favoráveis à abertura da investigação e apenas Dedê da Barra foi contra. Em seguida, os onze vereadores decidiram por não aprovar o afastamento do prefeito por ele já estar em licença, mas caso ele decida voltar ao cargo, a Câmara deverá realizar nova votação sobre o assunto. A CP será formada por Dudu do Resgate, Leleco e Jaime Medeiros que terão o prazo de 90 dias para apresentar o relatório que será votado em plenário para decidir se Tricano terá o mandato cassado ou se a denúncia será arquivada.

Discursos de repúdio
A sessão foi marcada por desabafos e explicações de parlamentares que tiveram áudios atribuídos a eles em que supostamente estariam cobrando vantagens do governo em troca garantir apoio político. Quem primeiro se pronunciou foi a vereadora Cláudia Lauand que disse não vai renunciar ao mandato foi vítima de uma armação de Tricano e seu ex-secretário que lançaram na mídia gravações descontextualizadas e que teriam sofrido adulteração por edição. A parlamentar chegou a chorar em seu discurso e afirmou que nunca buscou obter vantagens financeiras, apenas conversou sobre negociações políticas sem nunca ter obtido qualquer cargo ou benefício. De acordo com ela, Tricano quer a saída dos vereadores para que entrem os suplentes que são aliados políticos e se curvem às vontades dele.
Já Leonardo Vasconcellos afirmou que a Câmara vai agir sempre dentro da lei na apuração das irregularidades. Ele disse ainda que nada vai impedir que se chegue as investigações ocorram. Leonardo também não poupou Tricano, dizendo que tudo de ruim que o prefeito faz contra os servidores públicos e a população de Teresópolis são atitudes de um bandido.
Os vereadores Roque e Luciano também se defenderam das denúncias de Tricano e garantiram que não temem nenhuma apuração e que a Justiça vai mostrar que as denúncias são caluniosas.

Votação e sorteio dos membros
Na votação, o que se pôde comprovar é que o prefeito não tem aliados suficientes para defender seus interesse nem no próprio partido (PP), já que até mesmo o seu o presidente da casa Pedro Gil votou a favor da CP, enquanto Dedê da Barra foi o único a votar contra, deixando de atender a orientação do PMDB. 
Em seguida, os vereadores atenderam a orientação de Maurício Lopes de não aprovarem o afastamento de Tricano para não incorrer nenhum questionamento do réu. Para a escolha dos membros da CP, declinaram do sorteio Maurício Lopes, Da Ponte e Dedê da Barra, enquanto Leonardo Vasconcellos e Luciano também chegaram a ser sorteados, mas pediram para não participar. Assim foram sorteados Jaime Medeiros, Leleco e Dudu do Resgate. Outras denúncias estão na fila para serem votadas na Câmara que poderão dar origem a outras CP’s e a Câmara ainda precisa definir a questão de quem estará apto a participar.
“Os vereadores estão aguardando um parecer da procuradoria a respeito dessa denúncia que o prefeito faz em face dos doze vereadores. Sobre mim, ele denunciou algo que se baseia em ‘disseram que’ e isso vai ter um desdobramento futuro porque denunciação caluniosa é crime e as medidas cabíveis nós vamos tomar. Eu orientei o plenário hoje pela experiência das 10 processantes na legislatura passada. Hoje o prefeito está licenciado por força de uma liminar, então não vi a necessidade neste momento de ser votado o afastamento dele. Caso ele retorne ao cargo e passe a interferir nas investigações, aí sim a matéria retorna ao plenário para deliberar pelo seu afastamento ou não. Seremos totalmente imparciais para que na hora do voto os votos não sejam questionados”, afirmou Maurício Lopes.
Dudu do Resgate disse que as investigações serão realizadas com rigor e dentro da lei: “O que for errado a gente vai corrigir e o que for correto vai ser certo para sempre. Todos os vereadores participarão destas Comissões Processantes, nós estamos aqui para honrar o povo e trabalhar pelo povo. Eu gostaria muito de harmonia entre prefeitura e Câmara”. 
Maurício Lopes disse que as denúncias de Tricano fazem parte da prática comum de intimidação de Tricano e por isso é preciso conduzir os trabalhos com o máximo de cautela para não dar base a questionamentos jurídicos: “Eu vejo como ato de desespero, mas também como ato de estratégia porque o prefeito é jogador, pois no futuro se a Câmara entender pela cassação do seu mandato, tudo que ele vai fazer será argüir pela nulidade de todo procedimento, dizendo que todos os vereadores estavam sendo investigados  e que não poderiam votar contra ele. Mais uma vez ele criou uma cortina de fumaça, tenta mobilizar a opinião pública contra a Câmara de Vereadores para se vitimizar e se beneficiar da sua própria torpeza”.  

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Maioria do STF vota pela restrição ao foro privilegiado para parlamentares

TRF determina que Adriana Ancelmo seja transferida para a prisão

Queda de árvore fecha rua no Bom Retiro

Felinto Perry busca submarino

Índice de roubo de cargas tem redução em outubro

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ