Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Tapera, a montanha que divide Teresópolis e Petrópolis

Data: 12/01/2018

Parte do cume da montanha, tendo ao fundo o Parque Estadual dos Três Picos, nesse ponto entre Teresópolis e Friburgo (Foto Marcello Medeiros)

Ela é imponente e pode ser vista de diversos bairros. Uma grande formação rochosa, um pouco arredondada, que compõe um bonito cenário em conjunto com as montanhas que ficam mais próximas. Essa é a Pedra da Tapera, que tem 1.746 metros de altitude e fica localizada entre os municípios de Teresópolis e Petrópolis. Aliás, por aqui ela é conhecida como Tapera e, pelos nossos “vizinhos”, como Pedra do Carneiro. Outra denominação é pedra Azul, tanto que um sítio localizado na Estrada Teresópolis-Itaipava, onde fica seu acesso, tem esse nome. 

A trilha que leva até o cume da montanha e curta e bastante íngreme e, apesar dessa montanha ficar em bastante evidência no bairro do Caleme, não tem acesso por essa localidade. A dica é, saindo de Teresópolis, marcar 10 quilômetros a partir do hotel Alpina. À esquerda haverá duas grandes calhas de captação de água e pouco depois um lugar para deixar o veículo – coisa rara na BR-495. O início da trilha fica pouco depois que se começa a descer em direção a Itaipava, quase em frente onde há uma pequena queda d´água. Porém, não é fácil de achar. Como o local é pouco frequentado, está sempre fechado.

O caminho que leva até o topo tem apenas dois quilômetros. Porém, justamente pelo fato de não ser muito utilizado, há vários trechos onde a vegetação cobre a passagem e não é possível progredir sem “gastar um facão”. Além disso, a maior parte da trilha é muito em pé, o que é fácil de entender vendo como é a formação rochosa e a pequena distância percorrida da estrada até seu topo, havendo grande desnível.

Logo após a primeira parte da trilha, antes mesmo de se alcançar montanha pretendida, já se tem uma excelente vista para a cidade de Petrópolis e formações rochosas como a Maria Comprida, que deitada em meio um vale verde e com dezenas de outros cumes tem grande destaque. Bem perto de nós, porém, outra coisa chama muita atenção – mas de forma negativa. As grandes marcas deixadas pela Tragédia de 2011 no Vale do Cuiabá, principal localidade atingida pelas enxurradas da madrugada de 12 de janeiro naquele município. Aliás, de cima também registramos o condomínio popular construído pelo governo estadual para as famílias que perderam seus lares. 

Trilha que segue

Depois de cortar muitas samambaias do mato e encarar encostas íngremes e por vezes escorregadias, se chega ao cume da Pedra da Tapera. Em média, se leva 1h30 até o ponto mais alto, a 1.746 metros de altitude. E, depois de tamanha “ralação”, hora de comemorar. No montanhismo, aliás, muito mais do que chegar ao cume é importantíssimo e recompensador fazê-lo ao lado de amigos e pessoas que realmente compartilham o mesmo gosto que nós e não encaram essas empreitadas por modinha, como vejo muito por aí.
E do ponto mais alto da Pedra da Tapera, Teresópolis se revela. Todo seu esplendor, suas belezas naturais e bairros que parecem interagir com a natureza – ficando escondidas desse ângulo as muitas mazelas causadas pelo homem. Bem ao fundo desse visual que tem quem olha para o lado do nosso município, estão as principais montanhas do Parque Estadual dos Três Picos, além da Mulher de Pedra.

Na outra ponta, avistamos uma das formações rochosas mais altas da Serra dos Órgãos, a Pedra do Papudo. Falando no Parnaso, aliás, a Pedra da Tapera passou a fazer parte dos limites dessa unidade de conservação a partir de 2008. Bem pertinho de nós fica a antiga represa do Triunfo, no Caleme, abandonada pela Cedae há seis anos e cujo espelho d´água (em imagem que você vê em foto antiga nessa coluna) poderia ser muito útil para o abastecimento não só desse bairro, mas de diversas outras localidades.

Para mais informações sobre essas caminhadas, o e-mail da coluna é o marcello@odiariodeteresopolis.com.br. Outra dica é conhecer o Centro Excursionista Teresopolitano, o CET, principal clube de montanhismo do município e único filiado à Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ). As reuniões sociais acontecem todas as quartas-feiras, a partir das 20h30, na loja da Sociedade Pró-Lactário, número 555 da Avenida Lúcio Meira, ao lado da ponte, na Várzea.

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CRT suspende obras na BR-116 por causa do feriadão

Novo processo eleitoral terá apenas 45 dias

Condutor de terceiro veículo, que teria causado o acidente, se apresentou na delegacia

Entra em vigor lei que aumenta pena para motorista embriagado

Segurança revitaliza pintura da sinalização de trânsito

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ