Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Os melhores lugares para assistir ao pôr do Sol

Data: 03/05/2018

Mesmo não permitindo ver totalmente o pôr do Sol, registrar as cores do fim de tarde no Mirante do Soberbo é sempre uma boa opção

Mochileiro – Marcello Medeiros

Outono de dias azuis, quase sem nenhuma nuvem no céu. Quando elas aparecem, na maioria das vezes mais parecem pinturas à mão, principalmente quando entra em cena um dos momentos mais espetaculares da natureza, o pôr do Sol. Quando o astro-rei se despede de mais um dia, suas quentes cores aquecem alma e coração daqueles abertos a admirar e valorizar simples e ricos momentos da vida. Em Teresópolis e região, o final desse ciclo pode ser admirado de forma magnífica de vários lugares, de mirantes naturais ou criados pelo homem e de onde a vista fica ainda mais bonita por conta das silhuetas das muitas formações rochosas que os cercam, além de evidenciadas outras abastanças naturais. Por isso, na coluna Mochileiro de hoje o destaque não será de uma montanha ou via de escalada específica, não terá como foco principal uma pedalada, mas locais que podem ser acessados inclusive por quem ainda não aprendeu o valor de praticar exercícios físicos - que se tornam ainda mais prazerosos quando são realizados em ambientes incomuns aos opacos problemas do dia a dia. Hoje o tema serão os locais de fácil acesso onde é possível fazer os poucos minutos de uma despedida do Sol parecem eternos, pontos onde parar o carro e aguardar as cores alaranjadas mudarem para tons de rosa, antes da chegada de uma estrelada noite, é um grande programa.
Para começar, logicamente não poderia falar do mais conhecido e visitado desses locais, o Mirante do Soberbo. Na divisa com Guapimirim, as silhuetas do Dedo de Deus, Escalavrado, Cabeça de Peixe e Dedo de Nossa Senhora, quando emolduradas pelos tons de laranja – ou ainda momentos antes, quando os raios de Sol as atravessam e parecem apontar na direção dos felizardos admiradores – fazem esquecer a besta disputa territorial em torno dessas montanhas. É só parar o carro, preparar a máquina e curtir esse momento único e quase sempre inesquecível.

Terê-Itaipava
Mesmo sem as formações mais famosas da Serra dos Órgãos, em outra rodovia de acesso ao município, a Philúvio Cerqueira Rodrigues, mais conhecida como Teresópolis x Itaipava, o pôr do Sol é ainda mais impressionante. Isso porque, diferente do primeiro destaque, o posicionamento mais elevado em relação ao horizonte permite admirar totalmente esse momento, até ele desparecer totalmente na linha natural onde se destacam montanhas de Petrópolis, como a Maria Comprida. O mirante da BR-495 fica pouco depois da curva da ferradura, descendo em direção à cidade vizinha.

Colina dos Mirantes
Da parte mais alta do bairro da Fazendinha, no final da Rua Nilo Tavares, é possível registrar de forma única não só esse momento maravilhoso da natureza em contraste com a Serra dos Órgãos, mas grande parte do município. No sentido oposto, se destacam ainda montanhas na área do Parque Estadual dos Três Picos. Deixando o carro no pátio em frente a torre da Oi, vale uma caminhadinha de cinco minutos até uma pequena estrutura de três andares, para permitir a vista alcançar ainda maior distância.

Vale da Lua
Para quem gosta de um caminho “um pouco mais radical”, a dica é o topo de morro localizado entre os bairros Quinta da Barra, Golf e Vale da Prata. Há diferentes acessos, com graus de dificuldade variando de acordo com a comunidade escolhida. Nessa época do ano, de menos chuva, não é preciso um veículo 4x4 para chegar aos pontos mais altos, a partir da Quinta da Barra. 

Vila Muqui
Também acessado através de estrada, com um trecho de terra batida no final, o ponto mais elevado da Vila Muqui, a poucos minutos do Centro, também é uma boa pedida para estacionar o veículo e admirar o poente. Dependendo da época do ano, o Sol se despede entre a arredondada Pedra da Tapera e o Triunfo, que ficam ainda mais interessantes destacadas pelos raios naturais.

Parque Nacional
Já deixando o carro um pouquinho de lado e gastando um pouquinho a sola do tênis, a dica é a trilha Cartão Postal, na sede Teresópolis do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. São aproximadamente 50 minutos de subida. Nesse caso, não esqueça a lanterna para voltar. Ainda na terceira mais antiga e uma das mais importantes unidades de conservação do país, não poderia deixar de destacar um dos locais onde assisti um das despedidas do Sol mais bonitas da minha vida, a Pedra do Sino.  De um lado, olhando em direção ao oeste, o fortíssimo alaranjado e o calor do astro rei até seus últimos momentos em cena. No lado inverso, no leste, “flutuando” em uma pintura em tons de rosa e azul, nascia uma lua cheia que até hoje percola meus pensamentos. Nesse caso, porém, é preciso encarar aproximadamente 11 quilômetros de trilha montanha acima... Mas, se você tem disposição e prefere o cansaço a decepção de não ter vivido a vida na essência, vale todo o esforço dispensado.

 

Mirante na BR-495, a Teresópolis-Itaipava, é um dos melhores locais para registrar as pinceladas do poente

 

Da Colina dos Mirantes, as silhuetas das montanhas e outros elementos naturais em contraste com as cores da tarde

 

Para quem curte um pouco mais de "aventura", a dica é se apaixonar pelo pôr do Sol no local conhecido como Vale da Lua

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Governo anuncia suspensão de protestos dos caminhoneiros por 15 dias

TCE confirma parecer, e câmara pode julgar contas de Tricano

Greve dos caminhoneiros afeta transporte coletivo no Estado

Temer reúne ministros para discutir greve dos caminhoneiros

A necessidade da comunicação em Libras

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ