Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Estado negocia bem sua folha salarial, mas Teresópolis...

Data: 11/08/2017

A Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento (Sefaz) realizou nesta quarta-feira (9), em seu auditório, o pregão presencial para a licitação da folha de pagamento dos cerca de 460 mil servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado do Rio de Janeiro. O Banco Bradesco foi habilitado e arrematou a folha pelo lance de R$ 1.317.800.000,00. O lance mínimo determinado no edital era de R$ 1.317.767.421,22. O valor dessa operação deverá entrar no caixa estadual até cinco dias úteis após a assinatura do contrato e será integralmente direcionado ao pagamento dos salários de maio e junho dos servidores.  A homologação do resultado foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, dia 10. Após a homologação, pode ser assinado o contrato. A folha de pagamento do Estado é de R$ 2,2 bilhões brutos e o Bradesco prestará o serviço por mais 60 meses, a partir do dia 1º de janeiro de 2018.
O Bradesco será responsável pela prestação de serviços bancários, incluindo o processamento da folha de salário dos servidores ativos, inativos e pensionistas das Administrações Direta e Indireta do Poder Executivo, arrecadação de tributos e pagamentos de fornecedores. Hoje, o Estado do Rio de Janeiro tem 461.027 vínculos, sendo 212.158 ativos, 157.297 aposentados e 91.572 pensionistas.
O secretário de Estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, ressaltou que a venda da folha faz parte de um conjunto de medidas que vem sendo tomadas pelo governo estadual para aumentar as receitas e que não dependem da homologação do Regime de Recuperação Fiscal. - O governo do Estado tem adotado medidas que independem da homologação da recuperação fiscal. Dentre elas, está a venda da folha de pagamento que, sem dúvida alguma, representa um passo importante que, antes mesmo da concretização do empréstimo previsto no Regime de Recuperação Fiscal, já nos permitirá aliviar a difícil situação em que se encontram os servidores – afirmou o secretário. - A venda da folha de pagamento é mais um esforço do governo do estado para equacionar o déficit financeiro - completou o secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa.

Situação de Teresópolis
Em Teresópolis, procedimento semelhante foi realizado na semana passada. Por aqui, porém, pode-se dizer que o “negócio não foi tão bom assim”.  Na primeira licitação, nenhum interessado. Na segunda, somente o Santander apareceu e, sem concorrente, ofereceu apenas um centavo acima do valor mínimo, de R$ 6 milhões. Tal demanda não é suficiente nem para quitar um dos três meses em atraso do governo Tricano com o funcionalismo municipal. Sobre a falta de interesse de outros bancos, ela é gerada justamente pelo caos da péssima administração da prefeitura, que faz com que os servidores não sejam vistos como “bons clientes” pelos bancos, um público com salário frequentemente em atraso e muitos problemas em consignados em várias instituições.

Foto: Dhavid Normando - Estado do Rio de Janeiro vende folha de pagamento dos servidores. Atual banco pagador do Estado, Bradesco vai processar a folha de 460 mil servidores. Com o leilão, serão quitados os salários de maio e junho

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Tereprev alerta para prazo de recadastramento de aposentados e pensionistas

Prefeitura abre licitação para compra de produtos agrícolas

Teresopolitano passa em primeiro lugar para Medicina do UNIFESO

Faxinaço reúne equipes de quatro secretarias municipais no Meudon

Lei Seca já salvou 41 mil vidas e poupou R$ 550 bilhões

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ