ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Carlos Dias e Subtenente Luis abrem série de entrevistas com prefeitáveis

Data: 16/05/2018

O primeiro tema escolhido pela dupla do DEM, talvez seja efetivamente o maior desafio a ser enfrentado pela nova gestão: a Saúde pública do município de Teresópolis, que muitos consideram hoje estar em estado terminal

Anderson Duarte

Mais uma vez o Grupo Diário proporciona aos teresopolitanos o necessário contato com os políticos que pretendem comandar o cargo máximo do Poder Executivo em nossa cidade neste mandato tampão provocado pela cassação da chapa Tricano-Dias. Além de conhecerem os muitos postulantes ao cargo de Prefeito, os leitores de O DIÁRIO, bem como os telespectadores da Diário TV, vão ter também o primeiro acesso oficial aos seus vices. A partir desta edição até o próximo dia 30, todas as nove candidaturas participam da série de entrevistas utilizando o espaço cedido pelo Grupo Diário para expor suas proposições para a gestão da cidade. As entrevistas são realizadas ao vivo no programa Jornal Diário na TV, na sede do Grupo Diário em Agriões e além da veiculação ao vivo, também serão feitas outras duas reprises e a veiculação aqui em nossa edição impressa, no dia seguinte a participação do candidato.

- Quem são Carlos Dias e Subtenente Luis Toledo

Como sempre foi tônica nas entrevistas com pleiteantes ao cargo de Prefeito, nossa primeira questão é relacionada ao quadro pessoal dos candidatos, ou seja, formações, experiências de vida, áreas de atuação profissional e também cargos que já ocuparam. O militar Luis Toledo é Subtenente da Polícia Militar do Rio de Janeiro e também já atuou como assessor político em outras oportunidades de sua vida. Segundo ele, além da notória experiência na área da segurança pública, sua maior contribuição no cargo de vice prefeito pode estar justamente em sua experiência recente em cargo de secretaria municipal ocupado em outro município. O Subtenente garante que essa experiência de vida o capacita para apoiar a implantação das mudanças que a cidade precisa administrativamente.
Já Carlos Dias, que ocupou recentemente algumas secretarias no governo Mario Tricano, entre elas Governo e Saúde, enfatiza que sua passagem como Parlamentar na Alerj, e suas duas décadas de vida pública o gabaritam para alcançar o cargo de prefeito. Carlos Dias sustenta ter sido uma Emenda Parlamentar assinada por seu mandato, a responsável pela chegada da água encanada em diversos bairros do município, entre eles Fonte Santa e Quinta Lebrão. Para o candidato, sua atuação profissional na área de consultoria e investimentos também pode ser um diferencial importante no momento em que a cidade necessita de moral para buscar novos investimentos e o tão perseguido “dinheiro novo” para promover o desenvolvimento da cidade.

- A Saúde é vítima do subfinanciamento público

O primeiro tema escolhido pela dupla do DEM, talvez seja efetivamente o maior desafio a ser enfrentado pela nova gestão: a Saúde pública do município de Teresópolis, que muitos consideram hoje estar em estado terminal. Para o candidato Carlos Dias, grande parte dos problemas vivenciados hoje em todo o país está justamente no conhecido fenômeno do Subfinanciamento do SUS. “A distribuição de recursos entre União, estados e municípios talvez seja hoje a base da falta de dinheiro para a Saúde, não só em Teresópolis como em todo o país. São mais de quinze anos de defasagem na tabela de pagamentos de procedimentos do SUS, sem contarmos a necessidade de se rever essa distribuição de competências entre estados, municípios e União, que provoca claramente com que esses entes não consigam cumprir satisfatoriamente o papel que deles se esperava. A crítica contra a má gestão dos recursos do SUS como maior responsável pela baixa qualidade dos serviços não é verdadeira. Essa melhoria do gasto público deve ser um esforço permanente de todos os gestores, mas até para resolver alguns problemas de gestão seriam necessários mais recursos”, explica o candidato Carlos Dias que ainda acrescenta que o foco das mudanças tem que ser um modelo de gestão que permita celeridade em determinadas decisões e aquisições públicas.
“Não podemos perder de vista a necessidade de se promover um modelo de gestão que possa garantir segurança e celeridade na hora de se comprar insumos e oferecer procedimentos para nossa população. Nós instituímos um modelo de disputa pública na aquisição de medicamentos, por exemplo, que levou nossa cidade a conseguir descontos e preços menores na casa dos 60% em disputas que antes nem tínhamos tantos interessados participando. Isso é resultado de gestão transparente e focada em promover redução de gastos na área. Temos que priorizar os investimentos em áreas que necessitam, como os hospitais contratualizados e responsabilidades que temos com a população de Teresópolis”, explica Carlos Dias, que é complementado por Luis Toledo com a importância do atendimento na ponta. “A saúde da família, através dos PSFs é fundamental neste modelo de gestão e promover a confiança da população com esses locais de atendimentos é tão importantes quanto os próprios investimentos em pessoal e equipamento, a população tem que confiar e buscar esses locais nos seus bairros”, finaliza Luis.

- A administração precisa atrair investimentos novos para a cidade

Uma das apostas da dupla do DEM para tirar o município da recessão é atrair capital externo e até estrangeiro. O interesse em buscar dinheiro de fora para realizar obras de infraestrutura, investir em processos de concessão de serviços à iniciativa privada, entre outras ações, segundo a chapa, são condições que fazem de Teresópolis um município com grande potencial para atrair esses novos recursos e os seus muitos benefícios. A dupla citou os processos de disputas de concessões públicas do tratamento de lixo, do Saneamento básico e o fornecimento de água, a instituição dos parquímetros e a iluminação pública como oportunidades de geração de recursos diretos e indiretos para a cidade. 
“A questão administrativa em Teresópolis passa necessariamente na geração de emprego e renda e também na organização e racionalização da maquina administrativa e posso dizer a partir do que vimos e instituímos na gestão passada que nossa cidade não só tem potencial para isso como é uma da mais promissoras neste cenário adverso que temos hoje no país. Vou dar dois exemplos muito claros de como nossas necessidades hoje não precisam ser vistas como algo a se lamentar, mas sim em aproveitarmos as possibilidades. Sem nenhum centímetro sequer de saneamento no município teríamos mais que motivos para reclamar, mas esta aí uma grande oportunidade. O setor de infraestrutura é um dos que mais geram emprego hoje. E do ponto de vista da participação dos entes públicos, já que a arrecadação continua a cair e os orçamentos vêm sendo refeitos para adequar os recursos às demandas, essa possibilidade se reduziria. Mas um projeto nosso pode acelerar e manter o ritmo constante de investimentos em infraestrutura”, explica Carlos Dias.

- Turismo de qualidade passa por uma cidade organizada e saudável 

Por fim, os candidatos do DEM escolheram uma das marcas de nossa cidade para apresentar suas propostas de gestão. O turismo, segundo a dupla, tem que ser de qualidade, mas para isso deve passar necessariamente por uma cidade organizada e saudável. “O Dedo de Deus, a Praça do Alto, nossos atrativos turísticos são unanimidades de qualidade e deslumbre, mas para continuar recebendo bem os turistas, a manutenção deve ser constante. Melhorar a infraestrutura turística em nosso município precisa ser prioridade, especialmente em questões como a pavimentação de qualidade de nossas estradas e vias, a sinalização de destinos turísticos e a construção de centros de convenções, uma de nossas vocações adormecidas. As ações de investimento em infraestrutura de turismo, além de movimentar a economia com a geração de emprego e renda pelo turismo, permitem que o grande público de visitantes, ou seja, os turistas internacionais e de outros estados, venham para cá motivados por uma cidade organizada e saudável”, explica Carlos Dias.
O candidato Carlos Dias também lembrou em sua fala dos programas de formação e qualificação profissional, além dos investimentos em ações de turismo de negócios. “O crescimento do turismo interno e a chegada de estrangeiros, além de um acréscimo nos postos de trabalho no setor, impulsionando a competitividade do turismo teresopolitano, podem ser marcas da nossa cidade. Acreditamos que uma cidade com seus problemas estruturais sanados, ou bem próximos disso, pode instituir políticas de turismo muito mais eficientes e fidelizadoras”, explica sendo complementado pelo candidato a vice com a questão da segurança como instrumento turístico. “Apoiar a sensação de segurança que nos trouxe ao primeiro lugar do estado e décimo do país neste setor é um dos nossos motivadores de gestão. Uma cidade segura como a nossa é atrativa, ainda mais no momento delicado de violência que vivemos hoje”, explica o Subtenente Luis.

- Cronograma de entrevistas segue até o dia 29 deste mês

Para garantir que todas as reportagens em O DIÁRIO sejam veiculadas em dia de semana, nenhuma delas será realizada na sexta-feira, cabendo a edição de fim de semana do dia 01 de junho contendo uma compilação de todas as entrevistas realizadas anteriormente. Quanto aos assuntos que poderão ser abordados será dada liberdade aos entrevistados para que decorram sobre uma lista de temas previamente estipulados, obedecendo o limite de três escolhas, uma para cada bloco. Ao final os candidatos terão três minutos para explanações de livre escolha. Todos os vídeos estarão disponíveis no canal do YouTube do Jornal O Diário de Teresópolis em até 24h após a participação. A primeira e mais importante regra determinada pela organização das entrevistas é que determina que cada um dos participantes farão suas interpelações com o intuito, único e exclusivo de expor suas plataformas e projetos políticos para a cidade de Teresópolis, enquanto possíveis candidatos eleitos. As entrevistas serão realizadas obedecendo a ordem de apresentação alfabética ilustrada no sistema de divulgação de candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral e obedecendo ao seguinte cronograma:

16/05, quarta-feira: Da Ponte e Alessandro Cahet – PSDB
17/05, quinta-feira: Luiz Ribeiro e Hygor Faraco – MDB
21/05, segunda-feira: Maria Bertoche e Valdir Ribeiro – PSOL
22/05, terça-feira: Nelson Durão e Claudia Verissimo – PRP
23/05, quarta-feira: Roberto Petto e Raquel Monroe – SD
24/05, quinta-feira: Odenir Quincas e Marcão – PP
28/05, segunda-feira: Roberto Mello e Sabiá – PT
29/05, terça-feira: Vinícius Claussen e Dr. Ari – PPS

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cármen Lúcia tem reunião com grupo pró-Lula e frei em greve de fome

Caixas de autoatendimento bancário podem ser padronizados

PRF prende homem suspeito de participação em assalto a coletivo

Aposentados começam a receber o décimo terceiro salário

Professora do UNIFESO ganha prêmio internacional

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ