Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Câmara vai cobrar na Justiça a reabertura do depósito municipal

Data: 02/10/2017

Vereadores querem que o depósito municipal em Três Córregos volte a receber veículos apreendidos em Teresópolis - Foto Marcus Wagner

Marcus Wagner

A Câmara de Vereadores decidiu ingressar com uma ação judicial para cobrar que o depósito municipal seja reaberto para receber os veículos que forem apreendidos no trânsito de Teresópolis. A proposta foi apresentada ao final da sessão de quinta-feira pelo vereador Leonardo Vasconcellos, após os parlamentares novamente discutirem as dificuldades que os proprietários de veículos apreendidos estão passando para conseguir reaver o bem. A procuradoria da casa deverá formular o documento com base nas informações que foram passadas pela prefeitura em resposta a um requerimento do vereador Maurício Lopes sobre o assunto.
Nas últimas semanas, a Polícia Militar tem intensificado a fiscalização nas ruas, avenidas e estradas de Teresópolis, encaminhando diversas motocicletas e carros para Nova Friburgo. Assim, quem não estiver com os impostos relacionados aos veículos em dia ou possua alguma restrição que impeça a circulação dos mesmos, precisa preparar o bolso caso seja parado por alguma das equipes de fiscalização do 30º BPM. 
“Eu já tinha levantado essa questão aqui há algum tempo atrás, o sofrimento que o cidadão teresopolitano passa quando tem o seu veículo conduzido para o município de Nova Friburgo, então eu fiz um requerimento a respeito do depósito público do nosso município e ele está ativo, a prefeitura paga o aluguel e eu tenho todos os documentos em meu poder. O vereador Leonardo perfeitamente colocou para o plenário deliberar hoje para a procuradoria ingressar com uma ação pedindo a reabertura imediata. Será muito bom para Teresópolis, já deixei toda a documentação disponível para a procuradoria fundamentar essa ação”, afirmou Maurício.

Situação do depósito
Nossa reportagem foi até Três Córregos para verificar como está a situação atual do depósito e do lado de fora já foi possível verificar que o local abriga um grande número de veículos em estado precário. São dezenas de motos, carros, vans que se deterioram cada vez mais com a ação do tempo, largados no pátio por não terem sido retirados após o prazo de três meses e nem passado por um leilão.  Para voltar a ser destino das apreensões, o terreno precisará passar por uma profunda manutenção, não só com a limpeza do matagal, mas principalmente com a retirada das carcaças de veículos espalhados que ocupam grande parte da área.
A prefeitura continua pagando o aluguel para funcionamento do depósito, porém o local só recebe veículos em condições bastante precárias, geralmente recolhidos pela Guarda Municipal após serem abandonados em pontos onde atrapalhavam a passagem de pedestres ou o trânsito, além daqueles estacionados em locais proibidos.
Mais um exemplo de desperdício de dinheiro público pelo governo municipal, que ainda tem que manter um servidor público diariamente no local, visto que há meses a Secretaria Municipal de Segurança Pública não conta com reboque para promover a organização do trânsito de veículos e pedestres. Mesmo assim, na manhã desta sexta-feira não havia ninguém atendendo no depósito.

Prejuízo para o bolso dos teresopolitanos
Há cerca de quatro meses, desde que o depósito do Detran no bairro da Prata foi fechado, os carros e motos recolhidos em operações policiais no município estão sendo rebocados para o pátio do órgão em Nova Friburgo, a mais de 70 quilômetros de distância, representando mais gastos e dificuldades para cumprir os trâmites exigidos pelo Departamento Estadual de Trânsito. De acordo com o Detran, não há previsão para reabertura do pátio localizado na Rua Avelino Machado Bastos. A informação extraoficial é que o local deixou de funcionar por conta dos salários em atraso e consequente desmonte da equipe de atendimento local.
No depósito friburguense, as taxas são as seguintes: Diárias: Moto - R$ 40,46 e Carro - R$ 88,39. Guincho: Moto - R$ 75,38; Carro - R$ 186,58. Ou seja, caso um veículo seja apreendido e fique no pátio do município vizinho por uma semana, por exemplo, a pessoa terá que desembolsar R$ 1.070,04. Somam-se aí os possíveis IPVAS e multas que devem ser quitados para a liberação, além do custo para se deslocar até Nova Friburgo. Tendo que viajar para outro município, o motorista também deve prestar atenção para não esquecer nenhum documento, que representaria muito mais dinheiro e tempo perdidos.

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Estudantes projetam um futuro melhor para Teresópolis

Vereadores apontam caos na UPA e pedem intervenção da Justiça

Prefeito quita educação e contratados, mas libera apenas R$ 800 para servidores

Suspensa vistoria veicular sem pagamento do IPVA

Corpo encontrado seria de jovem desaparecida

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ