Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

HISTÓRIA

CONHECENDO TERESÓPOLIS UM POUCO MAIS

Passada a eleição suplementar, e a campanha que teve o número recorde de nove candidatos, ouvimos dos pretendentes à prefeitura as mais estapafúrdias soluções para a cidade, e nos livramos de uma boa enrascada fosse um destes o vencedor do pleito. Tinha gente que nem era da cidade, caso que se explica a falta de conhecimento da história local. Mas, outros, mesmo tendo nascido e crescido aqui nada sabem sobre o passado, e mal conseguem definir a característica do nosso município. Base do turismo, da visitação, o hábito do veraneio no Brasil surgiu a partir dos primeiros anos de 1820, quando chegaram ao Rio de Janeiro após a abertura dos portos, com a chega da família real, os estrangeiros que se estabeleceriam na Capital do país, para os diversos tipos de negócios.

HISTÓRIA

Os Claussen voltam ao poder

Prefeito eleito Vinicius Claussen é descendente do primeiro chefe do Executivo Municipal, em 1892

HISTÓRIA

Sumavielle, uma história de amor à cidade

Se vivo estivesse, o médico e professor Antonio de Oliveira Sumavielle teria feito 101 anos na última quarta-feira, 31. Nascido no Rio de Janeiro, em 1917, o médico formado em 1939 veio para Teresópolis e aqui se encantou com a cidade, fazendo dos nossos problemas interesse seu. Administrador do Hospital Municipal, revolucionou a medicina com sua técnica e conhecimento; professor de ciências, formou também em Geografia, e todos tem boa lembrança dele no ginásio Teresa Cristina, onde formou-se também em Contabilidade, e formou tantos outros em diversos saberes. Presidente do Lions Clube, envolveu-se em ações de benemerência, e usou de seu prestígio para ajudar em diversos projetos da cidade, como o Festival de Cinema, onde era voluntário, ou na LBA, onde ajudou muitas famílias.

Pró-memória teresópolis

Quem foi o político Cezar Mattar

Morreu Cezar Mattar, de 81 anos. Pai de Oriethy Heleno e Madeleine, e Gabriela e João, avô de Hugo e Cezar Mattar Neto, foi casado com Hilka Mattar, e depois Angela das Graças Costa Mattar. Membro influente da política teresopolitana nos anos 1970 e 80, eleito deputado em 1970 e vice-prefeito, de Roger Malhardes, entre 1973 e 1976. Militar do Exército Brasileiro em Minas Gerais, veio para a nossa cidade em 1965, designado para o quadro de instrutores do Tiro de Guerra, onde foi ?sargento?. Formado em Direito pela Cândido Mendes, foi secretário geral da prefeitura. Deputado e vice-prefeito, Mattar atuava como advogado, depois de participar da política pela última vez em 1992, quando foi candidato a vice-prefeito na chapa de Noel Teixeira.

FILINTO PERRY

Felinto Perry busca submarino

Terceira embarcação brasileira em buscas ao submarino desaparecido na Argentina, o navio de socorro NSS Felinto Perry, o K11, já deixou o Rio de Janeiro e está a caminho de sua missão. Navio tem nome em homenagem ao herói militar teresopolitano Felinto Perry.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

O Palacete Silva Araújo, no bairro do Alto

Chamado "palacete Silva Araújo", essa residência de veraneio, pertencente ao famoso farmacêutico, ficava na avenida Oliveira Botelho, 261, no bairro do Alto. Serviu como colégio, nos anos 1930 e, depois, antes de ser derrubado, foi hotel e restaurante.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

A VÁRZEA, NOS ANOS 1940

Flagrante da Várzea no início dos anos 1940, com um ônibus da Melhoramentos subindo a avenida Delfim Moreira, em direção Alto.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

TERESÓPOLIS VISTA DE CIMA, NO FINAL DOS ANOS 1930

Tirada da trilha do Sino, no final dos anos 1930, essa fotografia é uma viagem no tempo. Mostra a Várzea com poucas casas, e a Reta apenas uma estrada entre os dois bairros que ainda não tinham se encontrado. Vale a pena ampliar e investigar a rara imagem.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

O SECRETARIADO DE MALHARDES

Gilberto Arêas, Expansão Econômica; Moacyr Carvalho, Administração; dr. Oswaldo Pereira de Oliveira, Procuradoria; Pedro Marcelino, Fazenda; professora Mariana Guimarães, Educação; Fernando Corrêa, chefe de Gabinete; dr. Eduino Carpenter, Saúde; Eng. Fausto Coelho da Rocha, Obras e Serviços Públicos; Rogério Almeida Grilo, Comissão de Licitação e Eng. Osiris Rahal, Planejamento. Esse era o secretariado do prefeito Roger Malhardes, entre 1973 e 1976. Em tempo de montagem de secretariado novo, taí uma dica para o prefeito de plantão. Dez secretários apenas, e a prefeitura funcionava muito bem.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

A IGREJA MATRIZ DE SANTA TERESA

A igreja matriz de Santa Teresa nas cores azul claro e branco, como era até os anos 1970. É imagem incomum, reprodução de cartão postal raro, circulado mais de 40 anos atrás. Inaugurado em 1940, o templo atual foi erguido em torno da capela primitiva, construída em 1855 e doada quatro anos depois, pelos proprietários da Várzea, Claudina e Policarpo Azevedo.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

O HIGINO PALACE HOTEL

Um prédio tão bonito, e que durou tão pouco tempo. Construído ao longo dos primeiros anos da década de 1920, O Hygino Palace Hotel foi consumido num incêndio em 1930, e dele temos poucas imagens. Motivo de sobra para refletir mais sobre esse cartão postal, raro, onde um texto no verso define bem o luxo que era Teresópolis naquela época. Surgido a partir do hotel dos Órgãos, o Hygino voltaria como clube, sendo hoje um bom espaço cultural da cidade.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

UMA OLARIA NO CENTRO DA CIDADE

Uma fábrica de tijolos e telhas dividia com dois campos de futebol e o terreiros de algumas casas a grande área onde foi instalada a Sudamtex, nos anos 1963/64. Aberta em 1965, a fábrica de tecidos teve o auge nos anos 70, e entrou em declínio cerca de 20 anos depois de ser instalada. Hoje, o terreno que abrigava o imponente parque industrial de tecidos é cobiçado por investidores e empreendedores, além de outros que ainda sonham em ver no local o cobiçado Parque Fluvial do Paquequer. À esquerda, o túnel dos Órgãos e os trilhos do trenzinho da EFT.

CONHECENDO TERESÓPOLIS

O BAIRRO DE AGRIÕES, EM 1980

Depois dos prédios de quatro andares, que começaram a surgir nos anos 1960, foi a partir de meados dos anos 1970 que surgiram em Teresópolis as construções de oito andares, ou mais, e já se percebe várias delas neste interessante registro feito para publicação no jornal ÚLTIMA HORA, em 1980. É o tempo de verticalização dos bairros, novidade criticada pelos ambientalistas, e que escondeu outro problema maior surgido nessa época: a ocupação desenfreada dos morros. Aliás, triste ironia, os morros de Teresópolis foram reservados na planta original da cidade como garantia da salubridade do nosso privilegiado lugar. Imagem: Romildo Pires

CONHECENDO TERESÓPOLIS

O CINEMA ALVORADA

Inauguração do Cinema Alvorada, em janeiro de 1960.

HISTÓRIA

Clube Panorama em 1960

Imagina um clube, com uma piscina olímpica, acima e de frente para a cidade. Tinha isso em Teresópolis, e era muito bem frequentado. Esse é o Clube Panorama. Imagem: Guia Turístico, anos 1960.



Páginas: 1 2





        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ